Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

".... Bolsonaro, na verdade, representa não sua negação, mas o que há de pior nela. Ele é a materialização do lado mais nefasto, mais autoritário e mais inescrupuloso" Ivann Lago - Prof Dr Sociologia Política

            ".... Bolsonaro, na verdade, representa não sua negação, mas o que há de pior nela. Ele é a materialização do lado mais nefasto, mais autoritário e mais inescrupuloso" Ivann Lago - Prof Dr Sociologia Política

_____________

     
 J. Estanislau Filho!

                Escrevendo com qualidade e arte...


        1).         Fé está na liberdade de amar e aceitar o outro e a si mesmo... & ___ J Estanislau Filho quinta-feira, 26 de maio de 2016 Senilidade.
https://www.recantodasletras.com.br/mensagens-de-otimismo-fe-esperanca/7121353
_____________

         2).          Leia meu breve texto "- Para quem já tem muito dinheiro; busca o poder para chegar a felicidade!!!"- Professor Gilson afirma!
https://www.recantodasletras.com.br/artigos-de-cultura/7123996

            Companhia Mogiana de Estradas de Ferro: história de saudade entre trilhos: dor, suor, recordações entre paulistas e mineiros...
https://www.recantodasletras.com.br/resenhas/7121647


             Essure: as vítimas desse dispositivo nas trompas do útero ameaçam a vida da mãe... A CURA IMPRESSIONANTE DE UMA MOÇA DESENGANADA
CANAL REGINA FIDEI - A CURA IMPRESSIONANTE DE UMA MOÇA DESENGANADA
https://reginafidei.com.br/a-cura-impressionante-de-uma-moca-desenganada/#comment-21423
______https://www.recantodasletras.com.br/artigos-de-saude/7121823

_________________

          3).           Lindo o artigo sobre o balsonarismo, de Ivann Lago - Prof Dr Sociologia Política

                           E faço meu comentário aqui logo abaixo.

                           Parabéns pela concatenação e crítica sólida e firme ... a essa pseudoarranjo e neoveteromania autoritário no poder atual...


            Sim, gostei como aprofundou cultural e linguisticamente a mentalidade tacanha do "brasileiro médio". Antes, rotulado como cordial que é outro mito, já descartado, inclusive no seu texto... Tido como cordial, para sobreviver diante do eurocentrismo avassalador que se impunha nas Américas. Daí até "vendia a mãe, prostituiria a filha e ignorava o amancebamento da mulher para o estrangeiro (e a punia nas surdinas e o fim era o feminicídio que tem raízes lá trás no sistema patriarcalista e masculinista abjeto e perverso), tudo para salva sua própria pele... Fazia de tolo para continuar a ter gerações e viver nesse inóspito território colonial e imperial..."
Agora o termo é o negacionismo e seus desdobramentos eleitoreiro, jurisdicionista, fascista, neo ultraconservador, agressivamente bajulador, ostensivamente puritano e descaradamente pseudopatriota... , classista da pior espécie ou excluidor (só enxerga o umbigo do poder, do partido, da sua religião, sua pele...).
E a lagarta querendo ser crocodilo...
Essa granalha de rabos empoderou-se no poder e assumiu ares autoritário militares ou não, o que havíamos ter superado com os anos de chumbo e das ditaduras da velha república e do Getúlio Vargas e dos militares de 1964-1986). Diritas-Já! Agora, Bolso- fora-já!
O povo tem o governo que merece? sim e não!
Sim, porque manipulam as consciências e o poder mina a liberdade de escolha... Escolhem mal, votam mal, casam mal...
Não, porque os "inocentes pagam pelos corruptos e os corruptores" - "... os sequazes das trevas não dormem e os da luz precisam de descanso..." ---- O bem é criativo e exige mudança e atitude ética; o mal ou hipocrisia se acomoda no arcabouço sistêmico de rapinas e depois se sujam tanto que não se pode mais .... sair... ou não conseguem sair... disso!
O Papa Francisco nos assevera em sua Encíclica Deus é Misericórdia:
" _ Não somos corruptos, somos sim pecadores. "
Penso que essa é a diferença... podemos mudar e converter, mudar de direção, arrepender, perdoar, ter compaixão... O corrupto está na lama de sua corrupção e não vê por onde começar a mudar... Mudança jamais para ele. Não lhe traz vantagem... Ele está condicionado à chantagem... propina... E não enxerga os outros e os sofridos.... E quando vê, não tem compaixão, por isso não sente necessidade de mudança!

