Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gaijin - Parte V - Corrida Contra O Tempo

William havia nos levado até Eikoku, uma vila próxima do Monte Gélido.

Não podíamos avançar devido ao bloqueio mágico e na parte principal da vila, encontramos um mendigo que, para nosso espanto, era um dos filhos da Dama do Lago. Ele nos contou que sua mãe havia se enfraquecido devido a conversão de Yoko a nova fé e devido a isso, refugiou-se nesta vila para manter sua força intacta.

Depois de discutirmos nosso próximo passo, Vareen e Caleb sugeriram que subíssemos a pé pelo Monte Gélido e foi assim mesmo que fizemos.

No caminho, encontramos outro templo tão suntuoso como os demais.
 
Chegando lá, tiramos os calçados em respeito ao deus e fizemos os ritos necessários antes de partir para o topo da montanha.

Assim que saímos, fomos surpreendidos por um garoto que nos interpelou sobre nossos planos.

Vareen pediu que o garoto se juntasse a nós nessa busca e ele aceitou de bom grado, mas nos alertou sobre os perigos do topo do Monte Gélido e também falou sobre as mulheres da neve que foram responsáveis pela morte de todos aqueles que tentaram atravessá-lo.

Um belo incentivo esse, sem dúvida, mas não podíamos dar-se o luxo de voltar atrás.

Após essa conversa, voltamos a nossa jornada rumo ao templo de Kamiyuki.

Na metade do caminho, comecei a sentir um frio mais intenso.

O vento ficou mais forte e logo a neve começou a cair mostrando um espetáculo maravilhoso da natureza para nós, já que em nossos domínios a neve praticamente inexiste.

Naquele momento estávamos em um impasse sobre continuar a viagem de forma acelerada ou parar para acampar até a tempestade passar.

A nevasca estava forte demais e por unanimidade decidimos acampar próximo a uma floresta com quatro árvores.

Vareen usou seus poderes detectando magia no ambiente ao invés das árvores e entregou as pedras para o garoto formar um círculo com elas.

Após fazer esse ritual, o garoto por pouco não desmaiou. Vareen percebeu que ele estava com muita fome e, juntamente com Caleb, Nikolai e William, entregou saquê e bolinhos de arroz para que o garoto saciasse sua fome e sede.

Tinha voltado com uns gravetos e contei a Vareen que havia visto de relance uma mulher de quimono azul enquanto cortava a lenha.

O garoto corroborou minha história ao usar seus poderes de concentração para localizar a tal mulher.

Depois de anotar as peripécias do dia em meu diário, resolvi dormir um pouco com o garoto ficando de guarda no primeiro turno.

Assim que acordei, o garoto tinha saído e Nikolai ficou de guarda.

Ficamos perplexos quando ele havia voltado com duas garotas um pouco mais velhas do que ele chamadas de Minako e Sakako.

Conversa vai, conversa vem entre eles e Nikolai e Minako arrancou o pano do rosto do baroviano maravilhando-se com seu belo rosto, mas foi Sakako quem se apaixonou pelo baroviano a primeira vista.

A nevasca havia cessado e finalmente era chegado o momento de ir ao topo do Monte Gélido e encontrar alguém para nos ajudar a chegar a Shiro Koori o mais depressa possível.

O tempo corria contra nós e o dia da reunião estava cada vez mais próximo.

E ainda faltava convocar Shinpi Yami para participar dessas conversações.

Porém, nem tudo eram problemas.

Tudo porque Nikolai havia cativado a paixão de outra mulher que caiu em seus braços.

Como ele consegue isso? Pelo seu charme baroviano? Pelo seu carisma e bom humor?

Ou será por ele ser perito na arte da “cavalgada noturna”?

Talvez o baroviano possa me dar umas dicas sobre, digamos, como apimentar a relação entre casais.

Vou precisar muito disso assim que rever Charlotte.
Afinal, a chama do amor deve continuar acesa.

                                                  * * *

Era uma manhã bastante fria quando começamos a subir o Monte Gélido. O garoto acordou bem disposto, mas assim que levantamos acampamento ele voltou a sangrar, o que não era bom sinal.

Passamos por uma estrada antiga e Minako nos explicou que seu marido faleceu há muito tempo e desde então jurou nunca mais se apaixonar por ninguém.

Isso até encontrar um certo baroviano forte e de aspecto másculo. As coisas estavam ficando descontraídas apesar da latente tensão que estamos vivendo.

Falou ainda que ela vinha de uma linhagem nobre e que o Monte Gélido não enfrentava um inverno tão rigoroso a mais de 10 anos.

Assim que entramos em Kamiyuki, Vareen mostrou as placas para os sacerdotes e em seguida fizemos as oferendas para a deusa na parte principal do templo.

No entanto, comecei a tremer de frio e ouvi ao lado de meus companheiros um lamento incontrolável.

