Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GUARDADA PARA SEMPRE

Da terra seremos apenas pó,
Esse velho ditado assim já dizia,
Dói muitíssimo ficar bem só
Deitado em minha cama tão fria!

Arrependo-me do dia que te matei
Possesso pelo ódio infernal
O primeiro tiro dado eu assim errei
Acabei acertando o avental

Na segunda tentativa eu já acertei,
Os miolos estavam pela sala,
Com tristeza agora enfim lembrei,
Não te levei nem para a vala!

A morte não poderia ser o seu fim,
Foi por isso que eu te cortei,
Para que ficasse bem perto de mim
E bem calmo a embalsamei!

Retirei todos os fluidos do plasma,
Sua víscera pusera no formol,
Para que não exalasse certo miasma
E apodrecesse no calor do sol

Nunca poderia de isso tudo esquecer
Por isso preenchi este formulário
Do seu desaparecimento e poder dizer
Que a escondo dentro do armário
rodrigokurita
Enviado por rodrigokurita em 29/06/2020
Reeditado em 29/06/2020
Código do texto: T6991413
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
rodrigokurita
Mogi das Cruzes - São Paulo - Brasil, 35 anos
351 textos (15487 leituras)
3 áudios (55 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 12:26)
rodrigokurita