Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Poder e os Negócios

O momento nos convida a  continuidade a série " Vilões da Bíblia " e a subcategoria " soberanos rebeldes ", nesse momento escrevendo  a  oitava coluna sobre  o monarca Salum em ' o poder e os negócios' .

Posicionamento de Salum era um pouco duvidoso em relação a isso ou trabalha com as muitas dúvidas existenciais em conexão ao poder e construção de verdades.

O   soberano Salum desconfiava que tudo poderia ser um jogo de espelhos em sua vida cheia de polifonia musical e sinfônica nasce com diversas formas de sabedoria.

Diante disso tudo nasce com somente os  fatos decisivos para ele como um bom conhecedor do mundo em fragmentos em sua volta e assim usa os mecanismos capazes de uma boa formação.

E suas formas de interpretação destes fatos condizem com sua cosmovisão que deve se adequar ao contexto em apreço , bem exigido e detalhado em que cabe leituras e compreensões de um mundo em fragmentos já na Antiguidade Oriental.

Realmente o soberano tinha que lidar com as intrigas palacianas e também com as nuances do poder em apreço , essas nuances nunca são terminadas ou criadas sem a mínima vontade política de um soberano indefeso como um rato diante de um leão.

E as explicações oferecidas pelo soberano Salum são de fato inadequadas interpretações  ao contexto que estavam assim inseridas como forma de opinião disfarçadas.

O momento exige do rei Salum e  também dimensiona  as realidades conectadas a todos acontecimentos necessários a riquíssimo repertório de experiências acumuladas naturais.

Salum argumenta quer o trono e o cetro devem existir, contudo anexa a ideia norteadora que devem existir necessidades e prioridades naturais e cabais de que um peso de um trono.

Negociar com os devidos sujeitos com o teor de enriquecimento e naturalmente , claramente um pensamento norteia o usuário do trono naquele gradual momento.

E cada movimento condiz com a realidade estilhaçada de que vivia o soberano isolado em trono em que o poder essencialmente real é importante.

Gradualmente a visão de um soberano pode ser  solicitada em qualquer momento, divinamente  não recebeu o poder , e sim tomou o poder com um mísero golpe de Estado.

O movimentado palácio o rei Salum defrontou com os riscos de outra traição , poderia ter um conjunto de pessoas insatisfeitas com seu possível governo.

Cabalmente esse pensamento nasce com os riscos e as sofisticadas evasões de um solícito soberano divisando esse melindres do poder ou os detalhes do poder.

Inicialmente o soberano Salum viu os muitos riscos e os muitos eficientes descaminhos que poderia tomar ou se assustar naquele momento.

O soberano Salum observa também os perigos de um soberano sem controle , como os soberanos anteriores bem expostos em outras colunas.

Sinuosamente o risco nasce com as muitas linhas de pensamento com dúvidas ou ainda uma linha de conhecimento que tinha ainda naquele momento.
JessePensador
Enviado por JessePensador em 06/10/2019
Código do texto: T6762555
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JessePensador
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil, 35 anos
872 textos (8426 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/19 18:58)