Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA AO DIABO

Por Gecílio Souza

01. No dia 10 de abril
Do ano de 2020
Sexta-feira da paixão
Pode parecer acinte
Fiz uma correspondência
Com debochado requinte
E a enviei ao diabo
Não ao seu constituinte
Ele é de pouca prosa
A carta não é amistosa
O conteúdo é o seguinte

02. Não venho como pedinte
E não sei com precisão
Se o seu nome é Lúcifer
Belzebu, Satã ou Cão
Capeta ou Capiroto
Sujo ou pai da tentação
Jurupari ou Maligno
Há tanta denominação
Lhe pintam de chifres e rabo
Vou chamá-lo de diabo
E fazer uma reclamação

03. Com receosa satisfação
Excelentíssimo Iracundo
Escrevo-lhe esta missiva
Sinto um arrepio profundo
A escrita é meio longa
Mas você lê num segundo
Esteja a par do contexto
Que o receio é oriundo
Do seu nome mal falado
Dizem que você é culpado
Por todos os males do mundo

04. O honesto e o vagabundo
Lhe acusam todo dia
De ser a causa do câncer
Da dengue e da epilepsia
Do sarampo e diabetes
E até da anorexia
Das doenças vasculares
Hipertensão e cardiopatia
Da asma e da sinusite
Da caxumba e da bronquite
E também da paralisia

05. Você quebra a economia
Provoca crises e danos
E ainda lhe acusam
De ter os piores planos
Porque disputa com Deus
As alminhas dos humanos
E faz muitos procurarem
Os tais prazeres mundanos
Dizem que você é astuto
Mentiroso, hábil e bruto
De raciocínios levianos

06. Que é mestre dos tiranos
Dos ladrões e invejosos
Dizem que você comanda
Os ambientes perigosos
E forma a personalidade
De todos os criminosos
Você desfaz casamentos
Rompe laços amorosos
Que é até impedimento
Ao rápido enriquecimento
De inúmeros religiosos

07. Milagreiros ociosos
Que adoram aparecer
Não tiram seu nome da boca
Parece sentirem prazer
Qualquer deslize humano
Atribuem ao seu poder
O elegem como inimigo
Mas não conseguem esquecer
Pregam que você é forte
Manda a doença e a morte
Impede até de chover

08. Você é a causa do sofrer
Da tragédia e do acidente
Os desastres naturais
É por sua culpa somente
O desemprego e a fome
A estiagem e a enchente
Cuidado, senhor diabo
Talvez seja experiente
Pode ser que se esqueça
Como é formada a cabeça
E a língua desta gente

09. Afirmam que você mente
É um exímio enganador
Inclusive se atreveu
A enganar o “Criador”
Você é um anjo caído
Ingrato e bajulador
Pelo poder ficou cego
Farsante e especulador
Chefe maior do inferno
Inimigo do “Pai eterno”
Invejoso e traidor

10. Seu nome causa pavor
Quase em todas as culturas
Nos quatro cantos da terra
Apavora as criaturas
Até filósofos e teólogos
De notórias estaturas
Escreveram e debateram
Suas supostas travessuras
Para qualquer religião
Você é o grande vilão
Chefe das noites escuras

11. As dores e as agruras
Que este mundo padece
São atribuídas a você
Nem sei se você merece
E não vou entrar no mérito
Da crença que prevalece
Porém sei que multidões
Pedem em oração e prece
Que o senhor onipotente
Lhe afaste e afugente
Mas você sempre aparece

12. Do inferno sempre desce
Espalha o medo na terra
De acordo com seus críticos
Você é a raiz da guerra
É redemoinho na planície
Deslizamento na serra
Furacões e terremotos
O planeta todo se ferra
Por causa de sua maldade
Sofre toda a humanidade
Com a ajuda de quem erra

13. Possui chifres mas não berra
Pés de gancho e ligeiro
Quantas pessoas afirmam
Que você tem um mau cheiro
Exala odor de enxofre
Assusta porcos no chiqueiro
Também já ouvi falar
Que você fez o dinheiro
Mas os seus opositores
Esconjuram seus horrores
E pedem grana o tempo inteiro

14. Seu diabo trambiqueiro
Me Desculpe a intimidade
Lhe peço que abra o jogo
Uma exceção à verdade
Procedem as acusações
Que você gerou a maldade?
E que compete com Deus
No mesmo pé de igualdade?
Se tem todo este poder
Ninguém erra por querer
Porque não tem liberdade

15. Você manda na vontade
Do homem desavisado
E domina a consciência
De quem faz o seu agrado
Então o “pecador” não deve
Responder pelo “pecado”
Também nenhum criminoso
Merece ser condenado
Você perverteu-lhe a mente
Ele não agiu livremente
Portanto não é culpado

16. Diabo você é acusado
Desta realidade horrível
As pessoas lhe atribuem
Uma potência incrível
Criou vírus e bactérias
E este Corona terrível
Você tem cor e mau cheiro
Mas continua invisível
Esclareça esta bosta
Trate de mandar a resposta
O mais rápido possível.

G. S.
Oiliceg
Enviado por Oiliceg em 11/04/2020
Reeditado em 12/04/2020
Código do texto: T6914196
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Oiliceg
Taguatinga - Distrito Federal - Brasil, 58 anos
185 textos (8035 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 15:22)
Oiliceg