Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PREGAMOS MENSAGENS DA IDADE MEDIA


PEDIDO DE ORAÇÃO POR MENSAGENS ANTIGAS

Há alguns anos atrás, eu fiquei meses pedindo em oração, que Deus me revelasse mensagens perdidas na história. Pois acredito que muita mensagem boa foi pregada e não foi registrada em lugar algum. Mensagens de 1850, 1901, 1230, ou qualquer ano na história da Igreja.

Fiquei meses orando e um dia veio a resposta. Você quer que eu revele mensagens que eram para o seu tempo, que já passou, ou mensagens relevantes para esse tempo, que vai levar a Igreja a avançar para o seu futuro. Bom, explicando assim, é melhor as atuais, para a nossa geração que vai levar a Igreja a um outro nível. O segredo para isso é orar e deixar Deus revelar o que ele quiser. E pregar o que ele quiser, o melhor possível e mais literal na revelação possível.

Na nossa Igreja Ministério Nação Santa, temos um momento de Teologia e eu expliquei o que é tentação. Chegando em casa a minha filha mais nova, Stephanie, 13 anos, disse que gostou da mensagem e observou que ela é seguimento da mensagem anterior, que já era seguimento da outra que era da outra e assim por diante.

Assim como enxinar as pessoas informatica, tudo é uma coisa só, Word, Internet, Excel, rede, a Bíblia é um livro só, uno, completo em si mesmo. Todos sos ensinos da Bíblia estão correlacionados. A Stephanei notou que a mensagem de domingo era segumento da mensagem de domingo antrior. E posso adiantar que a mensagme de domingo que vem (Deus o permitindo) será seguimento das mensagens anteriores.

Acho ruim a maneira que as pessoas pregam, na maioria do tempo. Primeiro que deveríamos pregar Bíblia, o texto bíblico e não achismo, ou testemunhos. A verdadeira mensagem é bíblica. Você lê o texto e explica o texto e acabou. Mas as pessoas leem o texto e não explicam ou falam mais do texto. Ai tome achismo e testemunhos que na verdade não interessam.

Ao invés de trazer uma enorme mensagem de cinco horas de duarção, para explicar alguma doutrina, eu tenho fracionado semanalmente. Até parecem mensagens diferentes, devido a abordagem, mas são a mesma coisa. Há meses tenho trabalhado tentar ensinar o que é pecado, como funciona a mente humana, o que é tentação, o que é provação, que o pecado é o nosso problema numero um, que todos tem ao menos um pecado mais forte e mais grave e outros menores, como se libertar do pecado, o que passa por conhecimento de Deus e de si mesmo e coisas assim.

A primeira mensagem nessa Igreja foi no dia 21 de janeiro de 2020, até hoje dia 24 de junho de 2020, já preguei 44 mensagens. Eu tenho um caderno onde prego os esboços das mensagens pregadas e tenho total controle sobre o que estou ensinando e o que quero ensinar a Igreja.

PEDIDO DE ORAÇÃO POR MENSAGENS ATUAIS

A pregação nas Igrejas n~çao seguem uma norma, um rumo e em geral as pessoas pregam “qualquer coisa”, sem saber o que pregam exatamente e sem controle do que estão pregando. Faltam registros sérios dessas pregações. Falta ordem.

Numa certa Igreja eu fiz um cronograma de um mês, onde iria pregar uma mensagem por semana. Nessa semana vou pregar isso, na proxima tal coisa e na proxima e na ultima tal assunto. As pessoas acharam que era presunção da minha parte, não era. Se elas tivessem olhado direitinho, veriam que era uma mensagem só, de quase quatro horas, falando um assunto só, mas com roupagens e abordagens diferentes, mas era uma coisa só. Eu preguei as mensagens, mas a Igreja não compreendeu o que fiz.

