Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS PEDALADAS EVANGÉLICAS DO CAPITÃO!!!

Gastos do governo com publicidade crescem 63% no 1º trimestre com Bolsonaro
 

 
Com três meses de Jair Bolsonaro na presidência do Brasil, já é possível fazer algumas análises. Os gastos do governo destinados à publicidade é uma delas: houve um crescimento de 63% da verba designada às propagandas, quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Os dados foram reunidos a partir de um levantamento com base em informações da Secretaria Especial de Comunicação (Secom) – instituição vinculada ao Palácio do Planalto. Neles, é possível constatar que o montante designado para publicidade no governo Bolsonaro chegou a R$ 75,5 milhões e a Record foi a emissora mais beneficiada – passando, pela primeira vez em ao menos dois anos, a Rede Globo.

As informações, que são compiladas em um site alimentado pelo governo, não incluem os gastos em publicidade feito por ministérios e pelas empresas estatais. Elas indicam que nos três primeiros meses de 2018, R$ 44,5 milhões foram destinados à publicidade, contra os atuais R$ 75,5 mi. Em 2017, no mesmo período, foram gastos R$ 35 milhões – ou seja, houve um aumento de 101% em relação a dois anos atrás.

Essa compilação de informações evidencia que houve uma espécie de quebra no padrão de distribuição de verbas publicitárias repassadas pela secretaria de comunicação do governo. Nos anos de 2017 e 2018, por exemplo, a TV Globo liderava o bolo publicitário, enquanto Rede Record e SBT disputavam o segundo lugar. Ano passado, a Globo faturou R$ 5,93 milhões no primeiro trimestre, enquanto Record somou R$ 1,308 milhão e o SBT, no terceiro lugar, R$ 1,1 milhão. Em 2019, porém, o padrão mudou.

A Record assumiu a ponta faturando R$ 10,3 milhões, contra R$ 7,3 milhões do SBT e R$ 7,07 milhões da Globo. Isso indica um crescimento exponencial dos faturamentos publicitários das emissoras Record e SBT junto à Secom. Em relação a 2018, o crescimento do faturamento publicitário da Record foi de 659%, já considerando a variação da inflação no período. A Rede Record é ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, comandada pelo bispo Edir Macedo, que declarou abertamente seu apoio a Bolsonaro no ano passado.

O SBT também teve um crescimento considerável no mesmo período de tempo: 511%. Já a Globo cresceu apenas 19%.

É válido lembrar que uma das promessas feitas pelo atual presidente durante sua campanha foi exatamente a de cortar gastos destinados à publicidade governamental. No início do ano, Bolsonaro chegou a propor uma mudança no sistema de redirecionamento da verba estatal para veículos de comunicação, o que, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, seria uma estratégia para acabar com o predomínio da Globo no faturamento da verba publicitária do governo.

Por outro lado a Secom, procurada pela reportagem do UOL, informou por meio de sua assessoria de imprensa que os pagamentos realizados no primeiro trimestre de 2019 referem-se às despesas contratadas na gestão anterior, do então presidente Michel Temer, e não têm relação com Bolsonaro: “Primeiramente, é necessário esclarecer que os valores indicados pelo jornalista se referem aos pagamentos realizados pela veiculação de campanhas publicitárias autorizadas e executadas em anos anteriores, e, portanto, sem relação com os investimentos previstos para a publicidade em 2019”.

O órgão declarou que a estimativa de gastos para todo o ano é de R$ 100 milhões, dos quais R$ 12 milhões já teriam sido autorizados pelo presidente para que sejam direcionados à campanha publicitária da reforma da Previdência.

Sobre o aumento de 659% no volume de repasses da Secom para a Record e de 511% para o SBT, a instituição disse apenas que os pagamentos são feitos após a comprovação da veiculação e por ordem cronológica. A reportagem enviou questionamentos às assessorias de imprensa da Record e do SBT, mas até a última atualização desta matéria, não obteve resposta.
Ivan o terrivel e FOLHA PRESS - YAHOO NOTICIAS
Enviado por Ivan o terrivel em 16/04/2019
Código do texto: T6624661
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ivan o terrivel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 74 anos
3110 textos (37937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/19 13:57)
Ivan o terrivel