Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A saga do cross deck noturno V

Esta saga é um simples exercício de ficção; qualquer semelhança com nomes e fatos da vida real é mera coincidência.

UNO DOIS  DE ZERO SETE: A 14 CAIU N’ÁGUA

Enquanto fazia o salvamento, voltei no tempo ao momento exato em que decolara naquela noite...
Decolamos! Estabilizamos em 300 pés e aguardamos a chamada do Mar N-3014, para coordenação. Mas quem chamou pelo rádio foi o CT Ibamar, que estava na aeronave  reserva: —12 de 07, a 14 caiu n’ água! A sua calma na transmissão desta mensagem foi fundamental para as nossas ações subsequentes. Ato imediato e contínuo, a aeronave 3012 iniciou uma curva para a esquerda, já descendo para 150 pés, o que não impediu o Comte da 12 gritar um palavrão de desabafo:
—Filhos da puta! Enfim, conseguiram o que queriam! Na altitude para o salvamento determinei o início de um pré-dip check list (lista de cheques para operação de voo pairado no mar) e me dirigi para a popa do NAeL Santa Cruz. Recomendei à minha tripulação calma, profissionalismo, pois naquele momento iríamos salvar vidas... Na primeira passagem sobre o ponto de crash já avistávamos três reflexos que poderiam ser de sobreviventes ou derrelitos. Fizemos mais duas passagens quando vimos granadas iluminativas do tipo caneta sinalizadora (sinais vermelhos) e nos dirigimos para aquela posição. Ali estavam os sobreviventes... E o SH3 se aproximava elegante e muito lentamente...
Eles estavam em suas balsas individuais. O mar era grosso, as ondas altas, o vento muito forte, a noite escura. O vento forte retirava, com frequência, as balsas da posição sob o helicóptero para a posição a ré do helicóptero o que dificultava o recolhimento dos náufragos. Arriamos, inicialmente, a  gaiola de salvamento, no entanto, o mar forte, quebrando sobre as balsas, arrancou da balsa um dos sobreviventes por três vezes. Havia dificuldade em se entrar na gaiola, pois ela afundava. O resgate se tomou tenso, pois os pilotos julgavam que com a gaiola seria mais rápido. O vento forte balançava a gaiola e, como um pêndulo, ela ameaçava os sobreviventes. Abdicamos da gaiola. Decidimos arriar somente o sling. Quando este tocou na água alguém o colocou ao redor do corpo... E foi içado. Foi um momento de muita tensão e alegria! Neste içamento o helicóptero afastou-se um pouco do outro sobrevivente, mas sem perdê-lo de vista. Ele lançou novos sinalizadores, como que alertando-nos para não abandoná-lo. Os nossos operadores, S0 Gaspar e CB Fabrício, logo que recolheram o náufrago, nos avisaram que se tratava do CT Bruno e estava aparentemente bem. Voltamos para a posição sobre o outro companheiro, arriamos o sling e o içamos. A sua balsa veio talingada, mas ele a soltou logo em seguida. A bordo do Mar N 3012 o CT Cleber foi saudado pelo Comte Emílio. Verificamos, rapidamente, os seus estados físico e psicológico e, também procuramos saber se tinham avistado, em algum momento, os outros dois tripulantes. Eles nada avistaram, além da aeronave sinistrada, que afundara logo em seguida. Resolvemos voltar para o NAeL Santa Cruz, onde fomos substituídos, para que outra tripulação continuasse as buscas. E pela primeira vez, desde o dia 07/11/1988, após um emocionado pedido pelo rádio VHF para que fosse liberado o pouso usando o espelho de pouso, feito pelo CF Perlingeiro, que já estava no ar com o Mar N-3007, o NAeL Santa Cruz aproou ao vento para receber o Mar N-3012. E preparou a pista em ângulo, içou o espelho de pouso e recebeu uma aeronave do EsqHS-16 de modo profissional, como não se fazia há algum tempo...

Eligio Moura
Enviado por Eligio Moura em 27/04/2019
Reeditado em 22/08/2019
Código do texto: T6633720
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eligio Moura
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1340 textos (30828 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 01:15)
Eligio Moura