Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MUNDO NÃO POUPA, O TEMPO COBRA CARO

Aqui o tempo é bastante curto.
Nossas chances são poucas e bem raras
E devemos agir sempre às claras
Para o tempo não ir mesmo num surto
Ou até ser perdido em um furto.
Deixando-nos aqui como indigentes
A sofrer como pobres penitentes
E dos céus anseiam por um amparo
Mundo não poupa, o tempo cobra caro;
Não perdoa juros, não dá prazo à gente.

Transferimos aos outros os problemas
Que são nossos e que  não resolvemos
Nossas culpas nós sempre transferimos
Para que se resolvam os dilemas
Apelamos pra uma corte suprema
Somos pois seres bem incompetentes
Pra gerir este bem muito imponente
E dos outros queremos anteparo.
Mundo não poupa, o tempo cobra caro;
Não perdoa juros, não dá prazo à gente.

Deve a vida então ser bem vivida
Dela se tirar tudo que é belo
Pois com ela é rápido esse elo.
Recebemos passagem já de ida.
Qualquer hora é hora da subida.
Porque se vive numa descedente
Pode-se morrer novo ou decandente
Mesmo quando se busca ter reparo
Mundo não poupa, o tempo cobra caro;
Não perdoa juros, não dá prazo à gente.


HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, SETEMBRO/2017
MOTE CRIADO A PARTIR DA MÚSICA METAMORFOSE DE VICENTE NERI.
Henrique César
Enviado por Henrique César em 05/09/2017
Código do texto: T6105690
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Henrique César
Fortaleza - Ceará - Brasil, 67 anos
673 textos (212673 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/01/20 07:55)
Henrique César