Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desculpa

Logo após o almoço, sentado na cadeira do trabalho, ele nota que alguém novo e aproximava.
Não alguém que já conhecido de vista, alguém realmente novo. Seu leve perfume faz com que seu nariz, não seja mais dele, e sim do pescoço onde nasce aquele odor.
Seus olhos, mesmo falhos, não são mais dele, são apenas daquele doce sorriso que ele encontra nos lábios dela, tão pouco seus ouvidos, que já se tornaram propriedade daquela doce e serena voz que sai de sua garaganta.
Meses após um doloroso término, ele encontra essa doce menina. A história mais velha do mundo se repete, conversa vai e vem, e ele descobre o que era óbvio para o resto do corpo: o coração também se fora.

Logo após um joguete do destino, descobre que ela quer ser tanto dele, quanto ele quer ser dela. E assim, se permitem, por um curto período de tempo, um ser do outro. Porém, tudo o que começa, inevitavelmente, termina. Ela, não desejava que aquele sentimento fosse maior do que era, e em breve até isso deixaria de ser. Ele, com medo de perder novamente o sentimento, tentou ainda por dias, mas a decisão dela era final.

Desculpa.

Meses após o afastamento inicial de ambas as partes, ele acabou se acostumando com sua ausência. A mesma, reaparece. Sem saber o poder de suas palavras, saem dela, em forma de mensagem, algo que penetrou mais fundo do que qualquer outra flecha jamais perfurara. As palavras que ele mais queria ouvir vindo dela, finalmente foram ditas:

"Eu amo você"

E logo em seguida, um gigantesco texto, que se iniciava em um "Mas" e terminava em um "desculpa".
Sem pensar duas vezes, e com o coração tomando o controle de sua razão a única coisa que sai dele é: " eu também, amo você". Logo após devolver o sentimento mais belo que alguém pode sentir, ele é atingido por outro baque. Ela, em sua resposta, alega mais uma vez, não poder.
Não poder continuar.
Não poder estar com ele.
Não poder sentir.

 É a vez dele de dizer a palavra tão conhecida pelos dois.

Desculpa.

Desculpa por insistir.
Desculpa por tentar.
Desculpa por não poder ser seu amigo.
Desculpa por não conseguir te ajudar.
Desculpa por não ser maior que seu medo.
Desculpa por você acreditar em nós.
Desculpa por me escolher ao invés de nós.
Desculpa por não ser forte o suficiente para te esquecer.
Desculpa por não te ver nunca mais.
Desculpa por também chorar só.
Desculpa por amar.
Desculpa por  aguentar tanto.
Desculpa por ter morrido por dentro.

Sem palavras de ódio, pois ele só guarda o que foi bom.
Sem arrependimentos, pois ele sabe que deu seu melhor.
Sem você, pois escolheu não estar aqui.

Desculpa.
Matheus Camargo
Enviado por Matheus Camargo em 13/10/2019
Código do texto: T6768895
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Matheus Camargo
Osasco - São Paulo - Brasil, 23 anos
3 textos (98 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 01:33)
Matheus Camargo