Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEDITAÇÃO NOTURNA

   Caiu a noite em Cabedelo, no céu sem nuvens as estrelas cintilavam como que agradecendo aos seres humanos por apreciarem os seus brilhos, por proporcionarem uma noite maravilhosa e de um clima fresco e aconchegante. Não era uma noite como outra qualquer, ela tinha algo de interessante, alguma coisa que despertou em mim o desejo de me aprofundar no seu encantamento, na escuridão do céu infinito e me ofuscar nos brilhos dos corpos celestes errantes. Eu me imaginei ali, naquele espaço desproporcional para o meu corpo, mesmo ele estando no chão firme, flutuando numa nave espacial mentalizada por mim, respirando um ar diferente e que meus pulmões necessitavam.
   Atravessei a avenida depois de um ônibus da “Reunidas” passar fazendo um sinal para que os carros parassem e me deixassem seguir em direção à praia, pois lá o silêncio me ajudaria a compactuar com o clima noturno, levado por esse estranho desejo ofertado pela natureza. Não saiu de mim essa vontade de cumprimentar a noite, de sair em busca de uma certa paz de espírito, ímpeto que me fortaleceu mental e fisicamente. Agradeci por essa oportunidade de me conhecer mais, de me ver por dentro e de querer mudar as minhas decisões para melhor, ser o que realmente é necessário para que corpo e mente prosperem no caminho do bem.
   As horas se passaram e quase não notei, tão concentrado estava na beira da praia, preso em pensamentos, no frescor noturno dessa noite cabedelense. Voltei mais descontraído, mais humano, mais equilibrado com a realidade depois dessa meditação, me sentindo até outra pessoa. Atravessei a avenida sem precisar fazer sinal algum, pois os motoristas ao me avistarem já paravam seus veículos deixando livre o meu caminho. Até o motorista do ônibus da empresa “Reunidas” participou da gentileza em prol de um sexagenário que fora até a praia meditar, aproveitando essa noite gostosa e que muitos benefícios proporcionou a esta criatura que espera que outras façam o mesmo.
Moacir Rodrigues
Enviado por Moacir Rodrigues em 05/11/2013
Código do texto: T4557564
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Moacir Rodrigues
Recife - Pernambuco - Brasil, 70 anos
1862 textos (35447 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/01/20 00:27)
Moacir Rodrigues