Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DIFICÍLIMA MISSÃO DE SER PROFESSOR NOS DIAS ATUAIS

E numa turma de 5º ano com faixa etária de 10 a 11 anos, 55% deles não souberam identificar um triângulo e nenhum soube explicar a diferença entre um quadrado e um retângulo. Conhecendo a capacidade e dedicação de todos os seus ex-professores, nem passaria pela minha cabeça culpá-los por tal despreparo.

Mais da metade é viciada em jogos virtuais, especialmente num tal de free fire. Apresentam quadro de sonolência e desinteresse pelo mundo real. Eles não tem sonhos, portanto seria muita pretensão nossa pensar que eles têm alguma meta para o próprio futuro!

Têm uma enorme dificuldade em dizer as palavrinhas mágicas do tipo "bom dia, obrigado, com licença".

Os pais, de forma geral, não sabem dissociar "stress" de "irritação", nem falta de educação com transtornos psicológicos! Tentam justificar os comportamentos inadequados das proles sob qualquer situação. Há de fato, alguns que têm problemas psicossociais, mas ironicamente os pais destes geralmente se negam a reconhecer!

A preocupação maior - para alguns é a única -, é com o Bolsa Família. A aprendizagem passa a ser secundária, visto que o programa cobra da escola apenas a presença do aluno!

Coincidência ou não, os de piores comportamentos costumam ser os que possuem baixo rendimento, que também vivem soltos nas ruas e não fazem tarefas domésticas para ajudar a família. Os pais também não sabem a diferença entre o trabalho infantil, que é proibido por lei, e as atividades domésticas, que é uma obrigação de acordo com o código civil brasileiro. Os pais devem ensinar as crianças a executarem atividades domésticas de acordo com a faixa etária.

No Japão, as crianças lavam os banheiros das escolas e os professores servem a merenda. Aqui, elas sujam os ambientes e os professores às vezes fingem de cegos para evitar maiores aborrecimentos! Professores são ameaçados todo o tempo de serem levados aos tribunais!

E para falar em tribunais, não faz muito tempo que recebi uma mãe cheia de razão, e em tom de ameaça, queria que déssemos conta de uma vestimenta que o filho havia perdido há uma semana! A turma inteira foi colocada sob suspeita, pois a alegação era que o objeto tinha sido furtado de dentro da sala. O detalhe é que ambos só tinham percebido a falta da peça no dia anterior ao da denúncia! Não demorou muito para que a situação fosse elucidada: A vestimenta foi perdida no caminho de casa!

Felizmente, há também os alunos maravilhosos, cujos pais e familiares são igualmente compreensíveis, cautelosos, educados e responsáveis.

O fato é que nossa sociedade está ficando à deriva, totalmente desnorteada, mas nós, os professores, jamais poderemos perder a esperança. Se existe um direito que nós não temos, é justamente esse: de deixar de acreditar que a nossa ação vai contribuir para colocar nossas crianças no rumo certo!
IVAN LOPES
Enviado por IVAN LOPES em 27/08/2019
Reeditado em 27/08/2019
Código do texto: T6730146
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
IVAN LOPES
Laranjal do Jari - Amapá - Brasil
416 textos (47258 leituras)
4 áudios (104 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/03/21 21:43)
IVAN LOPES