Dia desses me deparei com uma pregação no Youtube, onde o pregado acusa que a Igreja reformada prega mensagens velhas, antigas, da Idade Media. A coisa fica em torno de Lutero, Calvino e Arminio. Essa discussão a gente já deveria ter ultrpassado faz tempo. O Espírito Santo não para de revelar-se e de revelar para a Igreja os rumos que ela está tomando, mas para saber é preciso “ouvir” o Espírito.

Quando os pregadores pregam sem saberem exatamente o que Deus quer falar, não estão fazendo a Igrja avançar, mas estão indo de suas cabeças e isso não vai levar ninguém a lugar algum.  Eu sou do tempo em que se orava e muito para saber qual é a mensagem a ser pregada. Sabendo o que se pregar, fique nela o tempo que for necessário, de preferência até Deus mudar o assunto. Eu não preciso que Deus me revele toda mensagem, mas que me revele o seguimento de mensagens, no mais eu vou estudar.

Observe.

1- Há quatro semanas: Como reconfigurar a vida? E trouxe a poergunta: Sou Igreja a partir do momento que aceitei Jesus e agora, como ser Igreja?
2- Há três semanas: O processo de salvação. Onde falei sobre Justificação (o meu passado mque me condena), Santificação (o presente que posso viver em Cristo) e Glorificação (o futuro transformado).
3- Há duas semanas: A liberdade cristã. No qual expliquei que não somos escravos do pecado.
4- Há uma semana: O que é tentação? No qual expliquei que um gatilho incontrolável, desperta as paixões, onde a mente humana decide uma das duas coisas, ou como saciar o seu desejo, pesando como vai fazer isso sem que descubram, da melhor maneira, da maneira mais barata, ou como vai rejeitar o pensamente, resistindo ao mal interior. Ainda falei que se o desejo virar ação, vira pecado. Então dizia que é necessário combater a principio o gatilho, o que gera o desejo do pecado, o estres, o cansaço, a falta de dinheiro ou a sobra do dinheiro, a solidão ou o que quer que seja.

A CONSCIÊNCIA E A NOSSA INCONSCIÊNCIA

Vê as mensagens se combinam e na verdade são uma coisa só. Diga-se ainda uqe elas etão permeadas de algo que falei superficialmente, que é o ID, o EGO e o SUPEREGO, que possívelmente será a proxima mensagem.

ID – o ID é a parte em nós da nossa mente que é animal, mais primitiva, infantil, que age como uma crinaça mimada que quer o que quer na hora que quiser. A nossa mente quer felicidade e não sofrimento. O ID é a criança inconsequente que não pensa, que quer ser livre da dor, da angustia, que foge dos problemas, em geral da forma mais inconsequente e errada possível. A nbossa mente quer sentir prazer, que não é de cunho sexual a principio, como alguns imaginam, mas como sinônimo de falta de angustia. O prazer aqui assume a característica de felicidade. O ID foge da angustia e busca a felicidade, o prazer, o uqe lhe faz bem, o que lhe distrai da dor e da angustia, sem medir consequencias. O ID é uma criança mimada em nós, perigosa e assemelhada a um demônio em nós. E somos nós esse ser p´rimitivo e animal, gerado pelos pecados mais baixos que possamos ter.

SUPEREGO – O SUPEREGO é como um juiz em nós, sisudo, quieto, velho, que só é dirigido por normas e costumes herdados dos pais, ou da sociedade onde nascemos, vivemos e estamos. O SUPEREGO é um juiz que poda o prazer sem consequencias, apesar que o SUPEREGO também quer prazer (leia felicidade), ausência de dor, ou de angustia. Mas ele se decide por uma vida organizada para isso. Se o ID vai ao shopping e decide comprar sem ter dinheiro, sem fazer contas, por impulso, o SUPEREGO faz contas, vê o orçamento, escolhe com cuidado, decide pelo melhor, é organizado e portanto sisudo, grave, sério e chato. Pelo SUPEREGO você não faz nada sem planejamento. Por ele você nunca vai a praia de repente. Para ir a praia, o SUPEREGO vai ficar anos fazendo calculos, para ver se um dia talvez dê. Ele é considerado a um santo em nós, ou mais a um monge que vive isolado, ou a um padre católico enfiado num mosteiro. O SUPEREGO é o contrário absoluto do ID em nós e somos nós.

