Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÁSCOA NO BOSQUE ENCANTADO

          Era uma vez lá no Bosque Encantado dos Coelhos, exatamente no mês de outono, na estação em que o vento sopra, com mais intensidade, fazendo com que, as folhas das árvores bailem no ar; quando estas mudam o seu verde, ficando amareladas, até que elas caem, a secarem, para dar lugar às novas, em constante e quase infinita, renovação...
          Neste magnífico Bosque, a paz é uma constante; e os coelhos costumam descansar, sobre a relva, aproveitando a magia das noites de luar e o seu brilho prateado no céu, em conjunto com o cintilar das estrelas. Já durante o dia, neste exuberante lugar, o sol sempre brilha dourado e também resplandece um fascinante arco-íris com seu colorido especial, nas diferentes cores: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. Dizem que Fadas e Elphos habitam neste local, que é de um encantamento único, muito mágico (Sabe-se que as Fadas são os seres mágicos, femininos, porquanto delicados; e os Elphos são, como se, as mesmas criaturas, pelo lado masculino), e há, também, os Duendes, mais levadinhos, mas só em brincadeiras sem maldade. É justamente nesta época que os coelhos trabalham com mais intensidade, eles são ajudados por essas Fadas, Elphos e Duendes, pois os coelhos são encarregados de fabricarem os saborosos e coloridos Ovos de Páscoa, como também diferentes balas e doces, que serão distribuídos para todas as crianças no domingo de Páscoa. Os coelhos, habitantes deste Bosque, são unidos e compartilham as tarefas diárias, em uma comunidade organizada, onde todos vivem em total harmonia. O ambiente é pacífico e bastante acolhedor, não existe diferença entre grandes e pequenos, pois por lá todos convivem, em igualdade, na solidariedade, estando o Amor presente em cada coração e, é este o maior encantamento deste lugar, que o diferencia dos demais... Enquanto no período que antecede a Páscoa, os coelhos e seus ajudantes trabalham sem parar, é no dia da Páscoa, que eles aproveitam para festejar aquele momento tão relevante, do período outonal...
          Justamente, naquele domingo de Páscoa, a apimentada Nina e a sapeca Dorinha amanhecem radiantes, pois elas querem comemorar em grande estilo sua festa de Páscoa, comendo muitos ovos e brincando sem parar. As duas coelhinhas saem correndo em um ti ti ti, uma conversa comprida que não se acaba mais, elas foram à procura de folhas, que iam servir de ornamentação para o local da festa; elas viram de longe, o vovô Jeremias, um sábio coelho que cochilava debaixo de uma árvore frondosa: um Jacarandá-da-Bahia. Ele aproveitava seu sono à sombra daquela espécie centenária, pois a mesma pode viver até 500 anos ou mais. O coelho tinha um semblante tranquilo, parecia até sorrir, pois sonhava que estava se refrescando em uma enorme cachoeira, onde a água sempre caia devagar, formando cristais coloridos, as jovens coelhinhas se aproximam do amável Coelho e Nina foi logo gritando:
          - Ei vovô Jeremias, acorde!
          O Coelho, apavorado pelo susto que levou e ainda atordoado pelo sono, falou, compassadamente:
          - Nina e Dorinha, por favor! Eu estava dormindo profundamente e, sonhava que me banhava em uma bela cachoeira, ouvindo o tamborilar dos pingos d’água em contato com as pedras que ficam à margem e com o susto, eu quase me afoguei!
         - Vovô querido, hoje é Páscoa, é dia de muita festa, aqui, no Bosque! Exclamou a linda Dorinha.
          - Minhas netinhas, a comunidade já organizou tudo, trabalhamos bastante para não haver intercorrência, vocês sabem que este dia é muito especial para todos nós. Disse-lhes vovô coelho.
          - Nós sabemos vovô amado, por isso queremos comemorar em grande estilo! Agora, foi Nina que exclamou.
         - Minhas preciosas netinhas sentem aqui, bem juntinhas de seu vovô, que irei explicar-lhes o verdadeiro sentido da Páscoa, que não é apenas ovo de chocolate, doces e balas. O sentindo da Páscoa é também é outro: “A Páscoa no passado representou a libertação do Povo Judeu da escravidão do Egito, a Páscoa, hoje, comemora a ressurreição de Jesus Cristo o nosso salvador, pois é o momento de festejar com alegria tudo que Deus fez e continua fazendo por todos nós”. Disse-lhes senhor Jeremias.
          - Uau vovô, que lindo! Vamos declamar uma Poesia para o senhor. As netinhas respondem e declamam juntas.
Páscoa é a Divina Luz,
Deus é tudo, puro Amor
É ressurreição de Jesus
O nosso único Salvador...
          - Bravíssimo! Agora, netinhas lindas, vamos festejar em família com muito Amor e alegria. Disse-lhes o sábio vovô.
          Assim, os três seguem de mãos dadas até o local do evento... Quando eles entram no salão de festa, as belas e jovens coelhinhas choram de tanta emoção, tudo estava perfeito, do bolo à decoração. Anjos flutuam por toda parte, uma bandinha toca uma sublime melodia, os pequeninos acompanham o ritmo batendo palmas, os grandes se abraçam em sinal de harmonia, a Paz reina naquela comunidade. Na mesa, os alimentos estão deliciosos, muitos ovos de diferentes cores, balas, doces, sorvetes e muita felicidade. As coelhinhas soltam às mãos acolhedoras do avô e correm para participar da animação, pois já é Páscoa, elas vão festejar com muito Amor no coração.
          Foi assim, a Páscoa no Bosque Encantado dos Coelhos! Até a próxima aventura, meus amiguinhos! Uma Feliz Páscoa a todos!
         

          Elisabete Leite – 20\04\2019





Elisabete Leite
Enviado por Elisabete Leite em 20/04/2019
Código do texto: T6628310
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elisabete Leite
Recife - Pernambuco - Brasil, 62 anos
636 textos (18231 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/19 09:30)
Elisabete Leite