Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Patrimonio Cultural de São Paulo fechado por ideologia nefasta

caros:
escrevo para dar uma notícia triste.
temos (eu e minha mulher, a atriz Juliana Galdino) um teatro na Rua Augusta,
o Club Noir, desde 2008.

lá encenamos,
ao longo destes 12 anos,
obras de autores clássicos como Ésquilo, Harold Pinter, Kafka, Jean Genet, Ibsen, Nelson Rodrigues, Samuel Beckett, Lorca, Shakespeare, entre outros;
e tbm autores contemporâneos como Richard Maxwell, Herta Muller, Gregory Motton,
e dezenas de novos dramaturgos brasileiros.
encenei até uma ópera lá, com grande sucesso: A Voz Humana, com libreto de Jean Cocteau.

a peça que inaugurou o Club Noir,
em novembro de 2008,
foi O Quarto (do prêmio Nobel Harold Pinter);
com essa obra ganhamos o Prêmio Bravo! de melhor espetáculo do ano.

no Club Noir estrearam peças eleitas, por um grupo de críticos da Folha de SP,
como Melhor Espetáculo Nacional de Teatro
em 2 ocasiões:
Triptico Richard Maxwell em 2010 e
Peep Classic Ésquilo em 2012 (ambas com minha direção).
Peep Classic tbm venceu o Prêmio APCA de 2012 e o Prêmio Governador do Estado.

o teatro foi considerado PATRIMÔNIO CULTURAL DA CIDADE DE SÃO PAULO em 2014.

tbm sediou dezenas de Oficinas de Dramaturgia, Atuação, História da Arte e História do Teatro;
centenas de artistas se formaram nessas Oficinas, que resultavam em montagens que entravam em cartaz no Club Noir (no projeto Paralela Noir).

o foyer do espaço recebeu bandas de jazz, rock e mpb durante anos, além de exposições de artes plásticas e fotografia.
muitos livros tbm foram lançados,
incluindo uma coleção de dramaturgia brasileira contemporânea que produzimos com a editora 7 Letras.

pois bem:
no próximo dia 25 de junho,
o Club Noir vai fechar suas portas.
uma série de fatores colaborou para nossa decisão de encerrar as atividades do teatro.
todos esses fatores foram gerados pelo linchamento que ternos sofrido nos últimos meses por conta de nosso apoio ao governo do Presidente Jair Bolsonaro.
não me arrependo nem por um instante desse apoio, embora saiba que as consequências de nosso amor pela verdade sejam duras.

sustentávamos o Club Noir com imensas dificuldades, mas com igual alegria e perseverança.
o imóvel custa cerca de 13 mil reais por mês
(aluguel, Iptu, contas).
pagávamos esse valor com as aulas que dávamos.
mas com a campanha difamatória feita por quase toda a classe artística brasileira contra nós, nos tachando de fascistas, nazistas, homofóbicos e racistas, os alunos (que antes lotavam nossos cursos) desapareceram.
na última turma que abrimos, 10 alunos desistiram do curso no primeiro dia, por conta da acusação de racista contra minha mulher,
que viralizou nas redes sociais.
alunos antigos disseram que estavam sofrendo imensa pressão da classe teatral por estarem tendo aulas conosco...
sem alunos e com a campanha de difamação correndo solta, ficou impossível manter o teatro.

agradeço do fundo do coração a todos que,
durante estes 12 anos,
lotatam nossos espetáculos e nossos cursos
e fizeram do Club Noir uma referência
no teatro de arte em nosso país.

sigamos em frente!

Roberto Alvim
Gary Burton
Enviado por Gary Burton em 09/06/2019
Código do texto: T6668556
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Gary Burton
São Paulo - São Paulo - Brasil
1103 textos (46938 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 07:10)
Gary Burton