Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Palácio e Interesse

O momento nos convida  a série " Vilões da Bíblia " e dando continuidade a subcategoria " soberanos rebeldes ", nesse momento escrevendo   décima oitava  coluna sobre o soberano Jeoacaz  em 'o palácio e interesse'.

Portanto a visão do soberano Jeoacaz é estratégica e sólida , em primeira mão é ampliar as alianças e dimensionar os caminhos possíveis  de uma compreensível e fácil leitura e de boa interpretação.

Assim o jovem Jeoacaz redescobre a necessidade de ter um certo grau de estabilidade no poder, e o trono ampliam essas possibilidades de forma bem gradual e sólida.

Legalmente ele usa todos os mecanismos possíveis para dar um novo processo de estabilidade ao governo e ao Estado  em que ele concede seu perfil ao seu modo de governar.

A hora requer do soberano Jeoacaz também enxerga a necessidade de observar a postura de cada cortesão apesar de atender seus interesses e suas demandas particulares.

Cabalmente o soberano Jeoacaz enxerga também  os desconforto de certas classes sociais em não serem atendidas devidamente como um soberano deveria lidar com esses profundo descaso.

Inicialmente esse descaso tende a crescer devidamente , o soberano deve ter um olhar bem cuidadoso para lidar com esses descaso e desatenção aos eventos.

O jovem Jeoacaz também descobre basicamente que o poder em sua essência somente é uma forma de lidar com as demandas ainda escondidas no meio do povo.

E as muitas dúvidas existenciais prevalecentes em sua vida cheia de polifonia musical surgia uma nova mentalidade existente somente entre os membros da Corte.

Inicialmente  Jeoacaz desconhecia os riscos inseridos nessas mudanças repentinas em fazer parte de uma membresia arriscada em seu jogo de entendimento em relação a Deus.

Naturalmente o soberano Jeoacaz tinha uma leitura sombria dos eventos cotidianos inesperados em um construto inacabado de um governo que tinha certo grau de estabilidade.

Temerariamente o soberano dedicou assim um tempo para os desafios concretos da existência como uma partitura musical onde as notas obedecem uma sequência.

E suas formas de interpretação destes fatos condizem com sua cosmovisão que deve se adequar ao contexto em apreço , bem exigido e detalhado em que cabe leituras e compreensões de um mundo em fragmentos já na Antiguidade Oriental.

Realmente o soberano tinha que lidar com as intrigas palacianas e também com as nuances do poder em apreço , essas nuances nunca são terminadas ou criadas sem a mínima vontade política de um soberano indefeso como um rato diante de um leão.

E sua boa realidade permite um enquadramento de sua visão e concepção de mundo em sua perspectiva monótona e nada bem delineada com algo a ser belo em suas formas.

Sinuosamente  lutar com uma espada é reconhecer as desventuras da guerra e suas nuances sofisticadamente, algo que Jeoacaz conhece muito bem com certa sintonia sem uma cacofonia.

Sinuosamente o sábio pensamento dele sugere um bom pedido para o ser divino que adora naquele momento, cabalmente tal pensamento sombrio pode norteá-lo de forma exata.

E a realidade é  complexa ao verificar essa árdua escolha advindo de um soberano  sobre seu múltiplo destino na dimensão religiosa ou ainda se tratando de um soberano seus reais motivos em dadas situações.
JessePensador
Enviado por JessePensador em 15/08/2019
Reeditado em 16/08/2019
Código do texto: T6721144
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JessePensador
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil, 35 anos
688 textos (6682 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 00:34)