Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

100 - Cem

 Ninguém estava lá para ensinar de modo ameno, simples, paciente. Havia uma régua que puxava os medos e os gritos e professores mais temidos que respeitados. Eles poderiam ralhar e bater, o amor seria uma frouxa demissão, uma indisciplina. Havia alguns que traziam tudo sabido de casa, raros que compravam o afecto com maçãs ou laranjas e nunca eram humilhados. Eu pertencia à maioria e estava destinado a trabalhar braçalmente por ser estúpido e não caberem letras na minha cabeça. Um dia, sem ainda saber como, vi as gordas do jornal que meu Pai trazia e percebi o que lá se dizia.  Lia.
 
Edgardo Xavier
Enviado por Edgardo Xavier em 30/11/2019
Reeditado em 30/11/2019
Código do texto: T6807486
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Edgardo Xavier
Portugal, 73 anos
2542 textos (41996 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/01/20 01:29)
Edgardo Xavier