Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rede social para eunucos

<<Dedicado às moralistas.>>


Um homem que só pensava com a cabeça de cima, pois não tinha a de baixo, e sendo assim, como não podia ser diferente, pensava muito, criou um site de relacionamentos para homens eunucos; ele percebera a insatisfação das mulheres para com os homens, parcela da sociedade com objetivos intrapessoais pouco ou simuladamente monogâmicos, em outras palavras, que só queriam saber de sexo: às vezes, e digo isso aqui aos sussurros, trocando o anel, instrumento e fabrico do homem que representa a aliança eterna, pelo anel que a natureza nos deu a todos, a representação da mutável e contínua transformação da matéria; mas isso são detalhes.

O protejo desse filantropo não deu certo. Os eunucos tão-somente criaram perfis. No branco das páginas virtuais que coloriram de esperança vez ou outra surgia um perfil feminino sem foto que logo desaparecia: era a Curiosidade, sob suas diversas formas anônimas que por lá se manifestava. Eles começaram a criar perfis femininos, à título de exploradores curiosos, e quando deram por si, estavam eles todos comunicando-se entre si próprios; homens heterossexuais, ávidos de amores puros, sedentos por uniões sérias, desejando somente o anel, fabrico do homem, a trocar de dedo sob à vista de olhares cheios de candura, abdicando desde já, como não poderia ser diferente, dos futuros deveres maritais do marido para com a esposa, homens heterossexuais, eu repito, que quando deram por si, trocavam mensagens, animadas, de um lado, e cheias de terror, do outro, com outros homens; até que, por fim, ambos os lados se deram conta da sardônica rede da Fortuna à qual todos foram lançados.

Não se sabe o que deu errado. Alguns estudiosos manifestaram que uma rede própria para eunucos atraiu quem somente com essa característica se identificava, excluindo todos os outros, homens e mulheres. Outros mais sensíveis argumentaram que a rede não proporcionava privacidade e segurança suficientes para que os seus usuários que queriam manter essa característica em segredo por lá ficassem, ao que outros menos sensíveis, de conhecimento oracular, rebateram que lá justamente estavam todos os que partilhavam desse característica, que quem lá estava ausente eram as mulheres, objeto principal visado pelo seu fundador; os homens, eles continuaram, faziam parte da matriz da própria rede, eles eram a rede, que, contudo, não poderia sobreviver de autofagia e assim pereceram, gangrenaram, por assim dizer, em dúvidas, decepções, e perfis falsos. Alguns humoristas mais sediciosos e anárquicos colocaram que o ponto principal estava sendo obscurecido: a mensagem do infortúnio era uma só: a oferta foi feita de forma generosa e sorridente sem que houvesse a mínima demanda; houvera uma sugestão de demanda, eles acrescentaram; mas somente tolos, foram eles além, poderiam ter nela colocado alguma fé; e, devo dizer aqui, colocação desnecessária e ofensiva. Houve quem sugerisse, uma alma brilhante, um homem de gênio, que se perguntasse às mulheres a razão de tão fria indiferença para com àqueles homens de bem, enternecidos até a medula pelo mais puro amor. Fez-se o silêncio no mundo. Ao que, pouco depois, pouco depois do que pareceram séculos, uma tímida voz, na primeira fileira do auditório televiso de um canal qualquer, uma voz feminina declarou não ter tido conhecimento de uma tal rede de relacionamentos; para a loucura dos programadores, técnicos e toda sorte de envolvidos que lá estavam.

Numa conversa entre duas pessoas comuns, gente como a gente, longe das luzes e das câmeras de TV, concluiu-se que quando as mulheres falam de relacionamento sério, de compromisso, elas de modo algum estão excluindo o componente anatômico, reflexivo e muscular, um fator essencial à equação do amor, por assim dizer, como qualquer outro; contudo, o que elas exigem é que a balança pese mais para o lado moral, que caia para esse lado com olhos atenciosos, com o devido respeito e o devido reconhecimento pela sua constituição intelectual, que a guarde e mire com zelo, e mesmo com uma dose interessante de intimidação que venha a se sobrepor aos milênios de condescendência e paternalismo que os homens lhes depositaram tão petulantemente. Essas duas pessoas comuns depreciaram a insinuação zombeteira com que muitos estudiosos explicaram o fracasso da rede dos eunucos. E eu, ali perto, não pude deixar de apreciar a opinião daqueles, sensata e justa, a seu modo, não pude deixar de apreciar, eu digo, palavras que apesar de sua justeza e sensatez não apagaram de meus lábios um largo sorriso malicioso.
Candela
Enviado por Candela em 28/08/2019
Código do texto: T6731000
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Candela
Gravataí - Rio Grande do Sul - Brasil, 26 anos
86 textos (1371 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 00:58)
Candela