J B PEREIRA
____________

Agradecido,

Por gentileza, logo que puderes tu, retorna.

Fica com Deus. Jesus te ama; e eu, a ti, idem.

Pede à Mãe de Jesus; então Jesus atenderá a ti.

Tem fé em Deus, em ti e na tua vida.


Prof. João Bosco



Deus o faça feliz sempre, aqui e na Eternidade!!!

Leia se puder: "Toda Bíblia é comunicação de Deus-Amor-Irmão-Iluminação..."

Gn 3,15
Isaías 7,10
Cantares 6,10
Apocalipse 12
Apocalipse 7,10
----
João 13;
João 14 e 14,6,
João 17, 3
João 17,15
Atos 1,14
Gálatas 4,4


──────────

De: "José Estanislau Filho"
Enviada: 2020/11/30 09:06:30
Para: joseboscolpp@bol.com.br
Assunto: Re: Quando a senilidade te alcançar...

                    TEXTO MARAVILHOSO... LEIAM, vale a pena!!!!
Ivann Lago
                 Professor e Doutor em Sociologia Política


                 “O Brasil levará décadas para compreender o que aconteceu naquele nebuloso ano de 2018, quando seus eleitores escolheram, para presidir o país, Jair Bolsonaro. Capitão do Exército expulso da corporação por organização de ato terrorista; deputado de sete mandatos conhecido não pelos dois projetos de lei que conseguiu aprovar em 28 anos, mas pelas maquinações do submundo que incluem denúncias de “rachadinha”, contratação de parentes e envolvimento com milícias; ganhador do troféu de campeão nacional da escatologia, da falta de educação e das ofensas de todos os matizes de preconceito que se pode listar.
Embora seu discurso seja de negação da “velha política”, Bolsonaro, na verdade, representa não sua negação, mas o que há de pior nela. Ele é a materialização do lado mais nefasto, mais autoritário e mais inescrupuloso do sistema político brasileiro. Mas – e esse é o ponto que quero discutir hoje – ele está longe de ser algo surgido do nada ou brotado do chão pisoteado pela negação da política, alimentada nos anos que antecederam as eleições.
Pelo contrário, como pesquisador das relações entre cultura e comportamento político, estou cada vez mais convencido de que Bolsonaro é uma expressão bastante fiel do brasileiro médio, um retrato do modo de pensar o mundo, a sociedade e a política que caracteriza o típico cidadão do nosso país.
Quando me refiro ao “brasileiro médio”, obviamente não estou tratando da imagem romantizada pela mídia e pelo imaginário popular, do brasileiro receptivo, criativo, solidário, divertido e “malandro”. Refiro-me à sua versão mais obscura e, infelizmente, mais realista segundo o que minhas pesquisas e minha experiência têm demonstrado.
No “mundo real” o brasileiro é preconceituoso, violento, analfabeto (nas letras, na política, na ciência... em quase tudo). É racista, machista, autoritário, interesseiro, moralista, cínico, fofoqueiro, desonesto.
Os avanços civilizatórios que o mundo viveu, especialmente a partir da segunda metade do século XX, inevitavelmente chegaram ao país. Se materializaram em legislações, em políticas públicas (de inclusão, de combate ao racismo e ao machismo, de criminalização do preconceito), em diretrizes educacionais para escolas e universidades. Mas, quando se trata de valores arraigados, é preciso muito mais para mudar padrões culturais de comportamento.
O machismo foi tornado crime, o que lhe reduz as manifestações públicas e abertas. Mas ele sobrevive no imaginário da população, no cotidiano da vida privada, nas relações afetivas e nos ambientes de trabalho, nas redes sociais, nos grupos de whatsapp, nas piadas diárias, nos comentários entre os amigos “de confiança”, nos pequenos grupos onde há certa garantia de que ninguém irá denunciá-lo.
O mesmo ocorre com o racismo, com o preconceito em relação aos pobres, aos nordestinos, aos homossexuais. Proibido de se manifestar, ele sobrevive internalizado, reprimido não por convicção decorrente de mudança cultural, mas por medo do flagrante que pode levar a punição. É por isso que o politicamente correto, por aqui, nunca foi expressão de conscientização, mas algo mal visto por “tolher a naturalidade do cotidiano”.
Se houve avanços – e eles são, sim, reais – nas relações de gênero, na inclusão de negros e homossexuais, foi menos por superação cultural do preconceito do que pela pressão exercida pelos instrumentos jurídicos e policiais.
