Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"GATO ESCALDADO"

   "GATO ESCALDADO"
"Atirei o pau no gato-to, /
mas o gato-to não morreu... /
dona Chica-ca 'dmirou-se /
do berro que o gato deu !
  (velha canção infantil)

Mal passara de 6 da manhã e na pacata vila de casas bem cuidadas se instalara a confusão... o berro de um gato fôra ouvido pela rua inteira e além. Os moradores, a maioria descendente de portugueses, saiu das casas para inteirar-se do acontecido. Clóvisvaldo, rei da antipatia, detestado por quase todos os vizinhos, dera uma tamancada num bichano, jogara com a força ditada pelo ódio petardo mortal no felídeo, que rolou telhado abaixo e "estabacou-se" no chão duro, de cimento cru. Perdeu uma das "7 vidas" mas ressuscitou para contar a história. Porém não era bem um gato... (hein ? era gay, GLBT-SHV ?!) nada disso, era a gata persa da dona "Chica", que admirou-se porque a gata não morreu.
Metida à madame, a viúva Francisca se achava a "rainha" da rua, digo, da vila, se metia em tudo e palpitava até onde não era chamada. Dedo em riste, apontou o mau-caráter, este sem imaginar o rumo da confusão:
-- "Animal, o que você fez com a minha "Fifi" ?!, já informada aos cochichos por uma vizinha que o carroceiro dera uma "paulada" na "filha" idolatrada da matrona.
-- "Essa peste passou a noite miando no meu telhado" !
-- "E o que você queria ?! Que ela dissesse poesias" ?!
-- "Essa vagabunda..., nem terminou a frase, levou um tapa de desfalecer um elefante.
-- "Me respeite, alfacinha, vagabunda é tua mãe" !
-- "Falei da gata, dona "Chica"... fiquei sem dormir" !
-- "Só por isso tinha que matar a pobrezinha" ?!
O "portuga" dera sorte, a gata acordara do desmaio e roçava as pernas da "gordota", projeto de hipopótamo com uns 120 quilos bem distribuídos.
-- 'Mas, é só uma gata, dona "Chica", pelamordedeus" !!!
-- "Só uma gata... puxador de carroça, "burro sem rabo" ?! Ela é filha de Lily de Lamermoor, neta de Lady Kathy Queen of Cats, "asno de penas" ! Vale umas 50 da sua carroça" !
-- "Ora, vá pro inferno, é só um bichano, cáspite" !
-- "Vou pra Polícia agora (não ía, estava blefando), tem lei pra proteger animais, "galego de uma figa" (não tinha, blefava de novo, eram os anos 60) e você vai mofar no "xilindró", vestir saia e lavar roupa dos presos" !
O homenzarrão rude "afinou", tinha umas "diferenças" dos tempos de jovem para "acertar com dona Justa" e isso poderia aparecer lá na Delegacia.
-- "Scute cá, dona "Chica", bamos conversáire, pois, pois" !
-- "Pra minha casa agora, estrupício, lá a gente se acerta, tem uns serviços que precisam ser feitos" !
O povo debandou sorrindo, dona Francisca dera a "cartada final" e o bruto ainda ía trabalhar de graça. Clóvisvaldo amassava nas mãos calosas o chapéu de feltro do falecido pai tentando imaginar o tamanho da "bronca" em que se metera. Da cozinha veio o cheiro de chá de erva cidreira, pastéis de Belém e rosquinhas de polvilho. Do cortinado de renda que separava os cômodos surgiu uma "anta de babydoll" e olhos melosos, com bandeja de quitutes, pão de mel e bule de porcelana. Dona "Chica" falou em tom que não admitia réplica:
-- "Ouça bem, patrício... coma e vá pro quarto, estarei te aguardando ! E toda vez que eu disser que "Fifi quer leite" o senhor já sabe o que fazer ! É isso ou ter uma queixa lá no Distrito, onde vais terminar preso" !
Clóvisvaldo "engoliu em seco", aquilo ía acabar em casamento... seu pavor da "Fifi" hoje só não é maior que o ódio mortal que tem de todos os gatos !
     "NATO" AZEVEDO (em 28/set. 2019, 16hs)
NATO AZEVEDO
Enviado por NATO AZEVEDO em 30/09/2019
Código do texto: T6757873
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
NATO AZEVEDO
Ananindeua - Pará - Brasil, 67 anos
889 textos (14239 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 06:21)
NATO AZEVEDO