Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Reflexo

estou diante da criatura mais horrível e monstruosa que já vi em toda minha miserável vida. Não deixo de reparar naqueles olhos grandes e amargos, não  se avista lábios em seu supostamente rosto o qual está  remendado em pedaços  assim como  o resto de seu corpo castigado por supostas guerras traçadas  em países  e continentes  diferentes.

Sua pele se assemelha a uma nuvem negra de tempestade que quando avistada por moradores da metrópole de São Paulo, esses fecham suas janelas desligam os aparelhos eletrônicos e suspendem tudo para o local mais alto da casa. Pobres, miseráveis não veem outra saída  a não  ser rezar para todos os santos já  mencionados no cristianismo e alguns se dão  ao luxo de chamar  o rei de todos os demônios para atender a seus pedidos mesquinhos, clamando por suas vidas.

Observando com mais sutileza pude perceber que a estranha criatura  carregava um enorme peso em suas costas, talvez seria mais confundido  com um saco plástico  preto  de entulhos, mas não  seriam somente entulhos, miserável  entulhos esquecidos  por moradores que se esqueceram  de suas dignidades e deixaram lixos e mais lixos espalhados em lugares onde os mesmo não  consideram importantes, é  só  mais um, um em meio a outros mais uns.

Por um segundo achei que a espécie  não  identificada gostaria de me dizer  alguma coisa, ansiosa para me contar o seu motivo da visita tão  inesperada e que certamente não ficaria para tomar uma xícara  de chá  na minha mini cozinha improvisada em um mini "apê" improvisado, esse sendo o motivo das minhas dívidas  e minhas dores de cabeça  constantes, e que irá  durar por mais 30 anos, tempo que consegui parcelar para dar conta das contas da faculdade, comida e necessidades básicas.

Se passaram ao menos meia hora observando a criatura, mas bastou uma olhada rápida ao meu relógio de parede para perceber que não haviam se passado nem 1 minuto.

Por fim chega o momento clássico dos filmes de terror onde a mocinha pergunta ao monstro assustador o motivo da sua vinda e ele não responde ao invés disso ele faz uma cara assustadora e a mocinha sai correndo em busca de um lugar seguro que nós sabemos que não existe.

Pergunto com a voz mais embolada que já ouvi, "quem é você?" "O que quer?".  A criatura arregalou mais ainda aqueles olhos que por todo o tempo se mantiveram grudados em mim e pareceu que lentamente mudou  o olhar para a esquerda em silêncio. Imediatamente ou meio que por força do hábito eu olhei para a direção  em que a horrível  criatura estava a fixar aqueles olhos horrendos. Não demorou muito para que um calafrio me consumisse e sentisse o corpo trêmulo, no mesmo instante a figura em minha frente ergueu um dos esguios e estreitos braços e apontou para o espelho em sua esquerda o qual estava refletindo o meu reflexo.

o reflexo da criatura, o meu, a criatura, nós…
Morrígann
Enviado por Morrígann em 14/03/2019
Código do texto: T6598031
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Morrígann
São Paulo - São Paulo - Brasil
1 textos (94 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/19 14:52)
Morrígann