Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONHOS DE AMOR ENTRE UM PASSADO DE GLÓRIA II

 



Parece que estamos andando nos decalques de uma época em que apenas sinto meu sorriso desaparecer por um duelo que testemunhei há muito tempo quando me lembro sempre de uma rainha que sempre me deu em sua glória as testemunhas de amor mais sonhadas em que tenho sempre e andei muito tempo atrás para entender os castelos e a glória de um amor que era invisível em meus sentimentos que sempre fascinou porque não estou acordado desse sonho fascinante em que a rainha prevaleceu por sua beleza para irradiar meus caminhos que sempre tenho traçada como uma história em que eu sou um guerreiro ou talvez um príncipe que fascinava o fogo eterno de Deus em mares profundos que banhavam imensas rochas de gelo onde o frio parecia me dominar no qual sempre me lembrava constantemente da velha neve familiar que me banhava constantemente nas ruínas de um castelo que sempre viveu um amor oculto e que passou despercebido para enganar os rebeldes sobre as guerras que eles sempre fizeram, saquear a antiga e antiga cidade feminista que morreu muitas pessoas entre invasões de rebeldes que queriam roubar a chave do trono de uma mulher gloriosa e uma estrela poderosa na qual ela se revela entre os pobres e ricos para triunfar sobre sua grandeza realista e beleza incomparável que ele encontrou entre os pobres corações de homens indesejáveis que não eram tão destemidos quanto os homens corajosos que sempre garantiam a segurança e o triunfo de uma rainha sobre as feridas amaldiçoadas de uma bruxa que vivia simplesmente a favor dos camponeses pobres que sempre queriam saquear o castelo e que quase todo mundo morreu por causa da majestade gloriosa de todas as coisas que defendiam seu trono contra um passado que é inscrito como uma história que foi registrada em um herói que sempre foi fascinado por um tremendo desejo pelo qual seu amor se movia entre os fogos do inferno que assopraram um sentimento humano que corpo e alma devotavam à velha rainha que sempre é amado no meio de um amor construiu a grande hierarquia e monarquia dos reis que contemplavam honra e glória em um vínculo no qual sempre o uniam no fogo eterno de Deus que sempre batia nos degraus do castelo como uma emanação de paz e amor em dois corações nascidos por si mesmos e vida e morte consagradas como um termo de soberania em que foram consagradas entre as pessoas como divindades e senhores do universo que sempre foram formalizados entre noite e dia, como se vê que as flores são para a primavera simplesmente como a alquimia e a ciência são preservadas no meio do desejo de encarar a vida de uma maneira formativa e construtiva em que a chama do fogo pode ser o espírito das coisas que são preservadas do outro lado do mundo que chamamos a fronteira do desconhecido, onde podemos dizer que o amor é como um leme que governa todas as formalidades da vida, prevalecendo no amor sobre os mortais, preservando o passado e o futuro, todas as responsabilidades qualidades superlativas e o tempo do tempo sagrado entre amor e eam orte que vive por sacramento e honraria a glória do ensino de uma rainha que sempre me deu em sua glória as mais sonhadas testemunhas de amor pelas quais sempre andei muito tempo faz entender os castelos e a glória de um amor que era invisível aos meus sentimentos que eu sempre fui fascinada por não estar acordada daquele sonho fascinante em que a rainha prevaleceu sobre sua beleza para irradiar meus caminhos que sempre traço como uma história em que sou um guerreiro ou talvez um príncipe que fascinou o fogo eterno de Deus nos mares profundos. Parece que estamos caminhando nos decalques de uma época em que apenas sinto meu sorriso desaparecer em um duelo que testemunhei há muito tempo, quando lembro sempre que meus sonhos de amor eram sobre um passado de glória em que eu simplesmente conquistei e podia acreditar que existe apenas um encanto de meus semelhantes no qual posso consagrar e acreditar que entre amor e honras da vida e glória nunca cessam de persistir enquanto houver classificação e poder sobre o poder do amor, porque, como um simples detalhe, diz que a nobreza se destaca no valor que damos entre beijos e lágrimas, há sempre um sorriso no rosto, também no sentido de que a morte cancela esse caso e é ainda mais certo de ver, ter e ter sucesso porque a verdadeira glória reside no esconderijo do mais alto e nunca cai, o sentimento se contrai ao fracasso como uma perda de amor, porque sempre permanece junto em todas as forças do paraíso que a rainha se rebelou contra os sonhos quando eu estava completamente rmentato tentando entender meu fascínio pela vida em busca de um amor que sempre me serviu e conquistou minha qualidade de vida espontânea e que por anos de luz permanece esse passado colado como uma lição de que a beleza sempre permaneceu ao seu lado animal que há momentos de inquietação e alegria e que o mundo nunca mudará e talvez o destino possa mostrar a verdadeira face do amor de uma mulher que sempre triunfou e mostrou que a vida existe ao sentir o verdadeiro amor que sai e retorna para sempre como um sonho de amor entre um passado de glória entre um homem e uma mulher.

Por: Roberto Barros
ROBERTO BARROS XXI
Enviado por ROBERTO BARROS XXI em 27/07/2020
Código do texto: T7017881
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
ROBERTO BARROS XXI
Olinda - Pernambuco - Brasil
696 textos (53871 leituras)
221 áudios (3814 audições)
50 e-livros (865 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 21:54)
ROBERTO BARROS XXI