Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Poeta E A Poesia

Uma ligação infinita
De corpo, alma e coração
Assim como são às notas
Que formam uma canção
Unidos como unha e carne
Pois um do outro, já é parte
Uma só constelação

Um é a metade do outro
Como o sol, é do verão
Como o frio, é do inverno
Feito sangue e coração
Como a vida é a morte
Pois até, azar e sorte
Tem a mesma ligação

É assim já desde cedo
Unidos pra eternidade
Impossível separar
Essa pura, lealdade
Do poeta e a poesia
Em uma plena utopia
Que traduz a realidade

Muitos nascem pra ensinar
Educar é sua meta
E tem quem goste de esporte
E decide ser atleta
Mas quem nasce pra explicar
O que significa amar
Nasceu para ser poeta

Assim como já se sabe
Dentro das leis naturais
Na vida não tem acaso
Entre meios e finais
Pois poeta, é ação
Poesia a reação
A mensagem que ele traz

Poeta é vendaval
Uma tempestade atroz
Turbilhão de sentimentos
Numa avalanche feroz
Um amor que alcança o céu
Faz da vida o seu papel
E a poesia sua voz

Poeta é um navio
Sucumbindo a tempestade
O vento que lhe atormenta
É sua necessidade
De seguir escrevendo
Assim sempre vai fazendo
Da poesia a sua arte

Deus é o tempo, e o destino
Regendo a sabedoria
Que é dada pro poeta
Em forma de poesia
Que mistura pensamentos
E também os sentimentos
Que até parece magia

Em uma sociedade
Cheia de desilusão
Onde já não se ama mais
Poeta é exceção
Porque ele jamais se esquece
Que o amor não envelhece
E supera a imensidão

A vida é o papel
Seu lápis, o pensamento
Inspiração vem do céu
Experiência com o tempo
Pra fazer muito melhor
O que nunca foi o pior
Pois sempre, foi sentimento

Poeta é pecador
A procura de perdão
Um eterno fugitivo
Das grades da solidão
É na dita poesia
Que ele acha sua alegria
E também a salvação

É preciso dar um tempo
Para um novo começar
Se o poeta der um tempo
E do mundo, se afastar
Porém não da poesia
Ela é o ar que todo dia
Ele tem que respirar

Se perder sua visão
E assim deixar de enxergar
Se perder também as pernas
Deixando de caminhar
Perder também a alegria
Mas não perde a poesia
Pois nunca deixa de amar

Toda força de um poeta
Descende do coração
Nasce no seu pensamento
Regada por emoção
Que brota com alegria
Em forma de poesia
Moldada por sua mão

O poeta nunca para
Mas a vida também não
A poesia vai junto
Indo em qualquer direção
E quando a vida acabar
Só poesia irá restar
Porque ela, não é em vão

Poeta, nunca se perde
Sabe sempre a direção
E preservando a sua alma
Não destrói seu coração
E com lucidez e calma
Rima com a ajuda da alma
E também da imaginação

Nunca vão se separar
Uma união de alegria
Amor, e também bondade
E talvez até magia
Uma sincera união
Que nasce através das mãos
Em forma de poesia

Todos temos nessa vida
Decisões pra decidir
Uma lição pra ensinar
E um perdão para pedir
A rima é o caminho
Uma estrada sem espinho
Que o poeta quer seguir

Uma hora a vida se acaba
Tudo um dia vai acabar
Mas existe uma lição
Que jamais vai se apagar
De que o amor é a bondade
Sempre vencerão a maldade
Se a poesia durar

É assim desde o princípio
Lado a lado, todo dia
Lados da mesma moeda
Como uma só melodia
Linhas de um só pensamento
E um único sentimento
São o poeta, e a poesia.

Ednaldo Rodrigues
Enviado por Ednaldo Rodrigues em 21/08/2019
Código do texto: T6725955
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ednaldo Rodrigues
Blumenau - Santa Catarina - Brasil, 28 anos
15 textos (350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 23:27)
Ednaldo Rodrigues