Mas, como sempre ocorre quando um sentimento humano é reprimido, ele é armazenado de algum modo. Ele se acumula, infla e, um dia, encontrará um modo de extravasar. (...)
Foi algo parecido que aconteceu com o “brasileiro médio”, com todos os seus preconceitos reprimidos e, a duras penas, escondidos, que viu em um candidato a Presidência da República essa possibilidade de extravasamento. Eis que ele tinha a possibilidade de escolher, como seu representante e líder máximo do país, alguém que podia ser e dizer tudo o que ele também pensa, mas que não pode expressar por ser um “cidadão comum”.
Agora esse “cidadão comum” tem voz. Ele de fato se sente representado pelo Presidente que ofende as mulheres, os homossexuais, os índios, os nordestinos. Ele tem a sensação de estar pessoalmente no poder quando vê o líder máximo da nação usar palavreado vulgar, frases mal formuladas, palavrões e ofensas para atacar quem pensa diferente. Ele se sente importante quando seu “mito” enaltece a ignorância, a falta de conhecimento, o senso comum e a violência verbal para difamar os cientistas, os professores, os artistas, os intelectuais, pois eles representam uma forma de ver o mundo que sua própria ignorância não permite compreender.
Esse cidadão se vê empoderado quando as lideranças políticas que ele elegeu negam os problemas ambientais, pois eles são anunciados por cientistas que ele próprio vê como inúteis e contrários às suas crenças religiosas. Sente um prazer profundo quando seu governante maior faz acusações moralistas contra desafetos, e quando prega a morte de “bandidos” e a destruição de todos os opositores.
Ao assistir o show de horrores diário produzido pelo “mito”, esse cidadão não é tocado pela aversão, pela vergonha alheia ou pela rejeição do que vê. Ao contrário, ele sente aflorar em si mesmo o Jair que vive dentro de cada um, que fala exatamente aquilo que ele próprio gostaria de dizer, que extravasa sua versão reprimida e escondida no submundo do seu eu mais profundo e mais verdadeiro.
O “brasileiro médio” não entende patavinas do sistema democrático e de como ele funciona, da independência e autonomia entre os poderes, da necessidade de isonomia do judiciário, da importância dos partidos políticos e do debate de ideias e projetos que é responsabilidade do Congresso Nacional. É essa ignorância política que lhe faz ter orgasmos quando o Presidente incentiva ataques ao Parlamento e ao STF, instâncias vistas pelo “cidadão comum” como lentas, burocráticas, corrompidas e desnecessárias. Destruí-las, portanto, em sua visão, não é ameaçar todo o sistema democrático, mas condição necessária para fazê-lo funcionar.
Esse brasileiro não vai pra rua para defender um governante lunático e medíocre; ele vai gritar para que sua própria mediocridade seja reconhecida e valorizada, e para sentir-se acolhido por outros lunáticos e medíocres que formam um exército de fantoches cuja força dá sustentação ao governo que o representa.
O “brasileiro médio” gosta de hierarquia, ama a autoridade e a família patriarcal, condena a homossexualidade, vê mulheres, negros e índios como inferiores e menos capazes, tem nojo de pobre, embora seja incapaz de perceber que é tão pobre quanto os que condena. Vê a pobreza e o desemprego dos outros como falta de fibra moral, mas percebe a própria miséria e falta de dinheiro como culpa dos outros e falta de oportunidade. Exige do governo benefícios de toda ordem que a lei lhe assegura, mas acha absurdo quando outros, principalmente mais pobres, têm o mesmo benefício.
Poucas vezes na nossa história o povo brasileiro esteve tão bem representado por seus governantes. Por isso não basta perguntar como é possível que um Presidente da República consiga ser tão indigno do cargo e ainda assim manter o apoio incondicional de um terço da população. A questão a ser respondida é como milhões de brasileiros mantêm vivos padrões tão altos de mediocridade, intolerância, preconceito e falta de senso crítico ao ponto de sentirem-se representados por tal governo?”

