Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os Condenados

Raphael parou em frente ao altar,caiu de joelhos abraçando a grande cruz a sua frente,seu corpo envolvida o mármore tão frio quanto ele mesmo.Ultimamente nem a religião podia lhe aliviar as dores da maldição.Maldito pacto,se ao menos ele pudesse voltar atrás...
Nadini entrou na igreja apesar de não gostar do lugar,se aceitava como era,um ser escuro,sem futuro e sem redenção.Olhou Raphael abraçado a cruz,sentiu nojo e pena,queria tanto lhe mostrar que o novo mundo deles também era bom...Sua voz sibilante ecoou pelo lugar.
- Raphael...Está na hora,nossa vitima aguarda,temos que ir...
Raphael levantou contrariado e além da expressão de pura desgraça Nadini jurou ver em seus olhos uma lágrima.
Puxou da bolsa a tão macabra lista,cheia de nomes de pessoas que deveriam ser mortas.Raphael parecia sentir repulsa da lista,Nadini leu em voz alta o nome do novo condenado.
                                              ***
Era um clube grande,de bom gosto,o sol parecia brilhar mais ali.A música era ensurdecedora perto das piscinas.Nadini se aproximou da vitima,um homem de seus quarenta anos.Conversaram e ela o olhou nos olhos enfeitiçando-o com sua beleza.Raphael os viu tomarem o rumo da sauna,chegara a hora.Ele os seguiu a passos de gato.
Ela e o homem entraram,Nadini fez questão de adicionar mais pedras quentes para aumentar o calor.Estendeu duas toalhas,ela e o homem conversavam amenidades.Em um movimento descontraido ela disse.
- Então Juan,pronto para morrer?
Ele pareceu assustar-se,riu e perguntou que tipo de papo era aquele,Nadini continuou naturalmente.
- Lembra-se do pacto feito na sua juventude?Riqueza,fama,poder...Em troca de sua vida,o meu mestre lhe deu 20 anos...Seu tempo acabou...
Dizendo isso Nadini o olhou diretamente nos olhos e dessa vez só o que ele viu foram duas esferas tão negras quanto o infinito,em cada uma pareciam brilhar estrelas,ou seriam almas perdidas?
Nadini levantou,ele tentou puxa-la de volta mas sua mão atravessou o pulso bronzeado dela.Ela lhe sorriu e atravessou a porta como se fosse feita de ar.
Ar,era isso que lhe faltava,o calor o sufocava,as paredes se fechavam,ele esperneava em busca do ar cada vez mais raro.Arranhou a parede,bateu nas pedras e se queimou,por fim caiu no chão babando até morrer sufocado.
Raphael assistiu a tudo,abriu a porta depois de tudo concluido ajoelhou-se junto ao corpo do morto e sugou.Algo parecido a um lençol colorido entrou por sua boca e narinas.
- Finito... - Ele disse e se afastou.
Mais tarde acharam o corpo do famoso advogado,ja gelado e sem pulsação.Julgaram como sendo um ataque cardiaco pois ninguém além dele vira os dois estranhos visitantes...
                                       ***
Distante dali,dentro de um carro negro Nadini puxava novamente a lista feita de pele humana onde um novo nome surgia marcado a fogo.
Tinkerhell
Enviado por Tinkerhell em 08/08/2008
Código do texto: T1119140

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Conto pertencente a Hell). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tinkerhell
Maringá - Paraná - Brasil, 29 anos
150 textos (45015 leituras)
1 áudios (295 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 06:20)
Tinkerhell