Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS DESLOCADAS


Na vida, dividimos o tempo com as obrigações e o lazer, mas, em todas as situações, reconhecemos que as palavras bem colocadas abrem caminhos. Cabe a nós perceber que as palavras bem usadas causam reações e, por isso, devemos pensar em quais as falas e atitudes que nos mantém unidos, aumentando a compreensão dos fatos e a cooperação para a autonomia.
Quando a palavra está deslocada, muitas vezes, transforma o comportamento da pessoa que ouve, para melhor ou pior. E, ao mesmo tempo, devemos levar em consideração as circunstâncias e os fatos, ao ouvir o que não gostaríamos, por exemplo: “Acúmulos de medidas” – quando ouvi esta frase junto com o Pedro ele comentou: “parecem trilhas suspensas nas copas das árvores”; logo, lembrei-me de Lindolf Bell, “Feriu-se de palavras / me feriu, / me faliu...” Isso mesmo, há perda de sentido quando a pessoa diz ou escreve palavras deslocadas. É preciso ficar alerta e atenta para não se assustar com as palavras ditas fora dos contextos, inclusive provindas de pessoas do dito meio cultural.
Deslocar, desmedir as palavras, mexe com os sentimentos, não nos permitindo ter a compreensão, porque mudam os significados e não as entendemos. Outro exemplo, ouvi despensar, como dispensar alguém. Mudou totalmente o significado da frase. Então, impor limites nas palavras é mostrar que nos importamos com o que dizemos: é explicar, saber e entender o que falamos.
Será que encontramos equilíbrio nas palavras deslocadas? Essa questão me leva a pensar que depende muito do bom senso, além do conhecimento. Se os jornais, TVs, outdoors, placas, anúncios etc e tal, forem escritas e/ou ditas de forma incorreta e sem sentido, perdemos o controle sobre a qualidade de vida. Não há meio termo para o correto. Temos de suportar os deslocamentos e isto nos traz insegurança e questionamentos.
Volto ao “Acúmulo de não medidas”, que apenas nos transmite manipulação, para terem o que querem: audiência. Buscamos por respostas dos responsáveis e não obtemos. Por isso, digo que é questão de bom senso. Usar, ler, ouvir palavras deslocadas, desequilibra a vida e nos transforma em alguém que nunca imaginamos ser: aculturados.
De qualquer maneira, usamos a palavra como recurso, logo, estamos vinculados à arte de complementar a vida cultural, pois devemos usar a crítica construtiva e repetir, da forma exata todos os dias, até que reconheçam corretamente o significado das palavras e façam da expressão gramatical um elo entre nós, valorizando tudo o que temos para oferecer: a arte de escrever; a arte de contar e a arte de ler.
Acredito que viver com qualidade e sucesso se deve ao fato das pessoas perceberem e terem consciência (inclusive política) para entender quando as palavras estão deslocadas; e cabe a nós dizer: sim ou não!

Tânia Du Bois
Enviado por Tânia Du Bois em 13/08/2014
Código do texto: T4921499
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Tânia Du Bois
Balneário Camboriú - Santa Catarina - Brasil, 63 anos
418 textos (50458 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 15:26)
Tânia Du Bois