___________

Em sex, 27 de nov de 2020 21:09, josebosco joseboscolpp@bol.com.br> escreveu:

                         J Estanislau Filho,


                           O senhor conhece Cajuru? É a Terra do Padre Miguel Andrade Leite, vá ver a Casa do Padre ou Memorial do Pe. Miguel Andrade Leite, que tem o eu jazigo em separado...

________________

                    Envio agora, com alguns comentários meus,
                          o Hino que fiz ao Cajuru,.

              Hoje é São Miguel Arcanjo,
            distrito
                    e forania da Diocese de São João del-Rei, MG.

_____________

                                   Hino de São Miguel do Cajuru, hoje Arcângelo, distrito de São João del-Rei, MG

                             Letra de J B Pereira em 27/10/2007.

https://www.recantodasletras.com.br/homenagens/3452760

Cajuru, raízes do meu passado,
há Igreja ao Anjo São Miguel Guerreiro,
dos Barões, nome herdado.
Salve Vila e Povo altaneiro!

Estribilho: Salve, Terra mais linda, Padre Miguel.
De manhã, o sol brilha-nos Jesus!
Salve seus devotos, ó São Miguel,
de noite, ampare-nos com sua luz!

Cantemos hoje nossas tradições.
Há, pois, milagres de Padre Miguel,
Consolando a dor dos corações,
Mirremos, serenos, a fé no Céu.

(Estribilho)

Não morra os sonhos de nossa gente:
o futuro, paz, amor que queremos.
E louvemos a Trindade Clemente
pelos bons, ilustres filhos que temos.

(Estribilho)

Amemos o verde destas boas Terras!
Agradecemos a Deus cada grão
e nossas conquistas, longe das Serras,
honrando as famílias deste Torão!

(Estribilho)

Nestes dias de sol e de chuva sejam
invocados para sempre os Santos:
Jesus, Maria, José reinam; estejam
abençoando a Vila e nossos Cantos.

https://www.recantodasletras.com.br/homenagens/3452760

____________________________________________________

           Obs.: Comentários alusivos ao hino acima em minha pesquisa:

         Cajuru: Boca da mata para os índios ("caha": mata; "Yuru": Boca) em João Dornas Filho;

           Os Barões do Cajuru: aparecem registros deles em 20;07/1889, nobres da corte de D. Pedro II; João Gualberto de Carvalho foi o primeiro barão de Cajuru (1797-21/02/1969), juiz de paz do distrito e tenente coronel da guarda nacional do Turvo.

           São Miguel - o arraial - foi freguesia e capela desde 07/08/1833.

           A devoção ao anjo vem desde o século XVIII: segundo alguns, tudo começou na Fazenda do Engenho de São Miguel - dois fazendeiros se encontraram no mesmo local, onde construíram a capela e aí surgiu o arraial.

                   Ver esses dados em Google, internet.


J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 21/01/2012
Código do texto: T3452760
Classificação de conteúdo: seguro

https://www.recantodasletras.com.br/homenagens/3452760
_
                Comentários 02/04/2019 21:37 - J B Pereira

                04 de fevereiro de 2018 · CONHEÇA SÃO JOÃO DEL REI -MG

____ População:90.263 (Residente-2017) Gentílico : São Joanense Localização: Campos das Vertentes Microrregião : São João Del Rei Padroeira : Nossa Srª do Pilar

____ Fotografias de Marcelo Melo, César Reis, Erick Freitas, Carla Reis,Márcio Flávio, Rogério Salgado, Enerino Cardoso,Robson Ferreira, Marcelo Lagatta, Kiko Netto, Márcia Haddad e Instituto Estrada Real

___ Arquitetura barroca que remete ao estilo colonial da época da exploração do ouro no estado, no século XVIII, São João del-Rei é uma cidade que exala arte, cultura e história. Situada em uma região predominantemente montanhosa, a do Campos das Vertentes, o município fica a 185 km da capital mineira.

