Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA AREIA DA PRAIA DE BOA VIAGEM

   Pobre menina, deitada na areia da praia de Boa Viagem, parecia estar falando sozinha, pois eu via seus lábios se mexerem. Podia estar cantando baixinho uma música, podia estar rezando ou simplesmente falando com Deus. O sol dessa tarde de quinta-feira era fraco, não lhe incomodava e nem a mim, ali próximo sentado na areia, olhando o mar azul, às vezes esverdeado, apreciando as ondas se quebrarem na areia, fazendo espumas. O que essa menina fazia ali, solitária, talvez resmungando alguma coisa? Imaginei chegar perto dela e perguntar o porquê, se tinha algum problema, mas eu não tinha esse direito de importunar o seu descanso, assim como ninguém tinha o direito de importunar o meu.
   Olhei para o lado oposto e percebi que uma senhora de certa idade me observava. Será que ela leu meus pensamentos? Pensei assim, mas não era possível, ela não dispunha dessa capacidade, mesmo me olhando seriamente. Atrás de mim a avenida que dava acesso à cidade, carros circulando, alguns em alta velocidade. De repente uma buzinada estridente e uma freada brusca, era um carro que parava atrás de um táxi que iria atender ao aceno de um passageiro. O motorista do mesmo não agira certo em busca do seu ganha pão, se arriscara, mas a vida tem dessas coisas. A  senhora idosa não estava mais ali do meu lado, saiu sem que eu percebesse e a pobre menina também sumira. Cada uma tomou seu rumo e eu fiquei só na areia da praia. Confesso que queria a presença delas, eu estava me distraindo, passando o tempo, enquanto observava uma e era observado por outra.
   Aquela tranquilidade poderia fazer bem para qualquer pessoa mas naquele momento não fazia para mim, então resolvi ir embora dando tchau para Boa Viagem e procurar o meu refúgio no subúrbio, afinal a tarde já estava indo embora.
Moacir Rodrigues
Enviado por Moacir Rodrigues em 12/09/2013
Código do texto: T4478449
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Moacir Rodrigues
Recife - Pernambuco - Brasil, 70 anos
1862 textos (35517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/20 23:34)
Moacir Rodrigues