Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Educação um cerne

O amor pela educação o momento trivial. Somos como verso dispare de cada fomento social. Como o amor pelos professores se faz equidistantes de cada ser viver. O coração de um meio polivalente e sereno o âmbar de cada homem e cada mulher é a educação. Como o sucesso de um ser humano começa-se desde pequenino com a riqueza de palavras de o mundo ser e humano. Com o sentimento de que todos nós devemos nos educar é proponente e servires a propósitos maiores como o alfabeto, o português e a matemática. Cada aluno e cada aluna se sentem invadido com corações maiores e cada momento e ventos. De coração sentido e alma limitante o amor pela educação é notável e sincero. Primeiro mandamento da educação: conhecer. Segundo: aprender e por terceiro e último entender. E empreendedorismo de escolas públicas e particulares sendo que as melhores numa grande maioria são os particulares e se destacam também boas públicas. Cada educando e educado se revitalizam a cada novo ano novo semestre. Com o sentimento de que o sucesso de um aluno depende muito de seu professor ou professora. Lendo jornais, livros, revistas, livros on-line e impressos todos podem vencer pela educação. Como o sucesso de cada hora o aluno vence se esmera em cada novo baluarte. Com o coração dentro da paz interior o semblante se faz singular. Com o corpo educacional se faz momentâneo. O servir e ser servido na educação o amor pelo professor é e pode ser novo. Como o sentido maior de uma vida se esmera num bom caráter e de coração nobre. O surgir de casa e de abrasa como o amor sinestésico pela educação. O escritor Paulo Freire é um escritor nato no conhecimento da educação. E se mostra bom observador este autor que trata a educação com esmero fortalecer. Temos um autor que é um grande educador o Machado de Assis com suas cenas picantes de amor, história, tradição e traição. Temos o Fernando Pessoa que é um maestro português no ensino de seus heterônimos como Alberto Caieiro e dentre vários por demais. Temos educadores mais antigos com Gil Vicente, Aluísio de Azevedo, Antônio Vieira, Rubens Fonseca, Machado de Assis, Cecília Meireles e Clarice Lispector. Não chamemos os escritores de ruins, mas sim e de seres em aprendizado concernente e social. Cada vez que a educação se esmera em cada bom e novo caráter. Como o sereno estar em cada tradição se faz concernente e amor pela essa arte. A educação é como um pássaro sempre se reinventando e sendo polivalente. De cada hora e um lugar o amor pela fé educacional se mostrava ansioso. O momento mais breve se anestesiava em cada hora e simples e singular. Querer e divertido e alegre se faz e se perfaz. O sentimento se mostra o erguido ou decaído sucesso de cada hora tangente. O coração se denota simples e singular. O sereno verter de cada hora se doa veemente seres e simples seres com o âmbar de cada movimento de cada ser como tangentes serenos e seres.
Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 20/02/2021
Código do texto: T7189007
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 37 anos
7410 textos (23038 leituras)
1 e-livros (13 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/04/21 13:05)
Gumer Navarro