Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A amiga

Certa vez, Luiza chamou uma amiga para acompanha-la
 Certa vez, Luiza chamou uma amiga para acompanhá-la ao cemitério, pois era dia de finados na sexta daquela semana, e Luiza sempre colocava flores
no túmulo da avó naquela data.

Marisa aceitou, pois ela queria saber como era um cemitério.

O curioso foi a forma que Luiza e Marisa haviam se conhecido, aquele dia mais sinistro quando a avó de Luiza havia falecido devido ao tumor cerebral maligno.

Luiza, depois do velório e seputamento saía do semitério quando uma moça jovem lhe perguntou se ainda havia algum velório, pois tinha perdido a hora do
enterro de uma amiga.

Então Luiza ia se preparando para enfrentar o semitério sem chorar e sem entristesser.

Marisa que não sabia como reagiria se entrasse num    cemitério.

A sexta-feira chegou, as 3 da tarde, Luiza foi se encontrar com Marisa, na praça central da cidade.
Chegando lá, elas foram juntas ao ponto de ônibus, pois nenhuma delas possuiam carro.

O ônibus chega rápido, elas entram e se acomodam conversando.

Ao chegar no ponto do semitério Marisa começa a se sentir mau, dores, enjôos e outras senssações estranhas mais.

As mulheres descem do ônibus, e se dirigem para a entrada do semitério, que estava abarrotada de bancas vendendo flores.

Luiza para numa dessas bancas cheias de lindas e delicadas rosas, escolhe um buquê vermelho, pois era a cor predileta de sua avó, paga e elas entram.

Vão direto ao túmulo de dona Maria Luiza deposita o seu vaso de belas rosas vermelhas num dos suportes se junta com Marisa, fazem uma oração e quando estão
voltando à entrada...

Viram um túmulo sendo aberto para uma limpeza emergencial, e o corpo que ficou bem a vista foi o de Marisa.

Nessa hora Luiza sentiu um frio e arrepio lhe percorrer a espinha e se espalhar por todo corpo.

Perdeu a voz e também o chão, como podia isso? Ela estivera por 3 anos sendo amiga de uma morta? Como poderia isso ter acontecido com ela?

Quando Luiza voltou a si, não havia mais Marisa de pé ao seu lado, mas deitada estendida num caixão que agora estava sendo fechado para voltar para a cova.

Será que o espírito de Marisa queria vê-la no velório, e por isso voltou, sendo que chegou
lilianpotter
Enviado por lilianpotter em 30/11/2019
Código do texto: T6807415
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
lilianpotter
Indaiatuba - São Paulo - Brasil, 31 anos
107 textos (3661 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 07:20)