Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
ChicoDoCrato-RubemAlves-OsPoetas
Publicado por: ChicoDoCrato
Data: 06/10/2019
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
ChicoDoCrato-RubemAlves-OsPoetas
https://www.recantodasletras.com.br/audios/cancoes/
ChicoDoCrato, Música, Voz e Violão, Arranjo, Mixagem e adaptação de texto de Alfredo Bosi – extraído do seu livro “ SE EU PUDESSE VIVER NOVAMENTE “.
AosMeusfilhos, Manuel(Oceânografo), Rodrigo(Logística)minhanetinhaValentina, Rafael(Agrônomo)MinhaNetinhaMariaIsadora.
Audacity110 Rítmo 000 + em Mí-.. Gravação caseira. Gravar em estúdio. Copyright: proibir a cópia, reprodução, distribuição, exibição, etc

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ( Todos os direitos aos meus filhos e netas e parceiros). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto

ChicoDoCrato-RubemAlves-OsPoetas

ChicoDoCrato-RubemAlves-OsPoetas
https://www.recantodasletras.com.br/audios/cancoes/
ChicoDoCrato, Música, Voz e Violão,  Arranjo, Mixagem e adaptação de texto de Alfredo Bosi – extraído do seu livro “ SE EU PUDESSE VIVER NOVAMENTE “.
 AosMeusfilhos, Manuel(Oceânografo), Rodrigo(Logística)minhanetinhaValentina, Rafael(Agrônomo)MinhaNetinhaMariaIsadora.
Audacity110  Rítmo 000 + em Mí-.. Gravação caseira. Gravar em estúdio.
Copyright: proibir a cópia, reprodução, distribuição, exibição, criação de obras derivadas e uso comercial sem a sua prévia permissão.  A proteção anticópia é ativada.

Declamando

Neruda, em Confesso que vivi, declara que foi através da estética que ele encontrou o caminho para a alma do seu povo.
Também os humildes e os pobres se alimentam de beleza.
Eu nunca imaginei que seria escritor.
Não me preparei para isso.
Conheço pouco da tradição literária.
A literatura me chegou sem que eu esperasse, sem que eu preparasse o seu caminho.
Chegou-me através de experiências de solidão e sofrimento.
A solidão e o sofrimento me fizeram sensível à voz dos poetas.
A decisão foi tomada depois de completar quarenta anos: não mais escreveria para os meus pares do mundo acadêmico, filósofos ou teólogos.
Escreveria para as pessoas comuns.

E que outra maneira existe de se comunicar com as pessoas comuns senão simplesmente dizer as palavras que o amor escolhe?
Fernando Pessoa declara que “arte é a comunicação aos outros de nossa identidade íntima com eles”.
Toda alma é uma música que se toca.
Quis muito ser pianista.  Fracassei. Não tinha talento.
Mas descobri que posso fazer música com palavras.
Assim, toco a minha música...
Outras pessoas, ouvindo a minha música, podem sentir sua carne reverberando como um instrumento musical.
Quando isso acontece, sei que não estou só.
Se alguém, lendo o que escrevo, sente um movimento na alma, é porque somos iguais.
A poesia revela a comunhão.

Cantando

Não escrevo teologia.
Como poderia escrever sobre Deus?
O que faço é tentar pintar com palavras as minhas fantasias
– imagens modeladas pelo desejo – diante do assombro que é a vida.

Se o Grande Mistério, vez por outra, faz ouvir a sua música nos interstícios silenciosos das minhas palavras, isso não é mérito meu.
É graça. Esse é o mistério da literatura: a música que se faz ouvir, independente das intenções de quem escreve.
É por isso que poesia, como bem lembrou Guimarães Rosa, é essa tão próxima da magia...
Poesia é magia, feitiçaria...
O feiticeiro é aquele que diz uma palavra e, pelo puro poder dessa palavra, sem o auxílio das mãos, o dito acontece.

Bis
Deus é o feiticeiro-mor: falou e o universo foi criado.
Os poetas são os aprendizes de feiticeiro.
O desejo que move os poetas não é ensinar, esclarecer, interpretar.
Essas são coisas da razão.
O seu desejo é mágico: fazer soar de novo a melodia esquecida.
Mas isso só acontece pelo poder do sangue do coração humano
ChicoDoCrato e Rubem Alves
Enviado por ChicoDoCrato em 06/10/2019
Código do texto: T6762825
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
ChicoDoCrato
Salvador - Bahia - Brasil, 63 anos
911 textos (18675 leituras)
916 áudios (17937 audições)
44 e-livros (1498 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/11/19 05:07)
ChicoDoCrato
Rádio Poética