Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os Sentidos e Trono

O momento nos convida a  continuidade a série " Vilões da Bíblia " e a subcategoria " estrangeiros ", nesse momento escrevendo  a décima primeira coluna sobre  A rainha Jezabel  em  'os   sentidos e trono '.

Simbolicamente um belo caminho pode ser construído , Jezabel naturalmente recria a nação a sua imagem e semelhança bem definida ou ainda bem acolhedora, recriar algo é oferecer uma outra vida.

Simbolicamente ele pode representar inúmeras coisas bem relevantes á respeito da polifonia da vida, e considerando todos eventos desde o seu nascimento  até seu fim foi tudo bem acidentado.

E a figura solene de Jezabel renasce após um longo e doloroso processo de existir e de um devir bem longo e exato. A exatidão da sua existência é pontilhada por momentos complexos  e pesarosos.

Naturalmente o escrivão que tentou fazer seu fio biográfico não deve esquecer do real significado do seu nome. Em hebraico original e massorético ''.

Timidamente o nome indica muitas interpretações coerentes e concernentes a sua polifônica vida como um pessoa bem ocupada com os problemas externos e extremos do viver.

Inicialmente ela é uma vilã pelo valor  aqui trabalhado acerca dessa definição tão complexa ou muito arriscada em certas estruturas de sua realidade.

Diante desse quadro tão desafiador , a figura solene de Jezabel aparece como um vilão com extrema similaridade com a Harlequina quadrinizada, bem o nome é aceito por romancistas e dramaturgos com muita facilidade.

O  momento nos convida mais uma reflexão, a rainha Jezabel diferente dos outros  vilões , tem conhecimento enciclopédico acerca de si mesma, tal percepção nos ajudar a entender  sua polifonia da vida.

Simbolicamente ele pode representar inúmeras coisas bem relevantes á respeito da polifonia da vida, e considerando todos eventos desde o seu nascimento  até seu fim foi tudo bem acidentado.

E lidar com as demandas da vida de um morto , nesse caso um morto bem famoso, fama e passado dinamizam uma linha de interpretação sofisticada ou uma leitura narrativa de fatos bem lacunar.

Temerariamente a soberana dedicou assim um tempo para os desafios concretos da existência como uma partitura musical onde as notas obedecem uma sequência.

Realmente ser uma soberana agregava um conjunto de dúvidas existenciais a pessoa que vinha exercer a função em questão, como no caso unir interesses particulares e visões de mundo.

O momento pedia boas caminhadas possíveis para uma soberana como Jezabel agisse de acordo suas necessidades num longo processo de construção e imaginação pessoal.

Naturalmente as explicações oferecidas pela soberana Jezabel são de fato inadequadas interpretações  ao contexto que estavam assim inseridas como forma de opinião disfarçadas.

O momento exige da rainha Jezabel e  também dimensiona  as realidades conectadas a todos acontecimentos necessários a riquíssimo repertório de experiências acumuladas naturais.
JessePensador
Enviado por JessePensador em 16/04/2020
Código do texto: T6919012
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
JessePensador
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil, 36 anos
1352 textos (12976 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 01:16)