Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOCÊ É PATRIOTA OU HIPÓCRITA?

A onda de ataques recíprocos passou os limites do razoável e o que chamam de DEMOCRACIA, mais parece um campo de guerra que expõe dois grupos de supostos patriotas, e que na verdade, pelo que se percebe, tem muito hipócrita entre eles. Um campo minado infestado de notícias falsas, e gente que sabe que são falsas, mas fazem questão de ampliar os limites de onde elas podem chegar e provocar mais danos.

De um lado da trincheira estão os Bolsominions, os ditos filhotes da Ditadura, homofóbicos, misóginos, representados por quem apoiou o Presidente Bolsonaro, todos os que participaram da cruzada anticorrupção que pediram decência na política e Lula Preso. No núcleo dessa turma estão grupos mais conservadores, que empunham bandeiras como “tolerância zero as drogas”, “não ao aborto”, “proteção da família”, “ênfase religiosa” e principalmente, “cadeia para todos os corruptos, inclusive os corruptos que se dizem apoiadores do atual Presidente”.

Do outro estão os rotulados como Petralhas! Mesmo não sendo exclusivamente os filiados e militantes do PT, são chamados de mulas, as Bestas, os Maconheiros, Zumbis, Amebas, dentre outros apelidos esquisitos! Em geral são feministas, comunistas, socialistas, simpatizantes do regime de Governo de Cuba e Venezuela, que aparecem empunhando bandeiras dos sindicatos, grupos de LGBTs, dentre outros; representados pelos que se dizem de ‘esquerda’! No centro de tudo que defendem, nunca admitiram que houvesse corrupção na no Governo durante os quatro mandatos ininterruptos entre Lula e Dilma; e que vestem camisetas com Lula Livre e Dilma Guerreira.

O primeiro grupo permaneceu 16 anos do outro lado, como oposição, e fez muito barulho com os panelaços, passeatas e protestos por todo o Brasil, sempre marcados por vestirem verde e amarelo. Uma parte dessas pessoas pediram intervenção militar e até pela volta ao Poder com a batuta na mão das Forças Armadas. Via de regra são empresários, estudantes que frequentam os cursos que focam e apostam no desenvolvimento do país. Pessoas que lutam pela liberação do porte de armas, mudanças drásticas nas Leis Penais, como a redução de idade no início do cumprimento de pena para 16 anos. Essa turma em geral diz querer o Brasil de volta aos trilhos, e acusam a outra turma de ter provocado tudo que levou o país ao maior escândalo de corrupção da história, e o deixou em sua maior crise em 500 anos...

Na verdade, essa é a forma resumida de apresentação curricular desses dois núcleos distintos do deselegante povo brasileiro que se censuram nas redes sociais e guerreiam no corpo-a-corpo quando se encontram. Pessoas com ideais tão distintos que conseguem irromper laços de amizades antigas, e provocam até distúrbios em família; e tudo isso só ocorre porque ambas as partes, uma não aceita e não respeita o que a outra pensa...

Mas afinal de contas, qual das duas partes está certa? Difícil dizer, porque eu ainda não vi uma única pessoa agindo com imparcialidade. Desde a primeira conversa pública que apontou Jair Messias Bolsonaro como suposto candidato a Presidente, que os grupos se inflamam, e depois disso, a coisa ficou indubitavelmente esdrúxula, lesiva, agra e tudo mais que provoca agressões graves entre pessoas.

Ninguém mais tem nome, sobrenome ou profissão. O Brasil vive dividido em um lado que cospe na cara do outro, como forma de protesto; e o outro que não revida na mesma moeda, mas acusa qualquer desses simpatizantes de massa de manobra de grupos acusados de crimes.

Pode parecer que minha retórica defende um dos lados, e confesso que escrevendo dessa forma, eu tenho sim uma pitada forte de paixão, porque nunca irei concordar com o ‘modus operandi’ de quem cospe na cara de outro, por ele não agir conforme a sua vontade. De igual modo que não posso concordar jamais com qualquer tipo de discriminação a grupos minoritários, seja pela escolha de suas religiões, ou pela cor da suas peles ou pela escolha de seus líderes políticos.

Toda manifestação popular corrobora com a sustentação do pilar da democracia, mas a democracia também deve impor limites de manifestação. E se essas modalidades agressivas e humilhantes não enxergarem limites éticos, podemos em breve assistirmos cabisbaixos a traficantes de drogas impávidos, pedirem na justiça seus direitos de livre manifestação mercantil, como já estamos vendo ocorrer com quadrilhas de políticos.

