Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

97 - Noventa e Sete

 Quando percebeu que lhe pesava muito a solidão, que não era bom comer sozinho, quando nem o vizinho conhecia e não tinha a quem contar porções mais leves da vida, encontrou na parede do prédio um caracol. Trouxe-o para casa e depositou-o, ao almoço, numa tenra folha de alface. Achou que Procópio poderia ser um nome para o novo amigo. Passaram a conversar, passou a ter a preocupação de colocar o animal ao sol no peitoril da janela e a de procurar a dieta que o seu companheiro mais gostava .Um dia, ao café, Procópio lembrou que a Primavera estava a acabar e que ele estava a perder ocasião de ser feliz. Despediram-se e ele ficou muito tempo a ver a lentidão perder-se na vegetação do caminho.
Edgardo Xavier
Enviado por Edgardo Xavier em 28/11/2019
Reeditado em 28/11/2019
Código do texto: T6805610
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Edgardo Xavier
Portugal, 73 anos
2657 textos (44050 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/08/20 21:32)
Edgardo Xavier