Uma mulher se levantou e reconheceu o garoto, tratando-o de forma quase maternal.

Mas a preocupação era justificada.

O garoto era o último da linhagem dos tengu e ela nos agradeceu por tê-lo trazido até aqui.

Depois, foi até onde Caleb estava e viu um sinal em sua testa, o que era preocupante.

Devido aos seus pecados, o paladino era um forte candidato a se tornar uma espécie de demônio chamado oni.

Tinha toda razão de ser.

Afinal, não seria nada agradável ver o paladino ter quase dois metros de altura e chifres na sua cabeça.

Foi então que um forte terremoto aconteceu e depois disso, vi algo extraordinário e apavorante.

Aquela mulher havia se transformado em uma oni de dois metros de altura e trajava uma armadura que deixou impressionado até mesmo Nikolai.

E ela estava com muita raiva devido a Nikolai aparentemente não corresponder a seu amor e ficou a um passo de nos atacar.

Nikolai e Caleb foram até a oni na tentativa de acalmá-la com Vareen se juntando a eles.

Apesar das dificuldades, tiveram sucesso nisso. A pele caiu e ela diminuiu de tamanho voltando ao seu estado normal.

Mas havia outro problema.
Sasako estava com chifres em sua cabeça.

                                              * * *

Nesse meio tempo, Minako e o garoto haviam desaparecido, nos enchendo de mais preocupações.

Vareen agradeceu a deusa e Caleb implorou a Nikolai que fizesse seu “trabalho sujo” com Sasako.

Trabalho sujo significava cavalgada e Nikolai era perito nisso.
Estava ainda imerso em meus pensamentos quando o garoto havia retornado e fiquei pasmo com o que vi.

Ele tinha voltado com chifres em sua testa como os de um cervo e parecia muito mais alto do que quando saiu.

Tinha feito sua cavalgada em Minako.

E tornado-se homem.

                                                  * * *

Enquanto Nikolai fazia seu “trabalho sujo” com Sasako, Caleb começou a se sentir estranho.

Ficou um pouco mais alto do que o normal e com dois pequenos chifres em sua testa.

Estava se transformando em um oni e precisava se purificar o mais depressa possível.

E foi exatamente o que o paladino fez.

                                                 * * *

Nesse meio tempo, Nikolai e Sasako voltaram felizes e motivados e a deusa prometeu fazer um ritual para nos ajudar a chegar ao Monte Gélido o mais rápido possível segurando a nevasca por uma semana.

Ela transformou-se em um dragão para nos levar ao topo da montanha em quatro horas.

Assim que chegamos, encontramos outro templo aparentemente abandonado e ao lado, havia um cemitério onde Nikolai descobriu que não havia ninguém.

A neblina começou a subir e tivemos que pousar em um banco de neve.

Após isso, um eclipse ocorreu no céu. O espetáculo era tão maravilhoso quanto a nevasca, mas o tempo é implacável e nós não podíamos desperdiçar mais nenhum segundo.

A noite caiu e entramos no templo pela entrada oposta sendo recebidos por um homem com máscara de tengu.

Na nossa frente, havia um enorme espelho e ficamos impressionados não só pelo tamanho do espelho como também pela imponência e suntuosidade do templo.

Caleb quis reclamar com o tengu sobre o daimyo e ele levou uma dura bronca, fazendo-o lembrar de seus pecados.

Descobrimos que o espelho não era apenas um mero enfeite.

Era o espelho das memórias que mostrou rapidamente a vida de Shinpi Haki e seus dias de glória como lorde negro de Rokushima Taiyoo até o momento de sua morte onde a barqueira levou seu corpo para o local de descanso enquanto seu espirito voltava ao templo.

Caleb tentou falar com o espirito de Haki, mas o daimyo nem se manifestou.

Então o paladino concatenou um plano com o aval de Vareen de liberar o espírito de Haki durante a reunião dos quatro irmãos para que contasse a verdade a eles.

O plano era bom, mas havia o problema da barqueira que certamente barraria isso por motivos que ainda não sabemos.

Assim que voltamos para a entrada do templo, Caleb teve a brilhante ideia de usar a magia de abrangência e pediu a ajuda do tengu nisso.

O paladino o tocou e com isso, ele pode observar todo o domínio.
E viu algo aterrador.

A filha de Shinpi Yami estava iniciando sua magia de invocação demoníaca.

E preparando-se para acabar com o próprio Shinpi Yami e causar o caos em Shiro Koori.

Agora nossa missão não era apenas encontrar o daimyo, mas também para protegê-lo desse golpe sórdido.

E preservar o próprio acordo de paz.
Antes que seja tarde demais.
MarioGayer
Enviado por MarioGayer em 25/09/2019
Código do texto: T6753708
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
MarioGayer
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 43 anos
219 textos (3571 leituras)
1 e-livros (23 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 11:50)
MarioGayer