Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ARTIGO – Pra onde nós estamos indo?! – 13.12.2019 (PRL)
 

ARTIGO – Pra onde nós estamos indo?! – 13.12.2019 (PRL)
 
 
Na tarde de hoje, no Canal de TV da Câmara dos Deputados, pudemos ver uma reunião da Comissão de Minas e Energia, quando se debatia assunto relacionado com essas fontes produtivas de riquezas para o nosso país, especialmente a provinda do sol, que é abundante em nossos territórios.

Falava na ocasião o Deputado Federal João Chrisóstomo de Moura, PSL (RO), Coronel do Exército Brasileiro, reformado, que manifestava seu descontentamento com a atuação da Agência Reguladora de Energia – ANEEL --, que detém o poder de interferir nos preços cobrados pelas distribuidoras, todavia vem querendo taxar o consumo dessa modalidade que nos foi dada por Deus, inteiramente grátis, de que o homem se aproveita para auferir lucros intermináveis, explorando, sobremaneira as populações brasileiras, notadamente os mais humildes.

É claro, e ninguém discorda disso, que para captar e distribuir existem custos, mas querer se aproveitar e caminhar lado a lado com a energia obtida de fontes mais onerosas não teria cabimento, porquanto se o povo não se beneficia dos bens quando existem em abundância, como nesse caso, quando é que iríamos poder comemorar uma vida mais farta e a custo bem menor do que esse que somos forçados a suportar?! Parece que nossos administradores estão na vida pública para levar benefícios exclusivamente ao capital, deixando seu povo a ver navios e ao bel prazer dos lucros exorbitantes.

Foi bastante taxativo ao dizer que o próprio Bolsonaro não tem condições de fazer o que prometeu na campanha, uma vez que todas as agências reguladoras são empecilho a que se baixem os preços dos bens explorados, não tendo competência o Presidente nem mesmo para demitir esses conselheiros de meia tigela por ele nomeados para os seus respectivos cargos. Traduzindo, em miúdos, não estamos no regime presidencialista de governo, mas num parlamentarista público e notório, em que o poder está nas mãos do Congresso Nacional, que faz o que quer, assim como sendo o primeiro ministro, e aquele que seria o mais alto mandatário do país fica em plano inferior. É o que se vê na atualidade, por exemplo, quando esse mesmo Congresso derruba os vetos do Presidente, bastando que esteja num dia de resguardo e de péssimo humor.

Prometeu o referido deputado, a continuar assim, lutar para extinguir todas as agências reguladoras, que estariam, desse modo, fazendo males ao nosso país, no que concordamos em gênero, número e grau.
Fazendo um parêntesis, vamos voltar ao nosso artigo de 06.12.2019, quando falamos no aumento dos preços dos produtos oriundos da agropecuária – o queijo, que depende do leite --. Nas nossas compras de hoje para o consumo da semana, constatamos, claramente, que essa mercadoria teve seu preço reduzido para R$ 14,40. Ficamos deveras animados, todavia ao chegar em casa verificamos que ao invés de 440 gramas havia apenas 310 (130 gramas a menos), embora mantendo o mesmo diâmetro, mas sua espessura fora reduzida. Eis uma maneira extremamente fácil de ludibriar o consumidor de boa-fé, isso que é uma especialidade dos que vivem a explorar os pobres brasileiros por esse país afora. A nossa vingança será não mais comprar esse maldito queijo.

No dia de ontem vimos a promulgação da Emenda Constitucional 105, originária da Câmara Federal, cujo relator fora o deputado Aécio Neves - PSDB (MG), obrigando a que emendas parlamentares possam ser enviadas diretamente a prefeitos e governadores, sem necessidade de comprovação dos gastos, a título de aperfeiçoamento do “Pacto Federativo”. A nosso entender, essas remessas obrigatórias, haja recursos ou não, serão uma forte correnteza a escoar de maneira sorrateira e tranquila o suado dinheiro do povo brasileiro, e quem viver, verá. Se com a Polícia Federal nos calcanhares a coisa foi um “passeio”, imagine-se com tanta liberalidade. Tiveram tantos anos para tomar essa atitude, e por que somente agora no governo do Capitão fazem uma maldade dessas?! Ah, diriam: As eleições estão às portas.

