Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A 7° carta

Eu me sentiria infinitamente melhor se o motivo da carta fosse simplesmente bom, uma boa notícia, ou até mesmo uma piada só para personificar uma animação, mas não é o caso. Eu dei o meu melhor como amigo, quis unicamente o bem dela o que isso inclui tentar proteger de quem eu julgo que possa trazer algum tipo de perigo, ou uma situação minimamente inconveniente e na maior parte do tempo, eu acredito que cumpro bem esse papel, ou ao menos, ela me faz acreditar que sim.

Mas, sempre tem momentos complicados e tinha que acontecer logo agora, justo dessa maneira, agora a pessoa que eu mais tenho amor e carinho, estava brava e magoada comigo, tudo isso a ponto de não querer falar comigo por um tempo… Esse tal tempo tem sido um inferno na terra pra mim, eu sabia que era de certa forma dependente dela, mas a potência da impacto que ela tem sobre mim é absurda, eu olho para mim mesmo e sinto as minhas mãos tremendo, meu coração acelerado, a ansiedade, a adrenalina, eu sinto como se fosse subir pelas paredes a qualquer momento, no sentido literal da ação. A culpa também me consome, admito a minha culpa, ainda que na minha cabeça desde o princípio a questão fazer as coisas pelo bem dela, é como se o “eu querer o bem” ultrapassasse o bem que ela quer a si mesma.

Tento aproveitar esse pequeno tempo sozinho, para buscar conhecer mais essa situação, conversar, ouvir opiniões de fora, sem o calor da emoção e diretamente entendi duas coisas, minha atitude foi errada, o meu excesso, meu destempero e que eu deveria respeitar o tempo dela, ela seria a parte mais difícil, mas eu me proponho a fazer, se é necessário, deve ser feito. Disseram que a nossa relação parecia até ser mais do que era, mesmo que não fosse e isso me acendeu uma luz que não tinha percebido que precisava ser acendida.

Eu sou 100% direto com relação a isso, eu nunca dei a mínima para a opinião das pessoas, as únicas pessoas que me interessavam saber o que parava, era ela e eu, nunca fez sentido ficar dando muitas explicações, mas para certos casos, parecia ser totalmente necessário, pois criavam-se boatos e fofocas que no final das contas atrapalhava as nossas vidas, muito mais a dela do que a minha, mas considerando que eu me importo muito mais com ela do que comigo mesmo, faz sentido eu me mexer imediatamente.

Nunca neguei que ela seria basicamente o modelo de namorada que eu gostaria de ter, considerando como eu me sinto com ela, como ela se sente, as conversas fluídas e por que não a aparência? Ela é praticamente perfeita, mas é minha amiga, minha melhor amiga, o meu maior tesouro na terra da forma que ela, li há pouco tempo que as vezes a alma gêmea é nossa amiga e exatamente esse o caso, mas pra além disso, creio que tenha saturado algumas pessoas e questões, isso é algo que eu preciso me desculpar urgentemente, pois, essa parte, eu não fazia a menor ideia.

Independente das minhas conclusões ela ainda não está a fim de falar comigo, todos aqueles sintomas se encontram presentes em mim nesse momento, incluindo a dificuldade para dormir a noite, a falta de apetite, pequenas crises de choro e poesias… Tenho escritos mais poesias do que Pessoa, levando em conta as poesias por minuto. As pessoas têm me dito que minhas poesias ficaram ótimas e que ficam felizes por eu estar tão inspirado, se não ficar inspirado assim fosse uma opção, tendo em vista tudo o que aconteceu, eu jogaria todas as minhas poesias no lixo nesse momento, incluindo essa epístola que estou escrevendo agora.

Minha cabeça segue extremamente confusa, desalinhada, mas o único pensamento concreto nela é ela, medo, raiva, frustração, tristeza, certeza que o sentimento de amizade e amor são muito pesados e fortes, isso alivia o meu coração, mas a química faz com que tudo fique mais instável, mais explosivo, faz as minhas pernas formigarem querendo correr até você, te abraçar forte e por alguns segundos os monstros que vivem em minha cabeça e em meu coração, concordariam como raras vezes fazem em fazer tudo certo para não te magoar de novo, curiosamente todas essas raras vezes em que eles concordam você está envolvida.

Por fim, eu espero poder voltar a falar com você logo, ambos estando bem, voltar a função que eu deveria ter exercido desde sempre como seu amigo que é estar do seu lado e não querer te ultrapassar em qualquer sentido. Amo você e é só isso que me importa.
Henrique Sanvas
Enviado por Henrique Sanvas em 16/09/2020
Código do texto: T7064505
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Henrique Sanvas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 26 anos
868 textos (13416 leituras)
5 áudios (119 audições)
9 e-livros (198 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 18:56)
Henrique Sanvas