Quando falamos de CORRUPÇÃO, sincera e honestamente, os dois lados estão repletos de artífices inescrupulosos, e como se diz na gíria: farinha do mesmo saco! Ingênuo é quem acredita piamente que haja uma divisão entre os mocinhos e os bandidos. Sem querer apontar nomenclatura, com raríssimas exceções, todo mundo que chega ao Poder não dispensa as mordomias e os costumes. Alguns mais e outros menos, mas no geral, farrear com dinheiro público é a especialidade tanto de quem usa camiseta com broche de estrela, quanto quem usa paletó com pin de ouro na lapela...

Cada Deputado Federal custa aos cofres da União cerca de R$ 2 milhões por ano, segundo o Portal da Transparência da própria Câmara. Como são 513, o custo geral desses diletos servidores eleitos é mais de R$ 1 Bilhão por ano. Na outra linha das suas atribuições, os deputados ainda receberão mais R$ 13,7 bilhões em 2019 para as famosas emendas parlamentares, e para gastar tudo isso, muitas vezes sem ter que prestar contas de boa parte desse valor, estão políticos que apoiam e endeusam desde Jair Bolsonaro, Aécio Neves, José Sarney, e Lula...

O que precisa parar urgentemente é a hipocrisia de uma minoria que agride a outra minoria, achando que o seu bandido preferido é melhor do que o outro, quando deveríamos gastar energia para elegermos que não é bandido!

Faz-se necessário também interromper essa onda nefasta de atribuir tudo de ruim a democracia ou a liberdade de expressão. Se de um lado as pessoas acham razoável pedir a volta dos militares ao Poder e o outro lado acha correto cuspir na cara ou pôr uma máscara e sair ateando fogo em ônibus, essa ceara de incivilidade somente nos puxa cada vez mais para o fundo do abismo, que  começamos a cair em 1500.

Sim, é claro que as pessoas têm o direito de se manifestarem em apoio a um político preso. Eu não vejo o menor problema em alguém querer ‘acreditar’ que determinado preso não cometeu crime e que sua prisão é ilegal, mas daí a guerrear com todas as outras que pensam o contrário, inclusive o Judiciário, já não ultrapassa os limites da democracia e liberdade de expressão? Ou todos temos o dever de atacar qualquer pessoa, membro do Judiciário, e nos escondermos atrás de cortinas da legalidade pérfida?

Em qualquer lugar do Planeta, exceto nas ditaduras, haverá sempre dois grupos que pensam contrário ao outro, e somente em lugares civilizados esses grupos ‘travam batalhas’ de ideias que servem para o engrandecimento do Estado. Já em lugares incivis, cada um torce pela desgraça do Estado, para provarem que suas teses são as verdadeiras, ou para massagem do ego pela derrota, não se seus adversários, mas do próprio Estado.

Nos lugares civilizados, pessoas que pensam dessemelhante, se são honestas e justas, se ajudam reciprocamente e se orgulham quando distinguem acertos da outra parte. Em lugares civilizados quem venera Jesus Cristo, não defeca do Corão, muito menos no Torá, e não incita morte a quem pratica o candomblé ou a quem é ateu, e o mínimo que se espera dos outros, é reciprocidade.

Num lugar civilizado, quando se lê desabafos como esse, e isso remete a algum lugar específico, sente-se vergonha, porque perdemos mais tempo apontando os erros dos outros, do que trabalhando em busca de qualidade de vida. Em lugares civilizados, encontramos mais gente executando tarefas, do que tentando doutrinar aquilo que nunca na vida conseguiu praticar!

O patriota se orgulha do chão onde nasceu e luta para vê-lo cada vez mais fértil. O patriota ama, deseja o melhor, ajuda, discute, elabora e executa. O patriota grita, sua e sente-se feliz com qualquer fruto que seja benéfico ao seu país. Já o hipócrita, pouco importa o que acontece com o país, porque o que verdadeiramente importa é que ele se sinta bem!

Patriota nem sempre é quem veste verde e amarelo ou canta o hino Nacional com a mão no peito! Patriota É QUEM NÃO TORCE CONTRA O BRASIL!

Independentemente do grupo que você apoia ou tem simpatia, ou você é patriota ou hipócrita, porque ambos não combinam!
Imperador Dom Henrique I
Enviado por Imperador Dom Henrique I em 17/05/2019
Código do texto: T6649391
Classificação de conteúdo: seguro

Sobre o autor
Imperador Dom Henrique I
Las Vegas - Nevada - Estados Unidos
1058 textos (1569245 leituras)
41 áudios (4377 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 03:25)
Imperador Dom Henrique I