Ao nosso pensar, e aqui não temos força para formar opinião, e nem desejaríamos, estão proibindo o Presidente de governar, como foi do desejo do povo que  o elegeu nas urnas – 57 milhões de brasileiros – em outubro/2018, pois as mudanças havidas na Câmara e no Senado, apesar de salutares, não foram ainda suficientes para ajudar na reformulação total e completa dos costumes nacionais. Também não temos procuração de ninguém para fazer essa pobre defesa.

Meu abraço.

 
Ansilgus.
Foto: INTERNET/GOOGLE

14/12/2019 12:16 - Odeon Alves de Almeida fez o seguinte comentário:
 
Há muito que os nossos governantes conhecem e dispõem das reas soluções para todas as urgentes necessidades que afligem o Povo por eles governados, falta-lhes apenas cidadania, comprometimento e decência político administrativa, para equacionarem todos os problemas... A bem da verdade, o que lhes falta mesmo é caráter e vergonha! E quanto a nós, o Povo, um despertar consciente desta apática letargia! Parabéns pelo primoroso e oportuno   oportuno Artigo! Tenha um ótimo final de semana!

14/12/2019 21:17 - Misrael fez o seguinte comentário: 

Boa noite meu amigo Ansilgus.Seu Artigo vem de encontro ao meu pensar, realmente o acontece no Brasil é um absurdo. O presidente não pode governar porque senadores e deputados não deixam. Infelizmente houve renovação no congresso, mas ainda os ladrões da velha guarda estão no comando. Ainda temos um STF que dá liberdade para esses ladrões quando são presos. O Aécio era para estar na cadeia e não criando emendas para facilitar o desvio do dinheiro pago pelo povo através de impostos abusivos. O congresso não tem interesse em melhorar a vida da população e sim favorecer os grandes grupos capitalista que mantem coluio com eles através de apoio nas épocas eleitorais e ainda para muitos há uma mesada mensal para que defendam os interesses das grandes corporações.Parabéns amigo, tenha certeza que o seu desapontamento é também o meu e de milhares de brasileiros que sofrem desde a maldita Constituição de 1988.

Muito grato...meu abraço...ansilgus.

15/12/2019 10:49 - Hull de La Fuente deu sua opinião:

Bom dia, poeta. Bom domingo! Que leitura respeitosa e consciente eu fiz agora. Obrigada por falar de maneira tão clara, expor os fatos como verdadeiramente são. Deus continue a iluminar sua mente e que pessoas como você, surjam em defesa da verdade, do povo brasileiro. Você disse que não tem procuração para defender ninguém, mas infelizmente damos nossas procurações para indivíduos sem escrúpulos, agirem em nosso nome. O brasileiro precisa ler mais, ler programas de ação desses políticos, precisam esquecer a política do toma lá, dá cá, dos favores de esmolas, em troca de telhados, dentaduras, serviços médicos, isto tem que acabar, quem compra votos não presta. O povo precisa entender isto. Lamento pela preguiça do povo brasileiro que não gosta de ler. Se lesse, entenderia e descobriria as intenções dos candidatos antes de os eleger. A Câmara Federal e o Senado estão repletas de gente ordinária.De bandidos. Todos eleitos e reeleitos pelo povo brasileiro que gosta da folia, ao invés de gostar do Brasil, do bem comum. Um abraço, e mais uma vez, parabéns pelo texto.

Muito grato, poetisa...meu abraço...ansilgus.

15/12/2019 17:48 - Ferreira Estêvão também comentou:

Boa tarde, amigo ansilgus.Por cá também temos entidades reguladoras que não regulam coisa nenhuma... Sejam eles bancos, energia elétrica, telecomunicações, etc, os gestores cobram taxas a seu bel prazer, sob a proteção dos sucessivos governos, pois as empresas em questão são multinacionais - chineses, americanas, francesas, etc. Têm condições de exploração ótimas e quem lhes paga os lucros é o povo consumidor...É assim a vida por cá...Grato pelas amistosas palavras, desejo que tenha uma ótima e feliz semana.Abraço de amizade fraterna além-mar.

Muito grato meu amigo...um abraço.
ansilgus
Enviado por ansilgus em 13/12/2019
Reeditado em 16/12/2019
Código do texto: T6818331
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
ansilgus
Recife - Pernambuco - Brasil
1749 textos (347582 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/08/20 02:27)
ansilgus