____ https://www.facebook.com/Divulgandominas/posts/conheça-são-joão-del-rei-mg/1635612863161553/
____ https://www.recantodasletras.com.br/homenagens/6613973

____ 07/01/2018 17:16 - J B Pereira

                            O Pássaro Cativo

                                                             Olavo Bilac

"Armas, num galho de árvore, o alçapão;
E, em breve, uma avezinha descuidada,
Batendo as asas cai na escravidão.

Dás-lhe então, por esplêndida morada,
A gaiola dourada;
Dás-lhe alpiste, e água fresca, e ovos, e tudo:
Porque é que, tendo tudo, há de ficar

O passarinho mudo,
Arrepiado e triste, sem cantar?
É que, crença, os pássaros não falam.
Só gorjeando a sua dor exalam,

Sem que os homens os possam entender;
Se os pássaros falassem,
Talvez os teus ouvidos escutassem
Este cativo pássaro dizer: ?

Não quero o teu alpiste!
Gosto mais do alimento que procuro
Na mata livre em que a voar me viste;
Tenho água fresca num recanto escuro

Da selva em que nasci;
Da mata entre os verdores,
Tenho frutos e flores,
Sem precisar de ti!

Não quero a tua esplêndida gaiola!
Pois nenhuma riqueza me consola
De haver perdido aquilo que perdi ...

Prefiro o ninho humilde, construído
De folhas secas, plácido, e escondido
Entre os galhos das árvores amigas ...

Solta-me ao vento e ao sol!
Com que direito à escravidão me obrigas?
Quero saudar as pompas do arrebol!
Quero, ao cair da tarde,
Entoar minhas tristíssimas cantigas!

Por que me prendes?
Solta-me covarde!
Deus me deu por gaiola a imensidade:
Não me roubes a minha liberdade ...

Quero voar! voar! ... ?
Estas cousas o pássaro diria,
Se pudesse falar.

E a tua alma, criança, tremeria,
Vendo tanta aflição:
E a tua mão tremendo, lhe abriria
A porta da prisão...

Olavo Bilac

___

____07/01/2018 17:16 - J B Pereira

                           A FLOR DO MARACUJÁ ?

                          versão caipira
                                                Parodiando Catulo Cearense

- De José João Bosco Pereira,
                                   Para Sebastião Pereira (in memóriam).

"Maracujá já foi branco!
Eu posso inté lhe ajurá.
Mais alvo qui a garça,
Mais brando do que o lua!
Quando a flor amanhecia
Lá pros cunfim do sertão,

Maracujá parecia
Um ninho de argodão.

Nosso sinhô Jesuis
Foi condenado a morrer
Numa grandi cruis
Longe daqui como o quê
Pregaro Cristo a martelo,
E ao vê tanta crueza
Ocarpinteiro leva o madeiro

A natureza chora di tristeza
O sangue de Jesus Cristo Sangui pisado de dô Nus pé du maracujá Tingia todas as flor

Eis aqui seu moço
A estoria que eu vi contá
A razão proque nasce roxa
A flor do maracujá.

______________________

                 07/01/2018 17:15 - J B Pereira

                    "E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai. Vós, (...), não servindo só na aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a Deus."
Colossenses 3:17-22

                O que o filho pensa do pai?
                                                             ANÔNIMO

Aos 7 anos: Papai é grande. Sabe tudo !
Aos 14 anos: Parece que Papai se engana em certas coisas que diz... Aos 20 anos: Papai está um pouco atrasado em suas teorias; não são desta época...
Aos 25 anos: O "coroa" não sabe nada... Está caducando, decididamente.
Aos 35 anos: Com minha experiência, meu Pai seria hoje, milionário. Aos 45 anos: Não sei se consulto o "velho", talvez me pudesse aconselhar.
Aos 55 anos: Que pena Papai ter morrido, a verdade é que ele tinha idéias notáveis !
Aos 60 anos: Pobre Papai ! Era um sábio ! Como lastimo tê-lo compreendido tão tarde...

