Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A sombra brutal

Uma garota chega na escola e entrando no banheiro,  ela se depara com uma mulher morta  e grita.
- Socorro !Socorro!
O zelador chega e ampara a garota  e também se assusta ao ver  o corpo da mulher.
- O que houve? Você está... Meu Deus?
A escola  é  interditada,  o inspetor entra na cena do crime e olha para o corpo.
- Meu Deus! Essa mulher está sem identidade,  e está morta há dias!
O diretor da escola questiona o inspetor.
- Eu não posso manter essa escola fechada por muito tempo.
O inspetor da o cartão para o diretor e fala com ironia.
- Se quiser  fala com o Renato Sanches,  o detetive particular que resolveu o caso do Devorador de Pecados.
O diretor crítica o trabalho do inspetor e desabafa.
- Então você quer jogar a responsabilidade nas costas de um detetive particular.
O inspetor retruca as críticas do diretor.
- Se eu fosse você ligava para ele , pois é  o nosso consultor.
O diretor liga para o telefone Renato Sanches  e  ambos combinam o horário.
O detetive  chega na cena do crime e analisa cada detalhe  e posteriormente  conversa com o diretor.
- Senhor Diretor,  me chamo Renato Sanches sou o detetive particular!
- Um prazer,  mas já estou saindo do trabalho! - Responde o diretor.
Mas Renato pede para o diretor responder umas perguntas.
- Diretor,  só me responda umas perguntas para  ajudar a resolver o caso.
- Vamos logo com essas perguntas.  - Fala o diretor com uma voz enraivecida.
Renato inicia o interrogatório  , levando o diretor para o banheiro.
- Bom como sabemos,  a mulher foi morta no banheiro  com golpes de pica gelo na barriga,  o estranho é que ela está aparentemente morta há dois dias. Então quem tem acesso  a escola ou a chave além do senhor?
O diretor aborrecido  grita com Renato.
- Está  me acusando de matar essa mulher?
Renato se defende das calúnias do diretor.
- Entenda que estou fazendo o meu trabalho,  mas gritando comigo só prejudica o seu lado,  eu quero que me responda , se é só você ou mais alguém  que tem acesso  a escola.
O diretor  responde se desculpando com Renato.
- Me desculpe,  mas o zelador também tem acesso e estava na cena do crime junto com a testemunha.
Renato vai até a casa do zelador,  e pensa.
- Se ele tiver o porte físico para manusear a arma do crime temos o nosso culpado.
Ao ver o zelador  , Renato  o chama.
- Com licença,  estou procurando  o zelador da escola.
O zelador responde para Renato.
- Sou  sim, por que me procura?
Renato responde para o funcionário da escola.
- Sou o detetive particular  Renato Sanches,  e sou o responsável pela investigação do assassinato da mulher no banheiro.
O Zelador  só fica com a cabeça abaixada e fala.
- Infelizmente eu  escutei os gritos,  e encontrei a moça em choque ao ver o cadáver.
Renato questiona o zelador.
- Segundo o diretor,  você tinha as chaves da escola  e você tem acesso a tudo ?
Zelador explica para o  Renato sobre uma hipótese da mulher ter ido parar na escola.
- Muita gente pula muro, chamo a polícia,  mas eles são espertos.
Renato ao ver que o zelador tem um tremor nas mãos ele concluí.
- O Zelador também não é o assassino,  pois a sua mão treme devido à uma doença. Vou até a casa da garota que encontrou o corpo.
Enquanto Renato vai até a casa da garota,  o inspetor informa a identidade da mulher que faleceu.
- Renato foi bom te encontrar,  identificamos o corpo da mulher,  ela se chamava Eloisa Ferreira  de 34 anos,  solteira.
Renato  agradece a informação e fala para o inspetor.
- Estou indo na casa da garota,  Gabriela  Tomaz interrogar,  sobre o que ela viu  ontem de manhã.
O investigador  pede ao Renato.
- Pega leve , é só uma garota.
- Pode deixar! - Diz Renato com um sorriso.
Renato chega na casa de Gabriela,  mas o pai não permite a sua entrada.
- Eu sei quem você é,  mas não vou deixar que estrague a vida da minha filha.
Ao ver a mão enfaixada do  pai da garota  , eu o perguntei.
- Senhor , eu gostaria de saber como se machucou?
O pai da garota agride o detetive,  que chama a polícia,  ao chegar o leva preso.
Na sala de interrogatório,  Renato questiona o pai de Gabriela.
- Senhor Thomas,  me diz qual o motivo para assassinar Eloisa Ferreira?
Senhor Thomas começa a chorar e responde.
- Eu não o matei , pois ela é minha filha!
Renato fica pasmo ao ouvir a voz da esposa e da Gabriela.
- Fomos nós que a matamos!
Renato  finalmente chega a triste conclusão após a confissão das duas.
- A Gabriela escutou a discussão dos pais , e chamou Eloisa  para conversar na escola.
A filha  usou o pica gelo e matou a sua irmã  os pais viram o bilhete e foram atrás e se assustaram e simularam um ataque para atrapalhar as investigações.
Uma pena que isso falhou e todos vão para a prisão.
Edu Garcia
Enviado por Edu Garcia em 24/05/2021
Código do texto: T7263335
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Edu Garcia
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 34 anos
607 textos (8397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/21 01:53)
Edu Garcia