Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Medo

Lembro-me de uma simples história que algumas pessoas me contavam quanto eu era criança... Era uma história obscura e tenebrosa, e com ela cresci. Ora feliz, ora temeroso... Então vou relatar um pouco dessa história para vocês...
Um velho, que eu diria ser caduco, e por muito tempo, gostava de por medo nas crianças da rua, fui que contou este causo:
“Era por volta da meia madrugada, e ninguém estava acordado, a lua estava no seu mais puro esplendor, e as crianças sonhavam com doces, brinquedos e travessuras. Entretanto, essa é a famosa hora das bruxas, o momento em que as criaturas da noite vagam pelo mundo... O mundo nessa hora é deles, eles tudo podem fazer...Sentem o cheiro das gordas crianças, da carne, do sangue fresco correndo nas veias... Invadem os seus sonhos, e descobrem onde vocês estão... Eles são monstros horríveis”
- Como quais, Seu Francisco?- perguntou minha amiga Glória. –
- Têm bruxas lindas, e elas enganam você! Lobisomens que lhes mordem! Curupiras que lhes enganam... E pior, o Papão!
- O Papão!- exclamei. –
- Sim, ele coloca você dentro de um saco...Cozinha... E come como papa! Não sobra nadinha...
Fiquei com muito medo. De noite quando dormi, esperei todos dormi, não dormi... Queria ficar acordado, para que não exista hoje a hora das bruxas... Mas peguei no sono... Porém antes ouvi um assobio, não sabia bem do que foi, mas depois daquilo dormi...
De manhã, eu e Glória fomos brinca. Seu Francisco estava na rua, e ele perguntou:
- Dormiram?
- Não!- respondemos juntos. –
- Sim... Vocês tem que ficar acordados mesmo! Se não a hora das bruxas chega novamente!
De repente, a minha vizinha, Dona Helena, um velhinha, gentil com todas as crianças e pessoas, apareceu e nos disse:
- Não acredite nas crendices desse velho! Venham comigo, vou para o engenho hoje, vamos...
Lá chegando no engenho... Dona Helena tirou da cesta, alguns doces e bolos e disse:
- Para combater o seu maior medo, reze para o seu anjo!
E naquela manhã, em contato com a natureza, pode aproveitar desse breve momento com Deus, eu e o Criador, depois disso... Nenhuma hora das bruxas abalaria o meu sono!
B H R Vieira
Enviado por B H R Vieira em 17/02/2013
Código do texto: T4145538
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
B H R Vieira
Vicência - Pernambuco - Brasil, 25 anos
18 textos (482 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/08/20 14:12)
B H R Vieira