EGO  - O EGO  é a mente consciente que não compreende corretamente porque o ID é tão afoito pelo prazer imediato, sem pesar consequências, ou o cetinho e chato do SUPEREGO, que compreende mais de onde veio, dos ensinos dos pais, da familia, do crescimento, do aprendizado, da religião. Nem o ID e nem o SUPEREGO podem ser mais fortes um do que o outro. Quem precisa ter força e dominar os outros particionamentos de nossa mente é o EGO, que vai ouvir a crinaça em nós mimada e perigosa, ou o juiz certinho e chatinho. A filosofia ensina que o homem precisa fortalecer o seu EGO, para não ser movido por forças subconscientes que ele pode não saber exatamente de onde veem.

Vê, essa mensagem faz parte das outras, como disse momentos atras.

CONCLUSÃO

Quais são as mensagens que a Igreja precisa ouvir hoje? Quais são as discussões do nosso tempo que precisamos trazer à luz? Eu vejo muita coisa. Eu noto um mundo caminhando a passos largos para aTribulação, governos desgovernados, o aumento visivel do pecado, fora e dentro da Igreja, o aumento do homossexualismo, que é disfunção social, o homem, a pessoa, que não se encontra em si mesma mais. Eu ainda vejo o aumento das drogas, da falta de emprego, de uma vida aparentemente sem rumo, sem futuro, sem prosperidade, sem regras.

Não dá mais tempo de ficar preocupado com minucias da Reforma Protestante que foi a quinhentos anos atrás. Esse período já passou. E pregar algo que não seja relevante para hoje é perder tempo. Aprendemos nas empresas onde trabalhamos que o tempo é precioso e precisamos otimizar todo e qualquer processo. Precisamos fazer mais e melhor, para perdermos menos tempo possível.

A Igreja vai otimizar seu tempo quando ler a Bíblia inteira e compreende-la. Enquanto tivermos pregadores que não leram a Bíblia estamos em falha grave. Gente com ensino deficiente está tentando ensinar outros.

A Igreja vai otimizar seu tempo quando aprender homilética, que é a arte da pregação. Como pregar é aparentemente abrir a boca e falar, a Igreja se engana pensando que sabe pregar. Não sabe, precisa aprender.

A Igreja vai otimizar seu tempo deixando as pessoas com dom trabalhar na Igreja e parar de dar oportunidade para quem não tem dom, só por que é amigo de alguém ou por que faz tempo que não fala nada. Igreja não é democracia.

A Reforma foi importante? Sim, é claro, mas passou, os dias são outros. Observe que praticamente nem falei da linha Pentecostal, pois pra mim eles pararam na Igreja Primitiva e de lá pra cá não vemos muita participação doutrinária importante a não ser participações doutrinárias erradas e hereticas, como a doutrina de Jon Nelson Darby, que ensinou na virada do século XIX para o XX, sobre uma volta invisivel e pre-tribulacionista para a Igreja, além da doutrina dispensacionalista, que ensina o que a Bíblia não ensinou. Tentando formatar, dar forma, ao que não pode ser formatado. Al´me disso a doutrina Pentecostal nunca compreendeu o Batismo da Igreja e nem do crente, forçando outros a um jugo sobre ter ou não o dom de linguas, que é bom sempre lembrar, que não deve ser falado na Igreja, a não ser que haja interprete. Falar em linguas na Igreja, sem interpretação é desobediência.

Amém.
Fique na paz.


pslarios
Enviado por pslarios em 24/06/2020
Código do texto: T6986600
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
pslarios
São Paulo - São Paulo - Brasil
523 textos (551143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/20 03:06)