Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O amor que ampara

Se sentir amado ou amado na vida. Somos como rochas incandescentes que nutrem o dadivar de pertencer a um universo maior e melhor. E somos todos humanos. Somos todos mortais. Somos como a videira plantada. A face criada. Ao amor que se repagina com uma fremência social e de caráter essenciais é o tudo em nós. E o corpo sofre o que a demora empara. E somos aviltados todos os dias com pensamentos bons ou maus. O sentimento de vida que enobrece nossas vidas está na cristandade eterna. E o coração se mostra pertinente a amar cada parte da ciência e da modéstia de pertencer a Deus. E o sentimento sério de amar e de se sentir amado enobrece o caráter de cada homem e mulher na vida terrena. O coração que se sente aquecido com tudo o que se dedica e se prepondera é semear o perdão entre cada parte de cada ser humano. Somos convidados para a ceia do Senhor, que com coração enorme nos abarca e com amor nos envolve na sua paz de espírito de amor de uma juventude em harmonia com o bom Deus. O coração sensato que busca a palavra de Deus é o amor eterno. Todos os dias somos chagados de uma força enorme e forte chamada de Jesus. O corpo que se mostra sensato e verossímil em cada pormenor de um bom amor gera em nós o cordeiro salvador. O amor que ampara nos converte em cada página escrita da vida eterna. Deus tem no seu caderno celestial o nome de todos os seres humanos e julga-nos todos os dias e nos ama também diariamente cada ser que nasce, cresce e padece. Ele jamais perde um amor gera excelência de temor e de corajosos luares de antemão que dão proficiência em seu amor e de enraizarmos nossos corações nas chagas de Deus. O amor do divino Deus é um porto celeste de pazes intensas e de amores intensos. E o perdão dentro do orar e coração humanos são as pazes celestes de divinos corações salutares. Amar para conscientizar que o amor que não deturpa, mas transforma é consciente de labutar. Que o mesmo sentido não acabe e eterniza as vozes interiores de cada semblante singelo. E do amor que não se acaba sempre todos os dias se recomeça em cada vertente singular. O amor ao próximo que se trazem todos os dias o paraíso aos nossos corações são símbolos da voz cristã. E o paraíso se acomete servir quem quer ser servido. O amor que ampara que o amor que não demonstra apenas se fere verbalmente e de corajosos olhares silvestres. O corpo místico da vontade do pai divina se serena no âmbar de eternizar cada verso descrito de cada escrito certo. O amor que ampara não se compara, apenas concretiza e serve de âmbar ao amor humano e reto. O amor reto que eterniza cada semblante é viver a vida eterna e de coragens inteiras e manifestas no coração de cada ser cristão e não cristão.  O promissor ser que se mostra minucioso e certo e de caráter inalienáveis em cada parte da história divina e humana se encerra com a partida e se inicia com a vida eterna infinita duradoura. Se amor sempre dura.
Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 09/10/2019
Código do texto: T6765184
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
1476 textos (5297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 08:22)
Gumer Navarro