Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARA A CARA COM A PRÓPRIA MORTE.

Stefanny abriu os olhos. Era inverno. Ela viu o agasalho no banco traseiro do carro. Estranhou que não sentia frio. Olhou ao redor. Uma ribanceira. O capim alto. O barulho dos carros. A rodovia era alí perto. Um rio. O barulho de água corrente. As árvores. O vento. Olhou o relógio de ouro. Seis da manhã. -"Tenho que estar às dez horas em Sampa." O desfile da São Paulo Fashion Week. Ela era a modelo principal da Swammp, uma marca nova de roupas. Um contrato milionário. Ela desbancara  mil candidatas ao posto de modelo da marca. Stefanny comprara uma casa pra família. Um apartamento só pra dela. Um carro de luxo. Uma viagem pra Europa, já no terceiro mês de trabalho da moça loira, alta e de olhos verdes. Era uma mistura de Gisele Bundchen e Ana Paula Arósio. Um namoro relâmpago com um jogador de futebol. Outro namoro com um ator global. As festas no iate. As noitadas em Angra. A iniciação no álcool. Os remédios pra dormir. Os falsos amigos. Uma legião de seguidores nas redes sociais. Os vídeos. As postagens de fotos sensuais. As capas de revistas. As turnês nos programas de entrevistas. Pequenas participações em novelas. Os comerciais. O rosto estampado em outdoors e latas de refrigerante. Uma fortuna no banco. Uma carreira promissora. As viagens frequentes pra Europa e Estados Unidos. Um favor aqui, outro alí. A moça servia de mula pra levar drogas para o exterior.  Stefanny se apoiou no carro. A cabeça doeu. O retrovisor. Ela se olhou. Estava sem batom. Um susto. Um buraco no crânio. O cérebro saindo. Os olhos fundos. A pele enegrecida. Os cabelos despenteados e com grama. As roupas rasgadas. Sangue no braço. Alguns dentes faltando. Barro. Ela deu um grito apavorante. -"Essa não sou eu!!!! Não sou eu!!!!" Só então percebeu que o carro estava com as rodas pra cima. Ela não sentiu as pernas. Um helicóptero passou. Stefanny  se viu cercada de vultos. A vista embaçou. Ela se arrastou até a rodovia. O barranco. Os carros. Ninguém a ouvia. Ela gritava por socorro. -"Vagabunda, ordinária!!!!!" Olhou para os lados e não viu ninguém. Ela olhou para o lado novamente. As marcas de pneus no asfalto. Ela se lembrou.  Um carro a seguia. Quatro homens armados. A dívida com drogas. Era muito dinheiro. Ameaças de sequestro. Ameaças de morte a familiares. Maldita hora que experimentara drogas nas raves. Ter amigos do tráfico foi interessante no começo da carreira apenas. As overdoses. Ela não parou mais. -"Eles me seguiram desde a boate!!!!" Stefanny conseguiu se livrar deles e pegou o carro. A rodovia. Eles a seguiram. Os tiros nos pneus. A pista deserta.  Madrugada. Sem testemunhas. Eles bateram na traseira do carro da moça assustada. Stefanny saiu da pista. O carro capotou várias vezes e foi em direção ao riozinho a quinhentos metros da rodovia. A vegetação alta o escondeu por duas semana. As chuvas. O frio. A neblina. As equipes de resgate não achavam o carro. As últimas imagens do carro importado de Stefanny num posto de pedágio. -"Eu.... eu estou mor..... ta!!!!!" Demorou pra crer. Sentiu fraqueza. As mãos no rosto. Era um fantasma. Foi para o meio da pista. Os carros passavam por ela . Nenhum ferimento. Nenhum arranhão no corpo. -" Estou mesmo morta!!!!"  Stefanny desceu o barranco. O rio. O carro. Ela viu um corpo. Uma moça branca. Estava caída a vinte metros do carro. Metade do corpo no riacho. Era ela. Era seu cadáver em avançado estado de putrefação. Uma cena horripilante!!! Stefanny ficou paralisada com aquela cena funesta. Pensou nos pais. Os amigos verdadeiros. A carreira de top model. Os latidos de cães anunciaram a presença de uma equipe de bombeiros. Era o resgate. Ela gritou. Eles não podiam ouvir seus gritos. Eles foram embora. Demorou mais seis dias até que outra equipe de resgate visse o veículo. Steffanny teve um enterro digno. As notícias na mídia. Um caso triste. O país em choque.  A polícia estranhou alguns tiros nos pneus mas o caso foi arquivado. Overdose de cocaína, colocaram no atestado de óbito da celebridade Steffanny.  Alguns motoristas afirmam  terem visto o vulto de uma bela moça desfilando na rodovia!!!! FIM
marcos dias macedo
Enviado por marcos dias macedo em 01/07/2020
Reeditado em 02/07/2020
Código do texto: T6993348
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
marcos dias macedo
Santa Barbara D'Oeste - São Paulo - Brasil, 50 anos
124 textos (10557 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 02:59)
marcos dias macedo