Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Vídeo Do Whatsapp

          Meu celular vibrava sem parar com as constantes notificações. Não queria saber dos grupos do whatsapp naquele momento, pois estava jogando. A curiosidade, porém, era mais forte e me fazia visualizar algumas coisas.

          Alguém foi até a porta do quarto e pediu o carregador. Falei que estava o usando, uma vez que mesmo com a bateria viciada, continuava mexendo no aparelho. Minha desculpa era que isso faria o sono vir mais rápido. O efeito era sempre o contrário e passava altas madrugadas em claro diante da tela do smartphone.

          De repente surgiu o aviso de que o celular iria desligar por falta de carga. Estranhei, já que o carregador estava na tomada.

          Percebi, então, que ele havia se soltado do plugue de alguma forma que desconheço.

          Após reconectá-lo, várias mensagens de diferentes contatos chegaram até mim de modo quase simultâneo. Ao acessar o whatsapp, quase todos me diziam a mesma coisa:

          "MANO, NÃO OLHA O VÍDEO QUE MANDARAM NO GRUPO! POR FAVOR!"

          Perturbado com tamanho alarde, perguntei aos mais chegados o porquê de toda aquela comoção aquela hora da noite. Entre respostas curtas e sem sentido, focavam apenas em alertar sobre o vídeo e que eu não deveria vê-lo de jeito algum.

          Dei de ombros aos rogos deles, e visualizei o grupo.

          Havia inúmeras mensagens:

          "Gente, alguém avisa ele rápido! Não deixa ele ver isso! Que horror!"

          "Quem foi que mandou o vídeo? Não conheço essa pessoa. Mandem mensagem urgente pra que o ..... não veja o vídeo."

          "Meu Deus! Que sinistro. Caso o ..... não esteja online, liguem pra ele imediatamente avisando!"

          Analisando mensagens acima, se tratava de alguém  que entrou no grupo através do link, mandou o vídeo e saiu sem dizer nada. A pessoa não tinha foto no perfil e provavelmente seu número não era do meu país.

          O vídeo continha apenas trinta segundos. Quando me viram online, áudios incessantes foram enviados implorando para que não abrisse o vídeo. Até pessoas que eu não tinha tanta proximidade demonstraram sincera preocupação.

          Novamente foram até a porta do meu quarto pedindo o carregador. Já irritado, xinguei dizendo que ainda estava utilizando.

          Durante minha raiva, dei um puxão no celular e outra vez removi o carregador da tomada. Religuei-o falando impropérios.

          Mandei um emoji debochando dos presentes no grupo mencionando que minha internet já fizera download do vídeo de forma automática.

          Algumas ligações me foram feitas, com súplicas para que eu não assistisse aquilo.

          Coloquei no modo avião e desativei a internet para que ninguém me incomodasse. Depois disso abri o vídeo.

          E pasmei com a cena que vi.

          O vídeo mostrava eu... deitado em minha cama. Mas não havia celular em minhas mãos, porém um aparelho enorme conectado em meu braço.

          Em seguida, alguém batia na porta do meu quarto e dizia:

          - Posso pegar o carregador?

          Pausei o vídeo e confesso que estou com medo de ver o final, porquanto faltando cinco segundos para acabar, parei na parte em que dois enfermeiros entravam...
Leandro Severo II
Enviado por Leandro Severo II em 30/11/2019
Reeditado em 30/11/2019
Código do texto: T6807342
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Leandro Severo II
São Paulo - São Paulo - Brasil, 26 anos
106 textos (5896 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/01/20 07:27)
Leandro Severo II