Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
MEDO, ANSIEDADE E AFLIÇÃO.

     Ansiedade e aflição, São estas duas palavras que sintetizam o que boa parte da população do mundo sente, neste exato momento. Eu também sinto isso, estas coisas.
     Mas o interessante é que, é o medo, a raiz de ambas as sensações citadas acima e que torna a vida de muitas pessoas, diariamente, uma "Via Dolorosa". Eu não sou médico, portanto, tudo que que eu vou dizer aqui é do ponto de vista do paciente, mas eu creio que, ninguém melhor que um paciente consciente para "opinar" sobre algumas patologias ou transtornos, até por que, o paciente é seu próprio laboratório.
     Medo. Etimologicamente, é uma palavra que deriva de do latim, "Metus". Frequentemente,  quando usamos a palavra medo, a usamos para definir em geral, a possibilidade de sermos feridos fisicamente, de que algo venha a nos machucar, ferir. E esta concepção ou compreensão da palavra medo, por si só, realmente causa um "medo" enorme, nos distanciando se seu verdadeiro significado.
     Na verdade, medo nada mais é que: receio, exitação, excitação ou nervosismo... Então, o medo não é material, real, vivo! O medo é tão somente uma "expectativa do por vir...", e a compreensão disso, muda muita coisa acaso a pessoa internalize este conceito.
     O que eu afirmo é tão verdade que, a sabedoria popular confirma isso através da expressão: "fulano morre de medo..." mostrando que a sensação percebida de forma tão real e material, nada mais é que expectativa.
     Do "medo", desta "expectativa do por vir", deriva a Ansiêdade e a angústia, dois males que literalmente impedem ou prejudicam a qualidade de vida de muitas pessoas hoje em dia. para efeitos didáticos, podemos dizer que existe uma triangulo formado pelo medo, Ansiêdade e angústia... Na realidade, nesta ordem.
     A este estado descontrolado da expectativa do por vir,  ao qual damos o nome de medo, suscede a um estado de digamos, espera, a qual chamamos de Ansiêdade... Que nada mais é que um estado de não confiabilidade no futuro, de um estado de tentar antecipar e julgar aquilo que sequer aconteceu... Consequentemente, virá a aflição.
     A aflição sim, esta manifestar-se-á no organismo do cidadão de forma físca... Dor, sintomas, reais ou imaginários. Daí, o que podemos perceber é que tudo não passa de compreendermos que nada temos a temer em relação ao por vir e tentar eliminar as expectativas que jogamos nos outros e em nós mesmos.
     Finalizo dizendo que não há razões para desestabilizar a própria vida se compreendermos que, tudo o que sentimos são produzidos por nós mesmos em diversos aspectos, tudo na verdade, é dispositivo de prevenção de nossa espécie. Não limite-se a palavras para estabelescer o que você é, Mas veja quem de fato você é e descobrirá que não ha motivos para ter medo, ficar ansioso e nem sentir aflição, evitando assim grande sofrimento. 
Gustavo Miranda
Enviado por Gustavo Miranda em 21/03/2017
Código do texto: T5947509
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gustavo Miranda
Recife - Pernambuco - Brasil
1047 textos (28819 leituras)
8 áudios (339 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/21 16:21)
Gustavo Miranda