Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 O Doce deleite do prato que observo, o mastigo e saboreio as iguarías do proposto!
Da caixa do caixeiro!
Germina e genera espiga amontoada no Pátio Taludo de sobejos!
E o peito branco em brio, reduplica a salgalhada.
Que receita.
Aceita-se sem Veio o caminho.
Genérico Taluda a bulha, mas feito vislumbra o Cisne.
Que me prende sem Algemas!
Associo o cauto habitual, que envolve o coito translato.
A fatia restante a comparto, crescendo, se desprende o Amor.
Vislumbre a coragen que a sustenta.




 
Divavid
Enviado por Divavid em 16/10/2009
Reeditado em 02/01/2019
Código do texto: T1869017
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Divavid
Köln - Nordrhein-Westfalen - Alemanha
1088 textos (56222 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 22:13)
Divavid