Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

— Vamo “Dançar” Meu Home?!

— Vamo “Dançar” Meu Home?!

Lulla Gullag (o Analfabeto Honoris Causa do ABC) na passagem de 2015 para 2016, no baile das estrelinhas do Foro, chegou-se para “Dilma Febre Vermelha” que, toda risonha e faceira bebia uma taça de Dom Perignon com Chico Chicogunya. Lulla Gullag e Chico acabavam de levar aos lábios bisonhos e risonhos uma colherinha cheia do melhor caviar “Almas Ara” o mais caro e irresistível das “zelites” do mundo (importado do Irã).

Ao pegar suavemente na mão de “Quatro Dedos” Dilma, cheia de dedos, charme e simpatia inusitadas sussurrou como se fosse uma lady dos salões de Luís XVI:

— “Vamos dançar meu homem”? Lulla olhou para dona Marisa de rabo de olho que parecia não estar nem aí para o casal de políticos do Foro de Brasília. Lulla Gullag aproveitou a distraída mulher sempre levando caviar do Irã à boca sorridente, as taças de champanha se tocando num brinde amigável: a dela com a de Chico Chicogunya.

— “Você, meu anjo, está parecendo uma princesa da nobleza francesca dos salões do rei de Franca e Namarra nas entrelinhas da Revoçolão Francesca”. “Dilma Febre Vermelha” achou demais os erros de pronúncia do ladravaz. Seu sorriso abriu-se ainda mais. — Nem parece a “mulher de Nero”, quero dizer, a “Drama de Ferro” do Planalto, preocupou-se em pensar Lulla Gullag olhando a cumpanhêra.

A presidente Dilma surpreendentemente descontraída lembrava, apenas de longe, a política que submerge ao bel prazer suas marionetes congressuais parlamentares. Nunca seus assessores haviam-na vista tão relaxada. Nem parecia uma Pomba-Gira enterreirada, mandona, irada. Estava longe de parecer aquela “presidente Pé No Saco”.

Mas, Lulla Gullag se resguardava das broncas da mulher, dona Marisa, quando chegasse em casa depois do evento festivo do réveillon. Dilma fechou os lábios como se revendo o convite que não era mesmo para ser aceito, e se lembrou de sua condição fanatizada de dever manter o decoro das pedaladas. Reconfigurou a aparência apatetada de seu par que, por momentos, pareceu desconcertado:

— “Você não acreditou que eu pudesse ir mesmo dançar com você, não é cumpanhêro”? Ao que Lulla com cara de anão de jardim biritado respondeu:

— “Dançar” na gíria quer dizer tracoisa, cumpanhêra! Não me dê mais um susto desse!
Decio Goodnews
Enviado por Decio Goodnews em 04/01/2016
Reeditado em 05/01/2016
Código do texto: T5500277
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Decio Goodnews
São Paulo - São Paulo - Brasil
2337 textos (517527 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 23:12)

Site do Escritor