Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTREVISTA SEM...O ENTREVISTADO - FERNANDO SABINO


 
Mineirinho de "Beagá", 12 de outubro de 1923, menino de fundo de quintal.  Muito nervoso, curado sem psicanálise.  Foi escoteiro, e aprendeu comunicação por semáforo, código Morse, acender fogueira com um único fósforo, dar nó de marinheiro e saber Leste "cá", Oeste "lá"...  Neto de italiano pelo lado paterno.  Nadou pelo Atlético e depois pelo Minas Tênis Clube (está no romance "Encontro marcado"), recordista de nado de costas.  Segredo intimíssimo:  'pavor-de-morrer-afogado'...   -----   Como começou a escrever?  No ginásio...  Contos.  Aos 13 anos, estória policial publicada na extinta revista "Argus", da polícia mineira - num concurso de crônicas, na revista "Carioca" do Rio de Janeiro, prêmio de 25 mil réis, ilusão de dispensar mesada paterna e já viver por conta própria.  Ih, muitos outros prêmios!  Em 1940, convívio com escritores de BH;  faculdade de direito em 1941 (formou-se em 1946), ainda em BH;  em 1944, mudança para o Rio, como funcionário público (interdições e tutelas).  Jornalismo através de Murilo Rubião, unindo-se a Hélio Pelegrino, amigo desde o grupo escolar, Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos - jornais "Diário carioca" e "Correio da manhã", crônicas regulares, incluídas no livro "A cidade vazia".   -----   Durante anos, série de crônicas sob o título "Sala de espera", depois chamada "Aventura do cotidiano" na revista "Manchete" e crônica diária no "Jornal do Brasil".   -----   Viagens?  Dois anos pelos States, auxiliar do Escritório Comercial do Brasil;  Cuba em 1960, correspondente do "JB", na comitiva de Jânio Quadros;  adido cultural da Embaixada do Brasil em Londres, entre 1964 e 1966.  Vocação?  Tocar em orquestra de jazz - possui uma bateria e tocou amadorístico em várias orquestra.  Maracanã de vez em quando, em dia de Botafogo.  Momentos mais agradáveis da vida?  Dormindo...   -----   Avaliação crítica das publicações - Em 1941, 17 anos, primeiro livro, "Os grilos não cantam mais", contos (elogios de Mário de Andrade renderam fecunda-mútua correspondência) - tendências principais de retratar o pitoresco da vida cotidiana e analisar sentimentos interiores, interpretando os estados de alma;  professor de português durante um ano no Instituto Padre Machado, na capital mineira.  Em 1944, publica a novela "A marca", análise interior, novela sombria, escrita no plano do presente e no do passado /influência de Graciliano Ramos em "Angústia"/.  Em 1965, literatura como arte - 5 novelas, espécie de exercícios de aprimoramento literário e estilístico, captando a misteriosa atmosfera de estórias vividas em sonhos.  Em 1969, "A cidade vazia", fusão das duas tendências sérias, conquistando um estilo próprio - coletânea de crônicas e estórias curtas sobre experiência de dois anos vividos em Nova York, cidade grande muito agressiva:  mensagem por vezes hilariante para com as vítimas das contradições econômicas e sociais da grande nação americana.  //  Destaque para "O encontro marcado" - pleno amadurecimento do autor, fusão definitiva das duas tendências;  ora alegre, ora pungente, estória de um jovem na desesperada busca de afirmação, baseado em si próprio, leitor refletindo seus problemas...  //  Qualidades do prosador em muitas estórias curtas, explorando com fino senso de humor o lado poético do dia-a-dia.  "Ritmo interior quase vertiginoso, em velocidade de montanha-russa, objeto em movimento" (Otto Lara Resende)...  //  Em 1975, no livro "Gente", I e II, personagens reais que conheceu ao longo da vida.   -----   Na época das primeiras crônicas em jornais, escreveu os romances "Ponto de partida" (destruiu os originais) e "Momentos sinudados", grande parte aproveitada em "O encontro marcado", famoso romance de 1956, muitas vezes reeditado.  Em 1957, chega de trabalho chato! - passou a viver só de intelectualidade e cultura;  escritor e editor.  Com Rubem Braga, fundou a "Editora Sabiá", publicando obras da literatura contemporânea.  No cinema, valorosos documentários sobre escritores brasileiros.
 
                          -----------------------------

 
                                        F  I  M



Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 13/10/2019
Código do texto: T6768680
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 52 anos
884 textos (51159 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 02:47)
Rubemar Alves