Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“MEU REINO ESPIRITUAL em troca de uma gravata"

O “Big-Bang” é o inconsciente Social em expansão. O “Big-Bang” É o Real lacaniano atuando “full--time”  Em nossas vidas. Perdidas enquanto Induzidas à aceitação passiva da Gerência política da corrupção em Sociedade. Quem ou o quê nos vai Valer? O Santo Daime? Dá-me um Valor, eu preciso crer. Não na vontade De criminosos impunes que gerenciam A sociedade globalizada a partir das Programações tvvisivas das cias. Anônimas das máfias. Os detentores do Poder cada dia mais poderosos, impunidos Deteriorando o planeta em todas as praças Instâncias do comércio de armas, de carmas De guerras. A obsessão pelo ouro negro Pelo ter sempre mais movidos pela pulsão Primal do “Big-Bang”, placa-mãe de todas As outras pulsões irrealizáveis dos desejos. Nada tem valor na sociedade globalizada Pelo mercado do “system -star”. Deixar estar Ou do “star-
system”. Gerida pelas pulsões do Consumir. Regida pela explosão cósmica Inicial que motiva a dominação do planeta Pelos detentores dos mísseis atômicos. Ou “H” O senhor Mercado precisa se expandir Imitar o universo em expansão da primeira Explosão. O desejo coletivo de consumo Precisa a qualquer custo se espargir. Os mercados carecem de investidores A Bolsa de valores necessita tornar cada Dia mais deliciosa a Grande Malsã do Consumo. Nova Iorque necessita das Torres Gêmeas, cada vez mais idênticas ao desejo De Bush de trair a Paz mundial em defesa Dos cartéis familiares do petróleo. O “Big-Bang” Expande-se. Se expande. Formidável impulso Inicial. Inconsciente coletivo multiplicador de Máquinas movidas a óleo diesel, gasolina, Querosene, hidrocarbonetos, rochas sedimentares Produtoras de petróleo. O desejo dos cartéis se Expande em direção algures. A economia mundial Espelha o apetite da avidez visceral de tornar a Sociedade globalizada pela pulsão inicial do universo Em expansão. O desejo universal de consumo. As Sinagogas de Hambúrgueres precisam estar Representadas pela aparência “chic” de seus Rabinos em suas gravatas. Avatares da política Do universo em expansão do desejo insaciável Do consumo. Uma gravata, muitas delas, vale Mais que os princípios morais que deveriam Nortear a vida espiritual, intelectual.  A Ética, da Nação Terra. O “ato falho” revela a presença Onipresente do “big-bang” regendo o desejo De vaidade, de aparência, de cosméticos que Fazem belas as estrelas bonitinhas mas ordinárias Da TV nelsonrodrigueana. A nação globalizada Pelo universo em expansão do consumo. “Big-bang” mercado: tudo em troca de nada Nada vale mais que a produção globalizada De insumos. A mão invisível do mercado Não é tão invisível como quando subtrai Uma gravata. A lição. Seria uma coleira de Mil dólares? Tecido sufocante a fazer marola No desejo inconsciente de manter as aparências. Por detrás da suposta espiritualidade, o Real Lacaniano, o universo pirata das mercadorias Em expansão. “Big-bang” a conduzir a mão Supostamente invisível do mercado de gravatas.
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 12/04/2010
Reeditado em 13/04/2011
Código do texto: T2192198
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Decio Goodnews
São Paulo - São Paulo - Brasil
2337 textos (517554 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/05/21 01:56)

Site do Escritor