Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA À MENINA (CORREIO ELEGANTE)

Conhecendo-te pouco mais, menina, vejo bonita tua 'pura forma pura' de amar. Não há o que negar. Sentimento materno é realmente algo eterno. E teu declamo nada mais é do que um jeito sincero de ser na essência, simplesmente, você.
Sinta-se, pois, sempre à mercê, você, de fato, na vida, menina...
Abrace o seu sonho de saudade inquestionável. Declinar dos anseios (e sonhos) é que se torna algo imperdoável. E o compreender com o tempo deve tornar-se inevitável. E do teu jeito-sorriso amável, não negue problemas postos à frente no seu caminho. Resolva-os de forma afável, sem desalinhos. Sei que sabes 'tirar de letra', à sua lisura, didática, uma pitada de 'dança' à gosto, e cândida formosura. Deguste angústias à gosto. O amargo e o azedo também são paladares, assim como o mel & limão. E tudo são 'pratos' de alimentos d'alma. Transforme seus medos em tons coloridos... até já te disse isso, pois sei que teu jeito aguerrido, não nega capacidade de poder ser assim. Tu sabes mui bem fazer do impossível algo d'encanto - viagem - o possível. E eu cá aqui do meu canto, ora aos risos, ora ao sentimento de lírico pranto, guardado solene ao que me cabe em modéstia, estendo minhas mãos, pois isso me presta, como se fosse te dar um alívio, um afago, um conforto, um abraço, um carinho, um abrigo.
Conte comigo, menina... Ria sincera suas estripulias. Não tenha medo ou vergonha da sua verdade-folia. Eu como homem (que te falo menino, te digo), dou-te sincero, em philos, ao que é permissivo e assim me obrigo (um beijo), meu verdadeiro amor-amigo.

 
... naquela mesma beira do cais em que estivemos, ao mês de maio passado, quero você que conte à mim toda sua estória de vida. Tenha medo não. Eu também te contarei a minha... tudo em misturas de sonhos-sorrisos, sem métricas de concordância ou pontuação, e esquisitos soares de verbos no tempo passado, no tempo presente e no tempo futuro... 
Aprendi que escrever um pouco errado é que dá emoção.  Ser certo  demais não dá conta.


ps: esta é uma carta-resposta a um correio elegante que eu recebi na adolescência numa festa junina e fez meu coração disparar rs. Demorei pra responder porque não tinha identificado a remetente.

 
Porque a vida é, sempre foi, e sempre será um...
'Brincar de Viver'
(Guilherme Arantes, na voz de Maria Bethania)

https://www.youtube.com/watch?v=OEyjM6abNuo
 
Antonio Jadel
Enviado por Antonio Jadel em 16/09/2020
Reeditado em 17/09/2020
Código do texto: T7064432
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Jadel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 54 anos
1082 textos (40359 leituras)
11 áudios (514 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 20:25)
Antonio Jadel

Site do Escritor