Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Irmã Dulce

Abram alas, que vou falar
De uma linda obra de arte,
Falar sobre irmã Dulce
E seus singelos milagres.
Escolheu viver no amor
E praticar caridade.

Irmã Dulce recebeu
Esse nome em homenagem
A senhora sua mãe.
Que lhe criou com bondade.
Depois de entrar pra congregação
Seguiu firme sua verdade.

Com 13 anos de idade,
Já mostrava ser diferente
Pois acolhia em sua casa
Todo tipo de gente.
Acolhia os mendigos,
E curava os doentes.

Por ser devota de Santo Antônio
O chamava de "tesoureiro"
Sempre recorria a ele.
Como devoto verdadeiro.
Fazendo suas preces
E clamando pelo mundo inteiro.

Formou-se professora,
Mas por seu nobre coração
Depois que se formou
Foi para congregação
Para ajudar todo povo
Na imaculada Conceição.

Se eu te contasse sem registros,
Talvez você não acreditaria,
Pois irmã Dulce dos pobres
Impressionou a Bahia...
Criando um hospital
Onde vivia galinha.

Por uma promessa que fez,
30 anos ela dormiu
Numa cadeira de madeira.
Ah quem diga que já viu
A imagem de irmã Dulce
Pregando enquanto dormiu.

Viveu sua vida sofrendo
Com enfisema pulmonar,
Criou instituições mesmo
Com corpo a fraquejar.
O anjo Bom da Bahia
Sempre ensinava amar.

Faleceu em 1992 com o
Dom da santidade.
Deixando sua verdade
Pra maldade não chegar
Pra ajudarmos sempre ao próximo
Quando a lágrima rolar.

Nos deixou grandes lições
Como o dom de perdoar,
Mesmo que seja um estranho
Nunca deixe de abraçar.
Pois o que falta nesse mundo
É o belo dom de amar

Visitava as cadeias,
Sem haver desigualdade
Levava bastante alimento
Retirava a maldade.
Pois um nobre coração
Vale mais que a vaidade.

Decidiu as crianças educar,
Abrindo uma escola pública
Começaram a estudar
Operários e seus filhos
Aprendendo o desconhecido
Recomeçaram a lutar.

Promoveu uma implantação
De um centro pra educar,
Um albergue, um pavilhão
Que transformou em um lar
E com todo esforço sorria
Ao ver deficientes levantar

Em 88 o presidente
A indicaria ao prêmio Nobel
Da paz.
E irmã Dulce conseguiria
O apoio da Suécia
Para demais alegrias.

Em 91 o Papa João
Paulo ll, voltou.
E irmã Dulce em seu leito enferma
Ele a visitou.
E 5 meses depois
O anjo Bom nos deixou.

Foram tantos milagres
Que sua fé conseguiu realizar
Em uma oração até um cego
Voltou enxergar.
Pela fé de irmã Dulce
Que vai se canonizar.

No dia 13 de outubro
Haverá a canonização
Que transforma o anjo Bom
Numa doce recordação.
Cada ato será lembrado,
Cada gesto foi abençoado
Pois viveu uma vida plena
Fazendo valer a pena
Cada passo que foi dado.
Josiane cordelista
Enviado por Josiane cordelista em 10/10/2019
Código do texto: T6766083
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Josiane cordelista
Sátiro Dias - Bahia - Brasil, 20 anos
48 textos (680 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/11/19 17:15)
Josiane cordelista