Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os dilemas da literatura brasileira

      Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Clarisse Lispector... esses são apenas alguns nomes que fizeram a história da literatura no Brasil. Uma história, aliás, muito rica, repleta de livros e textos incríveis, que até hoje nos faz viajar pelas esferas estreladas da imaginação.
       Porém, o que vemos hoje não condiz com essa magnífica história. Somos um dos países que menos lê no mundo, temos um dos mercados editorais mais injusto, e não somos devidamente reconhecidos pelo mundo afora. De quem á culpa? É isso que vamos tentar descobrir a partir de agora.

O dilema da leitura

       Estamos na lanterna, não dos afogados, mas da leitura. O Brasil é o país que menos lê na América Latina. Perdemos para Argentina, Uruguai e Chile. Se é assim só aqui, no nosso continente, imagina se compararmos com a Europa? E não é difícil percebemos isso, basta prestarmos atenção e logo vamos ver que o hábito da leitura não faz parte da cultura brasileira. E por que é assim? Segundo a Unesco, órgão da ONU que cuida das questões educacionais e culturais no mundo, existem vários fatores que promovem o hábito da leitura, e o mais importante deles está em casa. Se os pais não incentivarem seus filhos a lerem, dificilmente eles se tornarão leitores no futuro. Mas, como os pais podem incentivar seus filhos se nem mesmo eles tiveram tal incentivo? Ai o problema passa para o sistema educacional. É de praxe os professores de língua portuguesa tentarem ensinar seus alunos a lerem os clássicos da literatura nacional. É claro que isso é bom, mas, escritores como José de Alencar ou Castro Alves fogem da realidade dos jovens, fazendo com que não se interessem pela leitura. Resultado: poucos leem, e quem lê, as vezes não entende bem o que está lendo, já que a educação brasileira preza pela quantidade, e não pela qualidade.

O dilema dos livros

      Mas, mesmo quem gosta de ler, encontra problemas, e um dos que mais incomoda é o preço dos livros. O valor médio dos lançamentos no Brasil é de R$ 40,00, enquanto na Europa é comum ver livros novos sendo vendidos a R$ 20,00, ou até R$ 15,00 (convertidos do Euro). Isso também é um problema para os escritores, principalmente os independentes, que não têm respaldo das grandes editoras. Isso acaba afastando autores talentosos, mas que não podem arcar com seus livros, e os que podem, precisam vender caro. Ou seja, mesmo que o livro seja bom, o preço vai acabar espantando os leitores, que na dúvida, vão comprar livros de autores conhecidos.

O dilema do reconhecimento

      O Brasil é o único país pentacampeão de futebol, um orgulho, não é? Mas você sabia que entre os 15 países mais ricos do mundo (o Brasil atualmente está em 6º nesse ranking), somos o único que ainda não ganhou Prêmio Nobel? Considerado a mais importante premiação do mundo, o Nobel é um verdadeiro atestado de inteligência e competência. Mas, até agora, ainda não ganhamos. No caso da literatura, o pais passou perto algumas vezes, com Carlos Drummond de Andrade. A verdade é que a culpa pelo Brasil não ter ganho ainda é a falta de investimento no bem mais valioso que temos: o brasileiro. E não falo só de dinheiro. Bastaria valorizar mais nossos escritores. E só tem um jeito de fazer isso: lendo mais livros de autores brasileiros.
Eder Ferreira
Enviado por Eder Ferreira em 20/05/2014
Reeditado em 20/05/2014
Código do texto: T4813273
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Eder Ferreira
Siqueira Campos - Paraná - Brasil, 39 anos
506 textos (36939 leituras)
34 e-livros (4138 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 16:02)
Eder Ferreira