Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por Siempre (Parte 6 - O Acordo)

Pablo deu um beijo de bom dia em Alice e eles sorriram. Thais olhou maliciosamente para o casal ao seu lado e não freou seu olhar que corria em direção a Gustavo logo em seguida. Estava certa. Gustavo estava conversando com Bruno e não tinha se dado conta da chegada do instrutor de esqui. Olhou para Alice e... Viu. Sua boca não continuou o que quer que estivesse proferindo. Sua sobrancelha ergueu e ele mordeu o lábio inferior, como sempre fazia quando estava chateado com alguma coisa – Thais notara isso nos últimos jogos internos quando o time de Gustavo estava na final disputando por pênaltis e o viu fazendo isso frequentemente durante a disputa pelo campeonato. Thais se levantou. Caminhou em volta da mesa e sussurrou qualquer coisa no ouvido de Bruno. O garoto se levantou sorrindo e ela sentou em seu lugar.- Oi.- Ah, você.- Sim, eu. Por que esse tom? Minha companhia não te agrada?- Tanto faz essa sua companhia.- Você poderia me tratar um pouco melhor, sabe? Eu posso te ser muito útil.- A menos que você tenha alguma idéia de como matar alguém sem deixar rastros, pode voltar pro seu lugar perto das suas amiguinhas e o argentino.- Não sei como matar ninguém, mas sei de muitas outras coisas.- Claro. – Gustavo revirou os olhos, impaciente – Eu realmente preciso muito saber como pintar as unhas ou como comprar o biquíni perfeito sem experimentar ou qualquer outra coisa que seja um problema pra você.- Eu já te disse pra parar de me tratar mal. Se você não se dá conta, eu tenho contato direto com Alice e o instrutor de esqui – vangloriando-se.Gustavo pareceu relevar. A patricinha metida não estava falando nenhuma mentira, afinal. Mas como ela poderia saber do que ele sentia em relação a Alice? Estava tão na cara assim ou Bruno simplesmente bateu com a droga da língua nos dentes?- Ah, é? E o que te faz pensar que isso me importa? – Tentou desconversar.- Ao contrário do que você parece pensar, eu não sou nenhuma idiota. E eu prefiro te ver feliz. – Thais forçou a expressão envergonhada. Convenceu, apesar de tudo.- Ora, ora... Temos aqui uma fã! – Gustavo quase gargalhou – E o que você ganha me dando informações do casalzinho se você gosta tanto de me ver feliz?- Eu já te disse. Gosto de te ver feliz, isso é algum pecado? Não agüento mais te ver com esse ar ora triste, ora bravo. Isso faz com que meu amor platônico por você quase chegue ao fim.- E é melhor que chegue mesmo, garota. Para de ser doente.- Ok, se é assim, tudo bem. Já entendi que você não precisa de ajuda.A garota se levantou categoricamente e Gustavo ficou olhando pensativo. Quando Bruno fez menção de voltar para o seu lugar, viu que seu amigo tinha feito um sinal para que Thais voltasse. Ela sorriu e voltou.- Ta, eu reconheço que preciso de um pouco desses seus conhecimentos aí. Mas eu te garanto, cara, eu não vou fazer nenhum de seus desejos bizarros ou seja lá o que você quer ganhar com isso.Thais sorriu e deu um beijo no rosto de Gustavo. O rapaz foi pego desavisado e se permitiu dar um sorriso meio sem graça.- Está tudo certo. Meu único desejo é te ver sorrindo e o que tem de tão bizarro nisso?Ela se levantou pela segunda e última vez e correu para o seu lugar. Gustavo fixou seu olhar para a frente e ficou calado durante todo o café-da-manhã. Ok, não, todo. Teve de dar algumas respostas mal-criadas – do tipo “não é da sua conta” - para Bruno que voltou para o seu lugar disposto a saber o que tinha acabado de acontecer. Não olhou para Alice, nem Pablo e nem para Thais. Queria digerir o que tinha acabado de acontecer. E queria saber quais vantagens levaria desse acordo.Thais, por outro lado, estava com um ótimo humor. Não tinha a menor vontade de ajudar Gustavo a separar Alice e Pablo. Muito menos fazer com que ele se acertasse com Alice. Mas era muito bom ficar ao lado dele, quer dizer, ele vai acabar se decepcionando e desistindo da amiga e Thais estaria lá ao seu lado no seu momento mais sensível. Mas claro que ele não iria saber disso. Thais estava disposta a ser bem útil quanto ao que se propôs a fazer, mas sabia, claro, que Alice não desistiria tão fácil de Pablo. Bom, saber de fato ela não sabia, mas sabia que Pablo era o primeiro namorado de verdade da amiga e pelo que ela já tinha contado, esse romancezinho patético tem história. Alice não trocaria isso pra ficar com Gustavo. Não mesmo. Sem contar que com esse acordo, Gustavo começaria a confiar nela e, se possível até contaria o que ele planejava fazer, fazendo com que Thais pudesse sabotar qualquer plano que ele tivesse.Era um bom acordo, afinal.
A B Queiroz
Enviado por A B Queiroz em 26/06/2012
Código do texto: T3745904

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
A B Queiroz
Manaus - Amazonas - Brasil, 26 anos
44 textos (2797 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 15:19)
A B Queiroz