Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Cabelo é Duro, e não vou Alisar.



    Não vou mudar por imposição da sociedade,desculpe mas o meu estilo faz parte da minha realidade,sua sinceridade é falta de respeito com o sujeito negro,mas pouco importa se a minha cor te incomoda,não sou mais um, a minha cultura vem da escola,de você seu racista não preciso nem de esmola.
    Não preciso de cota,e tampouco de vaga,e sim ser respeitada,quero chegar aonde quiser independente de ser A Negra, de Ser ao que Fulano não quer,para conquistar a tal vaga é preciso de experiência e competência,mas Fulano quer aquele que te dar prestigio e também prejuizo,culpa da mente que não sabe diferenciar isto daquilo.
   Julgar sem conhecer é crueldade,é reconhecer apenas suas invidualidade,o tesouro está na diversidade,saber conviver com pessoas diferentes não é virtude é ter um minímo de empatia e tentar não ser rude,o preconceito é enrustido porque o racista não tem amigos,o tal racista nunca pensou se a injuria fosse comigo.
      O meu cabelo é duro, e não vou alisar,você tem a Obrigação de me Respeitar,infelizmente seu questinamento só consegue enxergar a minha cor e não o meu valor,não se apavore quando revelar quem sou,e aonde quero e vou chegar,estou pouco me lixando com o seu Preconceito, só quero  é meu, e o que tenho Direito.
Amandita
Enviado por Amandita em 20/11/2018
Código do texto: T6507682
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Amandita
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
554 textos (30731 leituras)
8 áudios (280 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 02:39)
Amandita