Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio

Texto

Poetica - Manuel Bandeira

Poetica


Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionario publico com livro de ponto expediente
[protocolo e manifestacoes de apreco ao sr. diretor.
Estou farto do lirismo que para e vai averiguar no dicionario
[o cunho vernaculo de um vocabulo.
Abaixo os puristas
Todas as palavras, sobretudo os barbarismos universais
Todas as construcoes, sobretudo as sintaxes de excecao
Todos os ritmos, sobretudo os inumeraveis

Estou farto do lirismo namorador
Politico
Raquitico
Sifilitico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora de si mesmo.

De resto nao e'lirismo
Sera'contabilidade tabela de cosenos secretario do amante exemplar
[com cem modelos de cartas e as diferentes maneiras de
[agradar 'as mulheres etc.

Quero antes o lirismo dos loucos
O lirismo dos bebados
O lirismo dificil e pungente dos bebados
O lirismo dos clowns de Shakespeare

- Nao quero mais saber do lirismo que nao e'libertacao.




Manuel Bandeira
Pyter
Enviado por Pyter em 23/12/2007
Código do texto: T789358


Comentários

Sobre o autor
Pyter
Salvador - Bahia - Brasil, 38 anos
29 textos (11180 leituras)
8 áudios (1380 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/07/20 12:01)
Pyter
Rádio Poética