Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
MINHA HISTÓRIA.


Fábio Brandão fez um relato lindo deste grande artista Chico Buarque de Holanda, Mas esqueceu de uma música, aí a mãe do caboclo, "Menino Jesus" reclamou com ele.

Hoje na sala do mestre Fábio.

E cadê a minha história,
Porque sou dama do cais
Tirou-me da sua memória
Pra não chorar com meus ais?

Tá com vergonha de mim
Só porque dei meu cabaço,
Para o marujo chinfrim
Com a tatuagem no braço?

Devia fazer diferente,
Que eu deixasse de amar,
Ele com dourado no dente
Que sabia falar do mar?

Já sei, ficou foi com surto,
Só porque fiquei buchuda,
Naquele vestido curto
Que fiquei feia e barriguda.

Ô Fábio, me esqueceu,
Ele vai e antes me seduz...
Criei um filho que me deu
E pus o nome de Jesus.

Você sabe o que passei
Sabe desta minha luta,
Sabe o duro que eu dei
Trabalhando como puta?

Para criar esta pirraça
E ainda pega no meu pé,
Enche o rabo de cachaça
Vai brigar no cabaré?

Fábio, você esqueceu,
Só pensou na sua glória,
Outras, você escreveu.
Só faltou minha história.


 
Mestre Fábio se retratando com a mãe do menino Jesus.
Obrigado mestre.
 
 
Guardei a melhor poesia
Oferecendo uma bela rosa
A ti musa da noite e do dia
Merece toda esta menção honrosa.
 
Como pude este erro cometer?
Acho que foi ciúme do marinheiro
Que recebeu primeiro o seu prazer
Em sua conquista foi audaz e ligeiro.
 
Não quis ser só mais um em sua cama
Desejava você como exclusiva rameira
Não quis magoá-la minha fogosa dama
Em minha devoção és sempre a primeira.
 
Reina absoluta entre os marujos do porto
Não quero seus gracejos com outro dividir
Um amor que não é só meu deixa-me absorto
Tendo você só para mim meu coração vai sorrir.
 
Eu pouco me importo com sua vida pregressa
Mas contigo serei totalmente sincero e realista
Se preciso,faço de joelhos uma promessa
Seja apenas minha e nessa linda proposta invista.
 
Duvido que alguém vá dedicá-la tanto esmero
Passam aventuras e fica a solidez do sentimento
Minha pobre alma se encontra em total desespero
O cais é uma ilusão e o que vem dele é lamento.
 
Não é sentimento de posse e nem machismo
É só vontade de tê-la por inteiro ao meu lado
Nesse caso tem perdão este meu "egoísmo"
Seja a única desse seu homem apaixonado.
 
Esta escolha vai lhe fazer bem mais feliz
Toda mulher o que mais quer é ser amada
Esqueça esta sua solitária realidade de meretriz
Tendo você comigo não preciso de mais nada.



Hoje na sala do mestre Dílson

Caixinha de surpresa três


Sou obrigado assim a ficar calado
Nesta trama amigo eu que não entro,
Este dueto assim tão bem bolado
Pode acabar mesmo é em casamento.

Claro que isto é só uma brincadeira
Pois eu sei com quem brinco com certeza,
Num sarau de sonetos seresteira
Vale a rima para formar a beleza.

Amar é o tema nesta caixa de surpresa
Que vai do pobre subindo à realeza,
Mirando o alvo de maneira correta.

Até eu e Maria de Fátima Delfina
Resolvemos cumprir esta nossa sina
Para homenagear a este nobre poeta.




Na sala de mestra Jeane em 14/03/20'7

T5930361


 
Também gosto do olhar sincero,
Um olhar é às vezes expressivo
Diz mais que uma frase inteira.
Até mesmo uma olhadela rápida
Revela-nos um mundo escondido...
Fica nas dobras do nosso pensar
Como um brinde ao nosso querer,
Tão fugas como bolhas no vinho
Lampejo que é mais um carinho,
Para temperar o nosso viver.





Sala do mestre Jacó.
T5051347

No tinido desta viola

Toda dor vai se acabar,
Os acordes é a escola
E aprendo te consolar.

Sala do mestre Jacó

T 5952221

Seguro de Deus é coeso,
Clausula que vem primeiro,
Alma é luz, não leva peso
Não pode levar dinheiro.



Estrela do Mar

31/03/2017 12:45


Não tendo um céu para cintilar,
Eu vivo com meu brilho apagado.
Sou apenas uma estrela do mar
E poeta não rima mundo alagado.

Sou uma estrela, mas sem o calor,
Nestas águas frias estou a rolar.
Não tendo um céu para cintilar,
Eu só conto mesmo é com teu amor.

Nenhum poeta quis antes me rimar,
Sou musa, mas sem muito critério
Só você que conseguiu me enxergar,
Revelou carinhosa o meu mistério
Mesmo sem um céu para eu cintilar.




Para o texto: Estrela do Mar (T5938004)
De: Lilian Vargas
 
 
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 29/03/2017
Reeditado em 01/04/2017
Código do texto: T5955161
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2555 textos (109569 leituras)
23 áudios (2519 audições)
2 e-livros (545 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 16:15)
Trovador das Alterosas