                          Autor desconhecido Retirado do livro Mensagens de Saúde Espiritual pág. 35
          ___________http://www.siteamigo.com/msg/pai1.htm http://www.somostodosum.com.br/artigos/autoconhecimento/o-que-o-filho-pensa-do-pai-1394.html

_____________

                 Sebastião Pereira: o camponês que virou odontólogo!

                   Crônica das tradições de São Miguel do Cajuru!

                                                                       J B PEREIRA

https://www.recantodasletras.com.br/juvenil/5060627 José João Bosco Pereira ? 12/04/09

_________________________

             Meu pai gostava do "Pássaro Cativo", de Olavo Bilac:
             https://www.youtube.com/watch?v=1kCpSt6gmKM _____________________

              07/01/2018 17:05 - J B Pereira

Leio seus artigos na Academia de Letras; do Instituto HG, da Revista "Em Voga" (Sá Luiza da Cananéia" e nos jornais da nossa cidade. Parabéns.

______________

LEMBRANÇA PATERNA

                         Ao meu Pai Sebastião Pereira ? Dentista do Tejuco. Assim era o tempo de papai: À porta da casa, assentado ficava, As pessoas que com ele conversava, Depois de um dia no consultório dentário. Onde nasceu morreu! Foi criado nas terras de Cajuru, Nome antigo de São Miguel Arcângelo. Seus pais viviam no Ribeirão Chaves Entre Madre de Deus e Arcângelo. Um dia, dos pais, pequeno, se despediu. Foi estudar e fazer a vida longe, em direção à cidade sumiu. Tudo na casa de campo Lembra meu pai na horta a plantar, debaixo da árvore a ler e aos campos a percorrer. Sua vida ele contou: Fez seminário, contabilidade, Odontologia e advocacia. E vejo como hoje, Chegava bem à noite, No Banco da Lavoura Trabalhava mais tarde Ah! Que saudade De meu pai querido Presente que Deus Me deu em vida. FONTE: PEREIRA, José João Bosco. Momentos poéticos. Divinópolis: Editora Sefor, 2006. 64 p.
_________________

                    Meu propósito é honrar o nome e a memória de Meu Pai - por isso solicito a você a gentileza de me ajudar nesse intuito. Idem outros da Terra de Cajuru. Vovó Rola (Maria Luiza de Jesus) e Tia Chiquita, José de Alencar, Tio Quincas, Freitas e sua venda, Edson Firmo de Carvalho, Mário Carvalho, Bezico (Sandim, falecido) e Tia Ceda, Padre Tiburcio (in memoriam) e Pe. Dotivo (Madre de Deus), João Guimarães ou João Menino... dentre tantos. Obrigado.

                        J B PEREIRA
________________


Agradecido,

Por gentileza, logo que puderes tu, retorna.

Fica com Deus. Jesus te ama; e eu, a ti, idem.

Pede à Mãe de Jesus; então Jesus atenderá a ti.

Tem fé em Deus, em ti e na tua vida.


Prof. João Bosco

             Deus o faça feliz sempre, aqui e na Eternidade!!!

         Leia se puder: "Toda Bíblia é comunicação de Deus-Amor-Irmão-Iluminação..."

Gn 3,15
Isaías 7,10
Cantares 6,10
Apocalipse 12
Apocalipse 7,10
----
João 13;
João 14 e 14,6,
João 17, 3
João 17,15
Atos 1,14
Gálatas 4,4


─────────────────

De: "José Estanislau Filho"
Enviada: 2020/11/27 10:46:07
Para: undisclosed-recipients@

                      Assunto: Quando a senilidade te alcançar...


                Olá, bom dia!

Quem não quer ficar senil, parte mais cedo dessa dádiva chamada vida:


https://jestanislaufilho.blogspot.com/2016/05/senilidade.html



                            Acesse o link acima, leia e reflita.       Se desejar e achar que merece, compartilhe aos seus amigos


                         Obrigado


                            J Estanislau Filho


                       Será uma honra tê-la(lo) em meu blog.
J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 30/11/2020
Código do texto: T7124069
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2826 textos (1569330 leituras)
35 e-livros (529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/04/21 03:43)
J B Pereira