Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO TODOS SORRIEM

Desta vez eu tive que rir. E um sorriso com graça; é, porque o meu sorriso é tão sem graça, que toda vez que eu parto para uma risada, tenho antes que pensar porque estou rindo.
Mas desta vez foi diferente. Foi tão engraçado que eu nem pensei em pensar o porquê da graça. Mas também, é tão sem graça avaliar uma coisa com graça!
Às vezes, penso que o que sou é uma desgraça por ter que avaliar tudo: os com e os sem graça, para depois achar ou não graça.
Mas desta vez foi diferente: eu tive que achar graça, porque a coisa era tão engraçada, que fazia até o mais sisudo (sem graça) achar engraçado, e não só achar, mas encontrar também a graça e ter que sorrir.
Outras vezes, fico pensando em toda esta gente desgraçada, que (meu Deus!), só acha graça nas coisas sem graça do seu  corre-corre (que desgraça!); só acha graça no terno limpinho, camisa engomada e gravata - símbolo desta graça tão desgraçada na graça daqueles que, (graças!...) têm a graça de não a ter. Bem sei... são uns desgraçados, mas ao menos riem com graça, coisa que eu (pobre desgraça), penso nunca conseguir fazer, embora sendo de graça a graça com graça.
Mas desta vez foi diferente: eu tive que rir com graça.
A coisa podia não ter graça, mas para um sisudo (sem graça), como eu, procurei (com graça) e encontrei...
...E a Graça tornou-se Maria e se foi com José!!



Ivonete Frasson
Enviado por Ivonete Frasson em 01/08/2018
Código do texto: T6406774
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Ivonete Frasson
Araranguá - Santa Catarina - Brasil
85 textos (15557 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/08/20 13:56)
Ivonete Frasson